Página Inicial Destino Américas Viver em Alberta

Viver em Alberta

A capital da província de Alberta é a cidade de Edmonton, localizada aproximadamente no centro geográfico da província. Conta com quase 1 milhão de habitantes e é sede da maioria dos órgãos do governo. A cidade de Calgary divide com a capital o título de cidade mais importante da província, sendo sede principal de várias empresas de grande expressão econômica, principalmente na área de petróleo. Calgary também tem quase 1 milhão de habitantes e localiza-se a aproximadamente 300 km ao sul de Edmonton.

A cidade de Edmonton fica próxima ao parque nacional de Jasper. Calgary fica próxima à região de Kananaskis, e do parque nacional de Banff, onde se encontra o famoso Lake Louise, nas Montanhas Rochosas. Foi nesta região que os filmes Brokeback Mountain (2005) e Legends of the Fall (1994) foram filmados.  Aproximadamente 450 famílias de brasileiros vivem em cada uma destas cidades.

A maioria das pessoas que se encontram em Alberta imigraram através do programa de “skilled worker”. Para tanto, passaram pelo processo regular estabelecido pelo governo, o qual começa por dar entrada com um formulário de inscrição para se tornar imigrante. Veja o link do governo canadense para as informações necessárias: http://www.cic.gc.ca/english/skilled/how-1.html

Para se ter uma idéia dos empregos existentes, pode-se fazer uma busca online através dos sites oficiais dos governos federal canadense e da província de Alberta:

Neste mesmo link existem outros links de agência de anúncios para busca de empregos.

O link abaixo foi preparado pelo governo para informar novos imigrantes chegando à província de Alberta:

http://www3.gov.ab.ca/hre/immigration/services.asp

Neste link tem muitas informações importantes, das quais ressaltamos e recomendamos que verifiquem os requisitos para poder exercer a sua profissão em Alberta:

  • “Trades or Designated Occupations
    New Albertans with a trade or designated occupation can find out about the requirements for working in Alberta by visiting www.tradesecrets.org.”

Informações quanto a situação econômica podem ser encontradas nos seguintes sites:

Edmonton:

http://www.edmonton.com/eedc/portal.asp?page=2

Calgary:
http://www.calgaryeconomicdevelopment.com

Outras cidades próximas a estes centros onde também encontramos alguns brasileiros são: High River, Cochrane, Sylvan Lake, Red Deer, Medicine Hat, Lethbridge, além de outras.

Uma lista das universidades de Alberta pode ser encontrada no seguinte link: http://www.uwaterloo.ca/canu

A seguir listamos pontos positivos e negativos da vida em Alberta:

POSITIVOS com alguns poréns…

  • Viver em uma sociedade com diferenças sociais menores que a do Brasil. Caso a pessoa encontre um emprego estável pode viver razoavelmente bem comparado a profissionais de classe média no Brasil que para tanto trabalham mais horas. Não vamos discutir as razões político-econômicas para tal fato, no entanto podemos dizer que o sistema não é perfeito e que existe pobreza por aqui e problemas sérios como o da população indígena.
  • Os canadenses em geral recebem bem os brasileiros. Muitos dizem que nos acham um povo alegre e bem-humorado. Além disso, as belezas naturais do Brasil ainda falam mais forte para muitos em comparação com a situação de injustiça social lá existente.
  • Alberta é a única província do Canadá que não tem imposto local sobre vendas e serviços. Este imposto – equivalente ao ICMS no Brasil – pode variar de 7 %  a 11% em outras províncias.
  • O currículo escolar de Alberta inclui no segundo grau um capítulo de estudo do Brasil. No entanto, esta situação deve mudar daqui a alguns anos quando parece que vai ser substituído pelo estudo da China.
  • O sistema de saúde é o chamado “universal” – assim o atendimento é o mesmo para todos, independente de renda ou classe social. No entanto, o sistema não é perfeito, e há os que cruzam a fronteira para os EUA à procura de serviço mais rápido e /ou mais especializado, e mesmo mais capacitado segundo alguns. Há ainda os que vão ao Brasil para assistência médica.
  • O sistema educacional é gratuito e de um nível considerado razoável. No equivalente ao colegial os alunos podem ser divididos em classes conforme 3 níveis de ensino baseado na nota e capacidade do aluno. O nível mais baixo tem um conteúdo mais simples e menos informação, e para alguns mais qualificados existem oportunidades de estudarem em classes consideradas mais adiantadas, que é o nível mais alto. A classificação de níveis é por matéria, assim os alunos podem interagir com outros de outros níveis. Este sistema pode se tornar um problema para alguns classificados no nível mais baixo saírem deste nível.
  • Escolas católicas são também mantidas pelo dinheiro público e, portanto, gratuitas. Porém, a admissão é restrita a alunos da religião católica, ou filhos de pai ou mãe católicos – a certidão de batismo é um requisito para inscrição. Existem também algumas escolas particulares, em percentual bem reduzido e a preços geralmente altíssimos.
    Também existe a opção de escolas onde as aulas e outras atividades são em francês, conhecidas como “French Immersion”. Esta opção não é muito popular entre os brasileiros já que a maioria prefere que seus filhos aprendam inglês.
    Algumas escolas também oferecem espanhol como opção.
  • O inverno em Calgary tem uns períodos de descanso com a vinda de um vento quente chamado Chinook que pode elevar a temperatura de -10 C a 10 C em poucas horas. No entanto existe uma enxaqueca que alguns atribuem a este vento ou à mudança brusca de temperatura.
  • Em Alberta faz muito sol, principalmente na região dos Foothills onde se encontra Calgary. Assim, mesmo nos dias de inverno bem frios, não se sofre com aqueles deprimentes dias cinzentos.
  • A comunidade brasileira em Alberta é bem animada e há ocasiões de encontros e festas de tempos em tempos tanto em Edmonton quanto em Calgary. No entanto a comunidade é bem pequena comparada com outros centros do Canadá, como Toronto, Montreal, Vancouver e Ottawa

NEGATIVOS

  • Profissionais  podem demorar um bom tempo até obterem a licença para trabalhar como profissional na província. Isto pode acontecer mesmo para profissões em demanda no mercado de trabalho. Por isso, muitos profissionais recém-chegados acabam trabalhando – ainda que temporariamente –  em empregos que não necessitam de  qualificação profissional – por exemplo, entregadores de pizza.
    Também existem profissões em que mesmo com alta demanda no mercado de trabalho, as dificuldades são maiores para o exercício da profissão, como é o caso de médicos e advogados.
  • O inglês pode ser uma barreira grande para comunicação e pode constituir um grande obstáculo para ser contratado no emprego desejado. Existem casos de pessoas com bastante experiência que são selecionados pelo currículo para entrevista, mas acabam não sendo contratadas devido à baixa proficiência na língua inglesa.
  • Mesmo profissionais com vários anos de experiência podem demorar para conseguir um emprego. Isto acontece porque muitos empregadores dão preferência a candidatos com experiência canadense. Não são raros os casos de profissionais que trabalham como voluntários por um bom tempo até adquirem experiência canadense. O custo de vida é mais alto comparado com o Brasil, principalmente na área de alimentação. 1 quilo de tomate pode chegar a 5 dólares canadenses no inverno e frutas como o abacaxi são vendidas por  6 dólares canadenses.
    Até a pessoa estar com um orçamento familiar equilibrado, o que geralmente acontece quando encontra um emprego por aqui e começa a ganhar em dólar canadense, a adaptação à diferença dos preços pode ser um desafio.  O aluguel de uma casa com 3 quartos em um bairro bom fica em torno de $1,000 dólares canadenses por mês e este gasto não pode ser abatido do imposto de renda.
  • Perda de história de vida; família e amigos ficam muito distantes.
  • O ensino superior é pago. Bolsas de estudo existem, mas são poucas e a competição é acirrada. Várias bolsas são reservadas àqueles que têm uma habilidade esportiva e são selecionados para jogar pelo colégio / universidade. A maioria dos estudantes trabalha no verão para ter dinheiro para pagar os estudos. Alguns têm empregos de meio período durante o ano todo.
  • Não existe apoio oficial para mães retornarem ao trabalho, e o pagamento de babás ou creche fica por conta da pessoa.
  • O inverno dura 6 meses, e pelo menos durante uma semana a temperatura cai para -40 C.
  • No auge do inverno, o sol nasce às 8:30 e se põe à 16:30. Em compensação, no verão tem-se luz do dia desde as 4:30 da manhã até as 23:00.
  • O ar é seco. Problema causado pelo aquecimento durante o inverno que pode ser desconfortável para alguns. Também pode interferir com o estado de objetos e móveis de madeira importados. Uma alternativa considerada é o uso de umidificador.
  • Aprender a dirigir na neve pode ser um desafio para muitos.
  • Quem mora em casa é responsável por tirar a neve da calçada em frente da casa. Isto é necessário para manter a cidade em condições adequadas para os pedestres.
  • Seguro de carro é extremamente caro, principalmente para quem não tem uma história de bom motorista, como é o caso dos recém-chegados que vão ter que iniciar esta história. Em alguns casos o preço do seguro anual é mais caro do que o preço do carro.
  • Para se ter credito é necessário comprovação com um histórico no Canadá. Bons antecedentes no Brasil podem não garantir acesso a crédito.
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Oi Tatiani,
    Muito informativo e frutífero foi o seu blog para mim !
    Estou em processo de obtenção do visto para Calgary. Me matriculei no SAIT, e pelo menos já estou com a vaga garantida ( só falta o visto ). É um projeto de vida e como todo grande projeto, envolve muitos detalhes. Destalhes estes, que não se encontra no site da embaixada e sim nos blogs de pessoas que viveram esta experiência. Não sei se vc ainda acessa este blog, mas se estiver acessando, por favor me envie um email vailtonbeserra@yahoo.com.br, pois eu já estou entrando numa fase de preparativos e ainda há algumas dúvidas.
    Grande abraço, valeu,

    Vailton

  2. Olá Tatiane,
    Gostaria de obter maiores informações caso vc as tenha, acerca de como funciona o programa de bolsas de pós-graduação da área médica da Universidade de Alberta. Caso vc tenha alguma informação, meu email é glaydcianne@yahoo.com.
    Um abraço,
    Glaydcianne

Deixe uma resposta