Página Inicial Dicas Estudar em Portugal vale à pena? As minhas impressões sobre o país

Estudar em Portugal vale à pena? As minhas impressões sobre o país

Estudar em Portugal vale à pena? Foto da Universidade de Coimbra

Estudar em Portugal vale à pena?

Cada vez mais brasileiros têm deixado o país em busca de experiências e oportunidades de desenvolvimento acadêmico e profissional e, por que não dizer de experiência de vida fora do Brasil. Essas oportunidades foram alavancadas nos últimos anos pelos programas governamentais.

Jovens profissionais e pessoas com anos de carreira viram a chance de fazer um primeiro intercâmbio, de conhecer pela primeira vez um outro país, de aprender um novo idioma ou até mesmo, de melhorar a fluência. E, assim também, de cursar uma especialização, mestrado ou doutorado, porque o momento econômico tornou-se favorável. Sabemos que estudar numa boa instituição no Brasil não é fácil. Os processos seletivos são realmente seletivos e a depender da área, os custos são elevados, mesmo sendo a instituição pública.

Estudar em Portugal vale à pena

Portugal é um país que tem atraído muitos brasileiros. Agora, principalmente, porque algumas instituições aceitam a nota do ENEM para aqueles que vão fazer a graduação pela primeira vez, como também, devido aos protocolos com diversas universidades brasileiras para aqueles que já estão cursando o ensino superior.

Estudar em Portugal – Considerações sobre o ensino em Portugal:

Muita gente tem me perguntado sobre como foi meu processo e decisão de vim para Portugal e quais as minhas impressões sobre o ensino e o país.

Bem, a princípio, pesquisei muito sobre as instituições (aquelas que temos referência no Brasil, como Coimbra, por exemplo) e os cursos (aqueles relacionados à minha formação inicial e outros com os quais tenho afinidade e interesse). E devo dizer que esse processo foi realmente minucioso. Pesquisei muito e entrei em contato com os coordenadores dos cursos (aqui chamados de diretores), e para minha grata surpresa, eu sempre recebi resposta. Digo surpresa porque no Brasil, sinceramente, não lembro de nenhum coordenador responder a um e-mail. Eu sempre tive de bater à  porta para ter alguma resposta. Isso foi um estímulo!

Estudar em Portugal – Custos:

Em segundo, analisei a questão dos custos: o valor do curso, a moradia e as opções, enfim, fui buscando informações, já que, sem nenhum apoio, eu precisava pensar em como me manter.

Posso dizer que neste aspecto eu fiquei bastante motivada. Considero que o ensino em Portugal é de muito boa qualidade e, se pusermos na ponta do lápis, os custos são muito baixos se comparar com aqueles que eu teria no Brasil, já que aqui, mesmo a universidade pública é paga.

Outro aspecto que chamou a minha atenção é a variedade de oportunidades dentro da academia: cursos gratuitos, conferências, seminários, colóquios com especialistas de várias partes do mundo. Isso me deixou muito impressionada. O estudante que vem realmente para mergulhar nos estudos tem uma série de opções de formação e recursos ao seu dispor.

Lembro-me de um colóquio sobre Neoliberalismo, com um especialista francês. Achei que por ser internacional seria em inglês, para minha surpresa, não. E eu não falo francês. Não entendi nada.

Em outra situação, candidatei-me a um estágio e fui à entrevista, foi toda em inglês. Ufa! Como falo bem inglês, não tive problemas. Contudo, meu entrevistador comentou após a entrevista que a maioria dos brasileiros não consegue minimamente falar uma língua estrangeira.

E aqui nas universidades o estudante brasileiro vai encontrar também essa realidade. Precisa ter conhecimento de outros idiomas. Dica: todas têm laboratórios de línguas estrangeiras, que disponibilizam cursos para todos os níveis basta o estudante buscar.

Enfim, considero que, independente do país, devemos procurar aproveitar ao máximo as oportunidades que se colocam à nossa frente; e não só isso, de construir pontes também. Os professores vêem com bons olhos os estudantes que são autônomos e proativos, que têm interesse em potencializar seus estudos. Eles são super solícitos e quando percebem o interesse do estudante certamente abrem portas.

Quando me perguntam se vale à pena estudar em Portugal, respondo, sem dúvidas: sim! Encontramos, certamente, algumas barreiras, a citar a burocracia, a saudade de casa, e, também, um pouco das diferenças culturais. Mas, tudo isso não deixa de ser também um grande aprendizado.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns pelo artigo!

    Uma dica que gosto de dar para quem está pensando em estudar fora (mestrado por exemplo) é arranjar um consultor – para quem tem dificuldades em lidar com toda a papelada e os prazos como era o meu caso. Se eu não tivesse tido ajuda talvez tivesse desistido a meio da aplicação.

Deixe uma resposta