Página Inicial Destino Ásia Litoral da Jordânia permite passeio por quatro países de uma vez

Litoral da Jordânia permite passeio por quatro países de uma vez

Em poucos minutos, quatro países. Partindo em uma curta rota de barco desde Aqaba, no sul da Jordânia, é possível avistar o litoral das quatro nações que fazem fronteira nessa região: Israel, Egito e Arábia Saudita, além do próprio Reino Hashemita governado pelo Rei Abdullah II. A cidade jordaniana fica no estreito litoral do país, no Mar Vermelho, tem o único porto da Jordânia e é um ponto de resorts de luxo, e esportes aquáticos, como o mergulho.

O impressionante mar azul e cristalino contrasta com as imagens mais comuns que se veem na Jordânia. Depois de ver apenas pedras e deserto, com poucos grupamentos urbanos e pequenas plantações, por toda a estrada desde Amã, a capital do país que fica pouco mais de 300 quilômetros ao norte, a imagem do litoral se propõe um oásis. Imagens de fato belas e atraentes. Trata-se de um ponto turístico diferente, que se complementa às atrações histórico-religiosas e do deserto do país do Oriente Médio, e que está sendo promovido pelo governo, que quer incentivar a vinda de mais visitantes estrangeiros. Como o turismo é a segunda principal fonte de receita do país (representando mais de 10% do PIB), Aqaba entra no pacote da “diversidade” jordaniana.

Desde a chegada à pequena cidade de pouco mais de 100 mil habitantes, o Mar Vermelho é a principal atração, centro de atenção da cidade. Do próprio litoral já se vê a cidade de Eilat, saída israelense para o mar. Ao partir de barco rumo ao sul, logo se avistam também o litoral egípcio e, um pouco mais além, o da Arábia Saudita. São menos de 20 quilômetros separando os quatro países.

Para ricos

Se Aqaba quer se considerar um oásis, é especialmente para ricos, entretanto. Por mais que haja saídas à praia, que é limpa, abertas para quem queira, a graça da pequena cidade está nos grandes resorts de luxo à beira do mar, e nos passeios que eles oferecem, incluindo o tour de barco que passa pelas fronteiras.

Para quem se dispõe a pagar preços em torno de R$ 400 por diárias em hotéis, e em torno de R$ 100 por passeios, é uma experiência tão interessante quanto uma ida a Fernando de Noronha. Isso com o grande diferencial histórico de ser o Mar Vermelho, que segundo a religião foi aberto por Moisés durante a fuga dos judeus do Egito. Uma boa forma de conciliar a diversão aquática e a contemplação histórica.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta