Estudar na Argentina

Quando Falamos em estudar no exterior e relacionamos sobre esse tema (proposto no Texto abaixo), podemos ver que, a “maré está boa”, pois assim será melhor a sua emissão na Argentina. Irei listar um poção de Faculdades Privadas e Nacionais. Será de Suma importância que você procure uma faculdade conforme o suas facilidades entre elas: Facilidade de transporte, proximidade da casa de sua host entre outros fatores. Neste links você encontrará diversas informações sobre os cursos nas faculdades da Argentina!

Mãos a Obra!

Uma pesquisa inédita realizada com estudantes na Argentina revelou que os brasileiros são os estrangeiros mais aceitos do país.

Segundo o estudo, feito para avaliar a xenofobia entre os estudantes, os brasileiros tiveram maior índice de aceitação (52%) e menor índice de rejeição (30%) numa lista de doze diferentes grupos de estrangeiros.

A pesquisa, que ouviu 5 mil estudantes do segundo grau de 85 escolas públicas de várias províncias do país, foi realizada pelos sociólogos argentinos Ana Lia Kornblit e Dan Adaszko, do Instituto de Investigação Gino Germani, da Universidade de Buenos Aires (UBA).

Em entrevista à BBC Brasil, Adaszko disse que os resultados da pesquisa surpreenderam Pelo alto nível de “xenofobia”, com percentuais preocupantes, por exemplo, de rejeição a ciganos (67%), judeus (55%), chineses e coreanos (52%) e bolivianos (52%).

Os estudantes receberam listas com as nacionalidades e grupos e três opções de respostas – aceitação, rejeição e indiferença.

Mais de 40% dos estudantes rejeitaram os peruanos, chilenos, paraguaios, americanos e árabes.

Os brasileiros são uma exceção nesta lista, como disse Dan Adaszco: “Acreditamos que, diferente dos outros grupos de estrangeiros, citados na pesquisa, os brasileiros não são vistos como uma ameaça no mercado de trabalho local”, afirmou.

“Além disso, há a imagem positiva do carnaval, das férias nas praias brasileiras e o reflexo do que sai na imprensa argentina sobre o Brasil e os brasileiros”, completou Adaszco.

Para ele, a pesquisa confirma a fama de “xenofobia” em setores da sociedade argentina. “Nós entendemos que os adolescentes são um reflexo do mundo dos adultos e têm coragem de dizer o que os adultos não dizem”, afirmou.

Apesar da fama, Adaszko se disse surpreso com o alto grau de rejeição, de mais de 50%, em relação a ciganos, judeus, chineses e bolivianos.

Segundo o estudioso, existe um “discurso duplo” na Argentina por ser um país que abriu as portas para a imigração, mas não de forma igualitária. “Para muitos, especialmente nos grandes centros urbanos do país, o ideal e aceitável é o europeu e o branco e não o nativo da América Latina” avaliou.

“O latino é visto aqui com desconfiança e até desprezo”. Segundo ele, a pesquisa.

Mostrou ainda que o índice de “xenofobia” e “racismo” diminui à medida que aumenta o nível de educação dos pais. “Não é questão de classe social, mas sim que depende do nível de educação dos pais”.

“Dos estudantes adolescentes”, disse.

Na Argentina, no final do século 19 e início do século 20, as principais imigrações foram italianas e espanholas. Nos anos 90, segundo dados oficiais da Direção Nacional de Migrações da Argentina, a maior imigração partiu dos países da região como Bolívia, Peru e Paraguaios brasileiros são minoria nesse grupo.

A pesquisa de opinião recebeu o Prêmio Ibero-americano em Ciências Sociais da Universidade Nacional Autônoma do México e será premiado, nesta terça-feira, pelo Instituto Nacional contra a Discriminação, a Xenofobia e o Racismo (INADI) da Argentina.

Universidades Nacionais

  • Sites das universidades da Argentina:

clip_image003

UBA – Universidade de Buenos Aires

clip_image004

Universidade Nacional de Catamarca

clip_image005

Universidade Nacional Del Centro de la Província de Buenos Aires

clip_image006

Universidade Nacional Del Comahue

clip_image007

Universidade Nacional de Córdoba

clip_image009

Universidade Nacional de Entre Ríos

UNF

Universidade Nacional de Formosa

clip_image010

Universidade Nacional de General Sarmiento

clip_image011

Universidade Nacional de General San Martín

clip_image012

Universidade Nacional de Jujuy

  • Centro Universitário Regional Junín

Faculdade de Agronomia

Faculdade de Ciências Veterinárias

Faculdade de Arquitetura Desenho e Urbanismo

Faculdade de Engenharia

Faculdade de Ciências Exatas e Natural

Faculdade de Farmácia e Bioquímica

Faculdade de Ciências Econômicas

Faculdade de Ciências Sociais

Faculdade de Filosofia e Letras

Faculdade de Psicologia

Faculdade de Medicina

Faculdade de Odontologia

É isso aí, o Site tem um grande banco de dados, sobre faculdades na Argentina, se estiver procurando sobre outra faculdade, Diz, se ela é privada ou nacional, e em que parte da Argentina. Poste e logo informo. Terei o prazer de poder lhe ajudar. Abraços!

Cidilan Silva

Sou graduando em Letras com Inglês, falo Inglês e Espanhol, diga-se de passagem, que sou amante das línguas estrangeiras. Possuo formação técnica em Turismo e Hotelaria com certificação internacional pela ICC- International Cultural Center. Sou um dos administradores do blog sepluganomundo.sairdobrasil.com, espaço este que escrevo sobre diversos temas, mas com a sua essência em viagens e áreas relacionadas. Me considero um apreciador das viagens independentes, por estas me permitirem ampliar meus horizontes, conhecendo lugares de forma independente e econômica, contudo, o melhor de tudo isso, é que descobri que não é necessário abrir mão de embarcar com a família, no meu caso, minha mãe, companheira de viagens.

295 pensamentos sobre “Estudar na Argentina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *