Página Inicial Outros Notícias Guia do marinheiro de primeira viagem

Guia do marinheiro de primeira viagem

Os cruzeiros estão em alta. Nos últimos anos, aumentou o número de turistas que optaram por fazer viagens marítimas. A cada 10 pessoas que pretendem viajar, aproximadamente 7 pelo menos já cogitaram a ideia de um cruzeiro. Depois da escolha feita, navio determinado e data marcada para zarpar, está na hora de preparar as malas.

E é quando surgem as primeiras dúvidas dos marinheiros de primeira viagem. “Preciso levar terno ou vestido longo? Vou poder usar as piscinas e salas de ginástica de graça? Posso pagar em real? Se eu enjoar terá médico a bordo?”
Perguntas como essas fazem parte da vida dos futuros passageiros dos navios, mas podem ser solucionadas rapidamente com uma lida nesse manual para marinheiros de primeira viagem.

PREPARE A MALA

Esta é a maior preocupação para um marinheiro de primeira viagem. Mas fique tranquilo: seguindo as dicas deste manual, você evitará qualquer tipo de gafe.
Para o dia-a-dia a bordo, aconselham-se trajes esportivos e informais e calçados confortáveis, de salto baixo. Durante o cruzeiro são realizadas noites de gala, como o jantar oferecido pelo comandante, nas quais é recomendado o uso de paletó e gravata para os homens e vestido longo para as mulheres. Há sempre uma festa tropical e os que gostam de participar desse tipo de evento devem levar roupa adequada para esta festa.

Descendo do navio nos portos ou participando das excursões organizadas, utilize os trajes que mais lhe agradarem. Tanto a bordo como em terra, é prudente ter à mão um pulôver ou moletom para se proteger da diferença de temperatura entre os ambientes internos (ar-condicionado) e externos. Lembre-se de que é expressamente proibido usar traje de banho no restaurante. Para trafegar nos corredores, solicita-se o uso de saída de praia ou camiseta e sandálias.

Importante: em observação às exigências sanitárias, é vedado o consumo a bordo de alimentos e bebidas (águas, refrigerantes, cervejas, bebidas alcoólicas) adquiridos fora do navio. Também é proibido levar a bordo mercadorias, animais vivos, armas brancas e de fogo, munições ou outras substâncias perigosas sem o consentimento escrito da Companhia. O pessoal responsável pela segurança do navio está autorizado a recolher esses volumes ou objetos e devolvê-los aos hóspedes no fim da viagem, no momento do desembarque.

Qual limite de bagagem eu posso levar?

Não há limite de bagagem por hóspede. As malas devem ter etiquetas fixadas com número de cabine e nome. Vale ressaltar que dinheiro em espécie, documentos, objetos de valores ou frágeis, eletrônicos e bebidas adquiridas a bordo não devem ser despachados nas malas, mas conduzidas como bagagem de mão. Sugere-se o limite máximo de 25 kg por bagagem ou o limite máximo estabelecido pelo fabricante.

Observação: para trechos aéreos, devem ser respeitados os limites de peso estabelecidos pelas companhias aéreas.

Posso levar jóias e objetos de valor?

Pode, mas estes devem ser guardados no cofre localizado na própria cabine. A Companhia não se responsabiliza por objetos e valores deixados em bagagens despachadas, nas cabines ou esquecidos em outras dependências do navio.

O que devo fazer se eu perder ou minha bagagem for avariada?

A perda e/ou avaria da bagagem deve ser comunicada pelo passageiro ao comando do navio ou aos agentes da Companhia no porto de chegada, logo no momento do desembarque, preenchendo o formulário de avarias para futura avaliação. Não é admitida qualquer reclamação posterior.

DOCUMENTAÇÃO

Com as malas prontas, o segundo item a organizar é a documentação. Os hóspedes têm a responsabilidade de atender às exigências legais quanto à apresentação de documentos nas viagens nacionais e internacionais, sendo indispensável à apresentação das vias originais desses documentos em bom estado.

Passageiros com 12 anos ou mais: São aceitos os seguintes documentos originais: Carteira de Identidade emitida pela Polícia Civil (SSP), carteira de motorista válida e com foto, passaporte válido, carteira. de trabalho, carteiras profissionais com foto como OAB, CRA, CRM, militares e RNE, no caso de estrangeiros. Certidões de nascimento não são aceitas para maiores de 12 anos.

Passageiros estrangeiros não residentes no Brasil: Passaporte original e válido e tarjeta de entrada e saída do país. Muito importante: não são aceitas cópias de documentos para embarque, mesmo que autenticadas. Somente documentos originais.

Menores até 11 anos: Devem viajar acompanhados de um adulto com grau de parentesco. Pode ser pai ou mãe, irmãos maiores de 21 anos, tios ou avós, desde que esteja comprovado documentalmente o parentesco. Neste caso, o menor pode viajar somente com um adulto. Também poderá viajar acompanhado de pessoa maior, expressamente autorizada (autorização em cartório) pelo pai, mãe ou responsável legal. Crianças de 2 a 11 anos viajando desacompanhada é necessária à autorização da Vara da Infância e da Juventude.

Viagens internacionais para Argentina e Uruguai

Passageiros com 18 anos ou mais: Passaporte válido ou carteira de identidade original emitida pela Polícia Civil (SSP). É importante destacar que a carteira de identidade deve estar em ótimo estado de conservação e com foto que identifique, com clareza, o portador. Carteiras funcionais como OAB, CREA, CRM, militares, de motorista, entre outras, não são válidas para viagens ao exterior e travessia de fronteiras.

Menores de 18 anos: As mesmas condições acima e estabelecendo que mesmo para crianças de colo é necessário portar carteira de identidade original emitida pela Polícia Civil ou passaporte válido. Certidão de nascimento não é válida para viagens ao exterior e travessia de fronteiras. Menores de 18 anos devem viajar acompanhados do pai e da mãe que constam na carteira de identidade do menor. Na hipótese do menor de 18 anos viajar sem a companhia de um dos pais, é necessária a autorização do pai ou da mãe ausente, com firma reconhecida em cartório. Caso o menor viaje sem os pais, é necessária uma autorização com firma reconhecida de ambos os pais para o embarque. Menores de idade viajando apenas com o novo passaporte (modelo azul), acompanhados ou não dos pais, também deverão apresentar no check in o RG ou certidão de nascimento original. Isso é necessário para comprovar a paternidade, pois o novo passaporte azul não registra a filiação do viajante.

Viagens Internacionais – Passageiros Estrangeiros

É necessário o passaporte válido, o RNE (no caso de residentes) e eventuais vistos consulares de acordo com a nacionalidade. Nestes casos é indispensável o passageiro contatar o consulado do país a ser visitado para saber se é necessário visto consular.

Estrangeiros não residentes no Brasil: Passaporte original e válido e tarjeta de entrada e saída do país.

As informações deste comunicado foram obtidas junto à Polícia Federal, Vara da Infância e da Juventude e Estatuto da Criança e do Adolescente, artigos 83, 84 e 85.

EMBARQUE

O horário de embarque estará indicado em seu bilhete de passagem, bem como a estação marítima onde você deverá se apresentar. Em geral, o procedimento de embarque tem início 4 horas antes da saída do navio e término 2 horas antes da partida. O preenchimento do voucher, que nada mais é do que o formulário de embarque entregue, é obrigatório, assim como a identificação das malas com as etiquetas recebidas, informando o número de cabine e nome do hóspede.

Posso levar acompanhantes no dia do embarque?

Por questões operacionais e de segurança, o acesso ao navio é limitado ao pessoal em serviço e aos hóspedes a embarcar e em trânsito. A recomendação é para se despedir dos parentes e amigos em casa e seguir despreocupado para o porto.

Pode haver atraso, omissão ou variação de portos e horários?

Os horários de chegada e saída dos portos são estimados e dependerão sempre das liberações pelas autoridades locais e das condições de navegabilidade de cada trecho a ser percorrido durante o cruzeiro. A armadora é a soberana autoridade do navio, competindo-lhe a decisão acerca das condições de navegabilidade do cruzeiro de acordo com as disposições climáticas, meteorológicas e técnicas que se apresentarem.

A armadora por motivos de força maior, caso fortuito ou motivos técnicos, poderá alterar os horários e o porto de embarque, portos de escalas e ou porto de desembarque desde que o passageiro seja expressamente avisado antes do embarque, quando poderá optar pelo reembolso integral dos valores pagos ou pela manutenção da viagem no roteiro alterado.

Se as alterações indicadas acima ocorrerem durante o transcorrer do próprio cruzeiro, caberá ao passageiro o reembolso proporcional, se o período da viagem for encurtado.

Observação: Onde não há porto de atracação e o navio fica fundeado a certa distância e o transporte será realizado por Tenders do próprio navio ou transportes marítimos locais. Estes farão os traslados Navio / Terra / Navio e estarão sujeitos às condições marítimas e climáticas favoráveis, podendo ser suspensos e até cancelados caso representem risco à integridade física dos passageiros. Em quaisquer desses casos, a decisão sempre caberá ao comandante do navio e o mesmo conduzirá o navio ao continente para o porto de atracação mais próximo, dando continuidade à viagem.

PAGAMENTO A BORDO

Ao embarcar, o hóspede recebe um cartão magnético que será utilizado para pagamento das despesas a bordo. Na ocasião, será definido como serão quitadas as despesas efetuadas: em dinheiro (em dólar americano, Euro) ou com cartões de crédito com validade internacional. Não são aceitos reais, cheques ou cartões de débito automático.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Hola , sou Tais tenho 18 anos ja morrei 2 anos em madrid espanha de garçonete e camareira tenho muita experiencia e tenho otima presença .quero trabalhar em navio

Deixe uma resposta