Página Inicial Destino Américas Deserto do Atacama, no Chile

Deserto do Atacama, no Chile

Á 2.500 metros de altitude, visita a uma das regiões mais secas do mundo leva turistas por viagem única. O deserto do Atacama, na região norte do Chile, confunde os sentidos. Além das diferenças de temperaturas entre o dia e a noite, picos nevados, lagos coloridos, salares e um céu estonteante se misturam na mesma paisagem.

Os passeios para o deserto partem de dois lugares: a conhecida cidade de San Pedro de Atacama, um vilarejo com três mil habitantes onde estão as conhecidas múmias, ou de Uyuni, já na Bolívia, quando o passeio é combinado com o deserto e o salar do país.

02

Durante o dia você vai se deslumbra com as paisagens e a diversidade do deserto. É incrível a maneira que, mesmo com tudo seco, as cores da areia e das pedras conseguem formar uma paisagem  tão variada. O contraste é perfeito com o céu sempre azul.

03

Mas não perca todo o fôlego durante o dia. Guarde um pouco para as estrelas à noite. Por mais que as pessoas tentem explicar como o céu do deserto é inesquecível, somente estando lá e vendo para saber.
Não faltam atrativos turísticos no deserto. Entre os vales conheça o de la Luna e o da Morte. Os geisers, o grande salar de Atacama, as ruínas de Tulor e o vulcão Licancabur, que faz fronteira com a Bolívia, são locais que estão na maioria dos roteiros.

As chuvas não preocupam. Mais de 90% dos dias no deserto são ensolarados. Já as temperaturas e a altitude, pedem bons agasalhos e muito protetor solar. Nos meses de inverno a temperatura durante o dia é de 22°C e à noite cai para 4°C. No verão a diferença é menor: médias de 27°C durante o dia e 16°C à noite.

As poucas chuvas que molham a região caem durante o inverno do altiplano, que vai de janeiro a março.
Uma dica importante: nunca vá sem guia. Fazer passeios por conta própria pode ser perigoso. Muitas vezes são quilômetros sem uma viva alma e sinalização praticamente inexistente.

 

  • Cuidados com a altitude

04 Em geral, o deserto está a 2.500 metros de altitude. A cidade de San Pedro fica a 2.443 metros, mas alguns passeios levam a até 4 mil metros.
Caso não esteja aclimatado, pode sofrer com o mal de altitude. Fazer grandes caminhadas ou esforço físico excessivo pode não ser uma boa ideia. Beba muita água, durma bem e espere alguns dias em alguma cidade alta.
Os principais sintomas do mal são dores de cabeça, cansaço, enjoo e, em alguns casos, vômito. Agora se for fazer expedições até os picos da região, que chegam a 6.100 metros, esteja com a academia em dia. É necessário muito fôlego.

Como chegar

De São Paulo e Rio de Janeiro, há voos diretos para o aeroporto internacional de Santiago. Ele fica no subúrbio de Pudahuel, distante 25 quilômetros do centro da cidade. Você pode usar táxis e ônibus para fazer o trajeto e, se estiver em um grupo grande de pessoas, vale fretar uma van.

Melhor época

 

De norte a sul, o verão chileno é seco e quente. Dá para conhecer as atrações locais sem se preocupar com imprevistos climáticos.

Fuso horário: Uma hora a menos do que Brasília. Durante o horário de verão brasileiro, a diferença aumenta para duas horas.

Visto: Para ir ao Chile, basta portar sua carteira de identidade.

Voltagem: A voltagem elétrica em Santiago é de 220 volts.

Dinheiro: Um real vale cerca de CLP 248 (pesos chilenos). O custo de vida do país é similar ao brasileiro, mas alguns produtos são mais caros do que aqui. Uma lata de cerveja custa cerca de R$ 5, mesmo preço é cobrado por um sanduíche. Um jantar não sai por menos de R$ 30 por pessoa.

O que levar: Roupas e calçados confortáveis. Santiago é uma cidade excelente para caminhadas. Mas não se esqueça de ter sempre uma garrafa de água (para os momentos mais secos do dia) e um blusão para o fim de tarde, quando as temperaturas despencam.

Dicas: Evite o Cerro Santa Lucía depois do pôr-do-sol. O movimento diminui bastante e os bosques ficam excessivamente escuros.

Mais informações: Escritórios de Informações Turísticas de Santiago:
Cerro Santa Lucía, (2) 662-4216 ou 662-4220 Casa Colorada
(2) 632-7783 ou 632-7785.  O código do Chile é 56.

Prefeitura de Santiago
www.ciudad.cl

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. moro em Belém do Para e gostaria de conhecer cochabamba na bolivia, porem gostaria de fazer esta viagem de onibus para conhecer todos os lugares e em seguida ir a santiago no chile

Deixe uma resposta