Página Inicial Destino África Imigração em Aeroportos: como passar sem medo

Imigração em Aeroportos: como passar sem medo

Imigração em Aeroportos

Tudo o que você precisa saber para passar pela Imigração sem medo.

Para quem pretende viajar para fora do Brasil, pensar na imigração dos aeroportos com certeza é um ponto que gera muitas dúvidas e medos.  Já ouvimos diversas histórias de pessoas que tiveram dificuldades para entrar em algum país, ou mesmo nem conseguiu. Então vamos tirar todas essas dúvidas e garantir que a sua viagem seja mais tranquila.

O que é a imigração?

Imigração em Aeroportos - O que é a imigração e como funciona

A função do serviço de imigração é proteger o país e seus cidadãos. Com isso em mente, a entrevista a que todos são submetidos na entrada, tem a função de dar ciência ao país sobre a sua chegada ou partida e ainda investigar a real intenção da sua viagem. Não é necessário se preocupar demais com esse processo, mas é preciso sim, se preparar para ele, para não ter problemas e ter sua viagem frustrada.

Cheguei ao aeroporto, e aí?
Imigração em Aeroportos

Assim que você desembarcar do avião, haverá placas instruindo o direcionamento ao setor da imigração. Além disso, todas as pessoas a sua volta estarão fazendo o mesmo caminho. Normalmente o setor de imigração fica um pouco antes da esteira onde se busca as bagagens despachadas.

Nesse setor, normalmente existem duas filas, uma para visitantes e outra para cidadãos locais. Então, caso você não possua nacionalidade, e passaporte, do país em que está chegando, precisa entrar na fila de visitantes. Frequentemente os aeroportos disponibilizam funcionários que orientam e organizam as filas. Caso não tenha, observe as outras pessoas e peça ajuda a elas, se achar necessário.

Quais documentos preciso apresentar na imigração?

Imigração em Aeroportos - Quais documentos preciso apresentar na imigração?

Lembre-se, a imigração quer identificar a sua intenção com a viagem então, tenha em mãos todos os documentos que ajudarem a comprovar o motivo da sua viagem. Mas alguns documentos são obrigatórios:

– Passaporte válido: lembre-se de olhar a validade, pois muitos países não aceitam esse documento com validade inferior a seis meses.

– Reservas de hotel ou endereço de hospedagem. Pode ser interessante apresentar uma carta convite se você pretender se hospedar da casa de amigos ou familiares.

– Seguro saúde internacional válido.

– Passagens de volta, para comprovar sua intenção de retornar ao seu país de origem.

– Dinheiro em espécie, Travel Money e cartão de crédito internacional para comprovar que você tem condições de se manter durante o período em que ficará no país.Imigração em Aeroportos - quais documentos devo apresentar

– Contracheque, carteira de trabalho, certidão de casamento, ou qualquer outro documento que comprove o seu vínculo com o Brasil.

– No caso de estudo ou trabalho, tenha os documentos que comprovem:

Estudante: caso você esteja indo para estudar, apresente a carta de aceite oficial do país enviada pela instituição de ensino.

Trabalho / Congressos: apresente o documento de inscrição ou carta convite da empresa que irá recebê-lo.

Uma informação importante é que esses documentos devem estar sempre com você, mas espere o oficial solicitar o que for preciso. Não entregue nada que não tenha sido solicitado ao oficial da imigração.

Perguntas comuns feitas na imigração

Imigração em Aeroportos - Perguntas feitas na imigração

Chegamos à entrevista de fato e nessa hora é muito importante manter a calma e demonstrar tranquilidade, assim você conseguirá entender as perguntas e responder corretamente.

As questões que normalmente são feitas envolvem o objetivo principal da imigração que é saber exatamente a sua intenção com a viagem. Sendo assim serão feitas perguntas sobre a sua profissão no país de partida, onde ficará hospedado, quanto tempo pretende permanecer no país, quanto dinheiro possui para esse período. Nada muito complicado.

Depois dessa pequena entrevista o oficial confirmará se algo ilegal foi encontrado em sua bagagem. Caso tudo esteja bem ele fará procedimentos de identificação como, colher impressões digitais (nem todos os países exigem isso) e carimbará o seu passaporte com o tempo permitido para sua estadia no país.

No caso de o oficial da imigração não ficar satisfeito com suas respostas ele poderá encaminhar você a outro ambiente onde serão feitas mais perguntas para poder esclarecer melhor o motivo da sua viagem. Mais uma vez mantenha-se calmo e responda as perguntas com tranquilidade. Caso o oficial não se convença das suas intenções poderá barrar a sua entrada e enviá-lo de volta ao seu país de origem.

Qual é a diferença entre ser barrado ou deportado?

Imigração em Aeroportos - Qual é a diferença entre ser barrado ou deportado?

Barrado é quando a pessoa é impedida de entrar em um país ainda na imigração, ou seja, você nem recebe o carimbo de permissão. Isso pode acontecer por desconfianças do oficial da imigração sobre a verdadeira intenção da sua viagem. Ser barrado não gera grandes consequências, no máximo uma anotação no passaporte, e a qualquer momento você pode tentar novamente entrar no país.

Caso você seja barrado, entre em contato com as entidades consulares brasileiras no país para que essas lhe deem assistência até o retorno. Elas não podem intervir na decisão, mas garantirão que você receba alimentação, auxilio médico, tradutor e o que mais você precisar.

Deportado é quando a pessoa passa pela imigração e comete alguma infração relacionada ao seu visto, por exemplo, quando a pessoa tem um visto de turista e começa a trabalhar no país, ou se o tempo permitido de visto já expirou, mas a pessoa permaneceu nele. Nesses casos o visitante é conduzido de volta ao país de origem e fica impedido de retornar por 10 anos. No caso da União Europeia, o impedimento é valido para todos os países.

Não é permitido ficar detido no aeroporto por mais de 48h, configurando abuso de autoridade, caso ocorra. Além disso, seus documentos devem ser devolvidos na sua liberação ou no embarque de retorno ao Brasil.

Dicas e informações importantes

Imigração em Aeroportos - dicas e informações

– Países como a Austrália, África do Sul e Tailândia exigem dos brasileiros o Certificado Internacional de Vacinação. É obrigatório que o viajante tenha tomado a vacina contra febre amarela pelo menos 10 dias antes da viagem. Consulte as exigências de saúde dos países no site da ANVISA.

– Caso seu voo tenha conexões, informe-se sobre a documentação exigida nos países onde serão realizadas essas transferências.

– Evite chamar muita atenção nas filas da imigração, diminua ou desligue o som dos aparelhos celulares, não use roupas extravagantes.

– Você só deve ir acompanhado ao balcão de atendimento da imigração caso tenha documentos compartilhados, como reserva de hotel, por exemplo, ou se estiver acompanhado de crianças.

Brasileiros estão sendo barrados no exterior

Imigração em Aeroportos - Brasileiros estão sendo barrados no exterior

Devido à crise econômica sofrida pelo Brasil, muitos brasileiros estão vendo na imigração o caminho para uma vida melhor. Por outro lado, com o aumento do número de imigrantes pelo mundo, principalmente provenientes da Síria e Afeganistão, houve um endurecimento nas políticas migratórias, com aumento de burocracia, em muitos países. Essas são as justificativas para o aumento de casos de brasileiros barrados nas imigrações pelo mundo.

Em 2016 o Brasil foi o quarto colocado em números de imigrantes barrados na União Europeia, sendo menor apenas do que Ucrânia, Albânia e Rússia. Os países que mais barram os brasileiros na Europa são Portugal, Espanha e Irlanda. Mas a maioria desses casos ocorre por o viajante não possuir os documentos que justifiquem a permanência no país, não comprovando reserva em hotel ou convite de estadia, ou ainda por não possuírem condições financeiras para manter-se durante o período.

Imigração pelo mundo

Imigração em Aeroportos

Estados Unidos: reconhecida como uma das imigrações mais difíceis do mundo, já passou por fases mais tranquilas e recentemente volta a ser dificultada para brasileiros. O motivo disso é quantidade de conterrâneos que entram como turista e permanece ilegalmente por lá. As perguntas da entrevista podem ser um pouco mais complexas, mas nada que um turista de verdade, que tenha planejado a viagem, não saiba responder.

Apesar disso o país tem modificado a política de imigração para trabalho, justamente para legalizar que já está no país ou deseja entrar sem problemas.

Europa: alguns países são mais tranquilos e outros bem difíceis. Devido a um problema de baixa natalidade e envelhecimento da população, a Europa como um todo tem facilitado um pouco o processo de imigração para seus países, desde que atenda condições requeridas.

Espanha e Itália: São países com imigração bastante difícil devido a um período em que muitos brasileiros procuravam esses países para prostituição. Mas ultimamente essa realidade tem mudado um pouco, tendo sido facilitado o processo.

Portugal, França, Holanda e Alemanha: Países bem tranquilos na imigração. Normalmente são simpáticos e recebem bem os brasileiros. São ótimas escolhas para entrar no continente.

Inglaterra: A imigração da Inglaterra é considerada bastante difícil, principalmente por que a entrevista feita é bem exigente. Normalmente solicitam todos os documentos possíveis para comprovar sua intenção de viagem. Mesmo que você já tenha entrado na Europa por outro país, ao viajar para a Inglaterra terá que passar novamente por esse processo, coisa que não acontece entre países que fazem parte do Acordo de Schengen.

Oceania:

Austrália e Nova Zelândia: São países com imigrações bem tranquilas, que normalmente nem pedem tantos documentos ou fazem perguntas diferentes das esperadas.

Ásia: Nesse continente encontram-se alguns dos países mais difíceis para entrar no mundo. Mas também tem casos de facilidade, como é o caso do Japão.

Japão: País bastante amigável na imigração, provavelmente por exigirem visto e assim os visitantes já terem passado por uma entrevista. Chegando ao país o processo é relativamente simples e tranquilo.

Coréia do Norte: Bastante difícil, só permite a reserva de viagens através de agências de viagem credenciadas pelo Governo da Coréia do Norte. São muitos documentos a serem apresentados.

África: Muitos países deste continente são fechados em suas políticas de imigração devido a suas situações políticas e econômicas.

Líbia: Exige que o pedido de visto e a reserva de pacotes de turismo sejam feitos por operadores credenciados pelo Governo da Líbia. É um processo burocrático e um pouco demorado. Após a apresentação dos documentos pelo operador credenciado será emitida uma carta de autorização oficial para visto.

O que você achou deste conteúdo? Ele foi útil para você? Então deixe seu comentário no espaço abaixo, e aproveite para compartilhar essa página nas suas redes sociais.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Fui para espanha em 2015, fiquei 2 meses e meio e sai legalmente do país sem problemas, ano passado retornei a espanha e fiquei 6 meses pois estava fazendo um curso, acabei ficando 3 meses ilegal, voltei por espontanea vontade, a policia nao me pegou nem fui deportada, porem sai por Portugal e na imigraçao de Portugal o agente d imigraçao pergunto porque eu fiquei ilegal ali e que nao podia e etc. Em um mes vou voltar para espanha, vou entrar pela suiça, corro risco de eles nao deixarem eu entrar porque eu fiquei 6 meses na espanha? Mesmo eu saindo sem ser deportada?

Deixe uma resposta