Página Inicial Estudar Intercâmbio depois dos 40 anos, por que não?

Intercâmbio depois dos 40 anos, por que não?

Intercâmbio depois dos 40 anos

Intercâmbio depois dos 40 anos,  por que não?

Sair do conforto e segurança da sua casa para viver uma “aventura” em um lugar totalmente novo e desconhecido não é fácil em qualquer idade, agora imagina para aqueles que já passaram dos 40 e têm uma vida completamente estável e realizada.

Pois é, pode não parecer comum imaginar isso, mas é justamente esse público acima de 40 anos e com uma vida estabilizada que vem buscando cada vez mais novos desafios, e porque não, aprendizados também.

Nos últimos anos vem crescendo o número de programas de intercâmbio voltado para pessoas com mais de 40 anos para poder suprir o aumento desta demanda. E embora este movimento tenha começado com viagens voltadas para um crescimento profissional (devido a necessidade do aprendizado de um novo idioma), com o tempo outros motivos também foram aparecendo e cada vez tem mais “quarentões” estão fazendo as malas rumo ao desconhecido.

Intercâmbio depois dos 40 anos, porque ir?

Intercâmbio depois dos 40 anos, porque ir?

Os motivos para embarcar nesta aventura são os mais diversos. Existem aqueles que estão realizando um sonho antigo, que por não ter tido condições financeiramente antes, só agora podem lhe dar essa oportunidade. Outros acabam sendo influenciados pelos próprios filhos e familiares que já passaram por esta experiência.

Têm também aqueles que usam alguma paixão do dia-a-dia (gastronomia, esportes, música, cinema, etc) como incentivo para terem coragem de viajar rumo a um destino que lhes permitam se inserir neste universo, e tem ainda aqueles que simplesmente desejam sair um pouco da rotina e encarar o desconhecido.

Este último é o motivo que fez o chileno Pedro Urzua, aos 45 anos, sócio proprietário de uma grande empresa chilena, decidir fazer as malas em 2013 e partir com a esposa e os quatro filhos para a Austrália. “Eu queria muito ter a oportunidade de viver em um país de língua inglesa com a minha família, e ter essa experiência de uma nova rotina fora do meu país, mesmo que isto significasse ter algum tipo de dificuldade”, explicou o chileno. E assim, eles foram.

Intercâmbio depois dos 40 anos
Pedro Urzua. Foto: Arquivo Pessoal

A família passou um ano na cidade de Brisbane, fazendo um intercâmbio na Austrália. Nesse tempo, Pedro fez cursos que mesclavam idiomas e business, e se dedicou a praticar a sua paixão pela gastronomia. Ao mesmo tempo, ele pôde proporcionar aos filhos a chance de estudar em uma escola com um sistema diferente do qual já estavam acostumados no Chile, fazendo com que eles desenvolvessem ainda mais seus conhecimentos e habilidades. Foi um período valioso e de crescimento para toda a família.

Tipos de programas de intercâmbio

A maioria dos adultos que desejam fazer um intercâmbio tende a escolher o seu mês de férias para poder realizar este desejo. Esta é uma forma de otimizar o tempo livre, sem ter que afetar a sua rotina no trabalho. Já para aqueles que têm uma flexibilidade maior, como os aposentados e os donos de suas próprias empresas, o universo de opções se torna mais amplo.

Devido a esta questão de tempo, somado ao nível de exigência deste público e, as vezes, a necessidade de englobar um universo maior de diligências, os programas de intercâmbio voltado para os maiores de quarenta anos têm uma variedade capaz de atingir todos os tipos de gostos e encantar até os mais receosos.

Os cursos voltados para o campo profissional, normalmente duram de 15 dias até um mês (aqueles desenhado para você fazer durante as suas férias), e em sua maioria são voltados para a área de Business, Marketing, Comércio Exterior e Direito.

Já os cursos de turismo, que mesclam o ensino de um idioma com passeios turísticos nas horas vagas e os cursos com foco específico “Idioma + gastronomia na Itália” ou “Idioma + navegação na Nova Zelândia”, duram entre um e três meses, dependendo do seu desejo e da sua disponibilidade. Mas diferentemente de uma viagem apenas de turismo, o bom desse tipo de intercâmbio é justamente você poder viver a realidade local, conhecendo lugares e hábitos que você não aproveitaria se estivesse apenas de passagem.

E se assim como o Pedro, você não vai viajar sozinho e prefere um programa que dê para incluir toda a sua família, até os filhos menores, hoje em dia quase todas as agências de intercâmbio oferecem o “Programa Família”. Nesse tipo de intercâmbio existem atividades de acordo com a faixa etária de cada integrante, proporcionando assim, uma experiência inesquecível e educativa para todos.

Intercâmbio depois dos 40 anos
Pedro Urzua. Foto: Arquivo Pessoal

Possíveis desafios do intercâmbio depois dos 40 anos

O desafio de sair da sua zona de conforto é igual para todos e sempre vai bater uma dúvida, mas uma das vantagens de fazer intercâmbio depois dos 40 anos é que a maturidade faz com que você saiba superar isso de forma mais fácil para aproveitar muito mais tudo o que a nova vida pode lhe proporcionar. Gastos desnecessários, falta de controle emocional, desperdício do tempo para o aprendizado, tudo isso não faz parte da sua vida atual, o que significa que o dinheiro investido valerá ainda mais.

“Foi maravilhoso a possibilidade de viajar com a minha família. Embora o início tenha sido difícil devido ao alto custo de vida, pessoas novas, novas regras para serem obedecidas, e todas as outras novidades, com o tempo tudo foi ficando mais fácil e natural”, lembra Pedro. Mas é assim para todos, não somente para quem tem mais de 40 anos. Primeiro vem o impacto do um ambiente totalmente diferente, depois, com o passar dos dias, tudo acaba se tornando natural.

E para quem pensa ter 40 anos pode ser um fator que irá dificultar o relacionamento com os intercambista mais jovens, não é verdade. Pelo contrário, o fato da maioria dos estudantes do mundo todo estarem entre os vinte e poucos anos pode trazer para a sua vida um frescor novo também, uma nova ótica para aquilo que você já está acostumado e/ou uma abertura para uma cultura que você não conhece ainda. A troca de impressões com pessoas de diferentes idades, também é intercambiar, e a maioria desses viajantes está aberta a isto, independente de quantos anos você tenha. Sabendo aproveitar, um intercâmbio pode significar aprendizado 24h por dia em qualquer idade.

Intercâmbio depois dos 40 anos
Pedro Urzua. Foto: Arquivo Pessoal

E para quem ainda tem alguma dúvida se realmente vale a pena realizar um intercâmbio depois dos 40 anos e passar por esta experiência repleta de novidades, aprendizado, aventuras e descobertas, Pedro faz o seu balanço. “Faria tudo novamente quantas vezes fossem possíveis. Foi um ano onde os prós foram dominantes. Então, para quem pensa em fazer isso agora, apenas digo ‘vá’!”.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta