Página Inicial Dicas Quer viajar está sem grana?

Quer viajar está sem grana?

Conhecer o mundo inteiro sem gastar nenhum tostão… Então conheça o coach surf, nova modalidade de turismo.O que um sofá, um site na internet, uma grande vontade de viajar e pouco dinheiro no bolso tem em comum? Aposto que você já pensou nas aventuras e nos lugares mais distantes que gostaria de conhecer.

Mas quando lembrou do preço da passagem e da acomodação foi se encolhendo aos poucos.

Pois então, nem tudo está perdido. Ok os preços das passagens não estão de graça mas em contrapartida um lugarzinho para dormir pode sair bem mais em conta do que você imagina. Basta ter um amigo do outro lado do mundo.

Existem na internet alguns sites especializados onde pessoas com espírito de aventura colocam à disposição de outros viajantes os seus sofás, um pouco de tempo livre como guia-turístico e o mais importante, a vontade de fazer novos amigos e conhecer outras culturas.

Explico, se você gosta de viajar e tem um sofá, uma cama ou até mesmo um cantinho no chão para acolher viajantes que queiram conhecer a sua cidade você já tem meio caminho feito. O surf coach é a nova mania do “turismo alternativo” entre os jovens europeus e americanos.

Esses sites tem como propósito facilitar a troca de informação entre viajantes de lugares longínquos. “O que eu sempre quis foi juntar pessoas de lugares não tão acessíveis como o Norte da Irlanda, Bósnia, Sérbia ou Palestina e colocá-los em contato. Uma vez que se tem amigos do outro lado como no Iraque ou no Afeganistão você começa a entender melhor que todos somos seres humanos e assim fica mais difícil ter inimigos”, explica um dos fundadores do Hospitality Club, o alemão Veit Kuhne.

No cyber espaço essa é uma das páginas virtuais para os viajantes descolados. O Club conta com mais de 100 mil associados de 188 países. O site é administrado por voluntários e para participar não é necessário pagar nenhuma taxa, é tudo gratuito. Além do mais, não é obrigatório também hospedar alguém na sua casa.

Outro site famoso na Europa, Estados Unidos e Canadá é o Surfcoach, que até o momento tem 60 mil participantes e quase 12 mil cidades estão ali representadas. A maioria desses viajantes tem entre 18 e 29 anos. Os brasileiros ocupam o nono lugar no ranking dos países.

A catarinense Tatiana Cristina Alves, de 26 anos, há um ano faz parte dessa comunidade. Nesse tempo ela já hospedou na sua casa em Blumenau um holandês, um polônes, dois israelenses, um canadense, um guatemalteco e duas alemãs. “O holandês foi meu primeiro guest, apenas troquei três e-mails com ele. Foi uma grande surpresa, ele foi extremamente agradável, simpático e mesmo não falando português conseguiu se comunicar com meu pai que não fala uma palavra em outro idioma”, relembra Tatiana.

Ela faz questão de frisar que a amizade continuou mesmo depois da partida dos seus guests. “Com todos tive momentos memoráveis aqui no Brasil e mantemos contato até hoje. Eu ainda não me hospedei na casa de ninguém, mas tenho planos de viajar pra fora do Brasil e com certeza usarei o Couchsurfing. Já tenho alguns amigos espalhados pelo planeta afora”.

Se você gostou da ideia de entrar em contato com pessoas de outras culturas, fazer novos amigos e quem sabe oferecer ou ganhar uns dias de acomodação de graça, mãos à obra, isso está mais próximo do que você imagina. Mas depois de fazer seu cadastro não esqueça de tomar algumas precauções. No próprio site há uma parte com dicas de como hospedar-se e receber guests com segurança.

Nos cadastros estão as referências deixadas por outros viajantes que já
foram hosts ou guests dessas pessoas. Vale dar uma checada lá antes e trocar o maior número de e-mails possível. “É válido conversar por messenger, skype ou qualquer outro meio de contato antes de hospedar
alguém. Mas isso nem sempre significa que você conhecerá bem a pessoa.
Checar referências com alguém que já hospedou aquele viajante também é importante. Eu troco informações com alguns amigos brasileiros do couchsurfing direto”, recomenda Tatiana.

Em todas as viagens por mais que esteja tudo acertado para ficar hospedado na casa de alguém, leve por segurança o telefone e endereço de alguns hostéis caso precise. Nesses casos precaução nunca é demais. Fora isso, aproveite ao máximo a mãozinha da tecnologia. Acho que nossos avós nunca sonharam com essa possibilidade.

www.coachsurf.com
www.hospitalityclub.org

Por Lucila Runnacles

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns, Gostei muito dessa matéria, Fiquei tão fisurado pra saber, que lir sem me dá conta e acabei rapidinho, isso quer dizer.. que está perfeito.
    abraços

Deixe uma resposta