Entenda um pouco sobre: Nacionalidade, Cidadania, Naturalização

Olá pessoal tenho recebido muitas dúvidas sobre aquisição dupla cidadania através de casamentos, nascimento de filhos, aquisição de cidadania por este motivo irei esclarecer aqui um pouco sobre esta questão. Em primeiro lugar é importante saber a distinção entre: NACIONALIDADE, CIDADANIA, NATURALIZAÇÃO, DUPLA NACIONALIDADE, DUPLA CIDADANIA

Aparentemente o texto pode ser um tanto cansativo pois se baseia nas leis, mais aconselho a todos que estão pretendendo adquirir algumas das questões que leia até o fim pois é muito esclarecedor. Boa leitura a todos.

Apesar de existir muita confusão conceitual sobre os itens abaixo, é importante distinguir cada um deles de forma simples, clara e objetiva, para que com isso, possamos entender mais facilmente. São eles:

  • Nacionalidade
  • Cidadania
  • Naturalização
  • Dupla Nacionalidade
  • Dupla Cidadania

NACIONALIDADE

A nacionalidade brasileira é matéria constitucional no Direito brasileiro, regulada pelo artigo 12 da Constituição Federal.
A exemplo de outros países latino-americanos, o Brasil estabelece os parâmetros reguladores da nacionalidade na sua própria Constituição, o que não ocorre – por exemplo – com a maioria das nações européias, cujas regras de nacionalidade são abordadas detalhadamente em leis e decretos específicos.
De fato, desde a primeira Carta Magna brasileira (Constituição Política do Império do Brasil de 1824), o tema nacionalidade é diretamente tratado na Constituição.
A instituição do conceito do jus soli é uma constante desde então na atribuição da nacionalidade brasileira, sendo seu princípio de base, mas não o único. O conceito do jus sanguinis, portanto, também é previsto pela Constituição, pois nunca se ignorou a condição de crianças filhas de pai ou mãe brasileiros nascidas fora do território nacional.
A Constituição vigente, com a modificação no instituto da nacionalidade ocorrida com a emenda constitucional de revisão número 3 de 7 de junho de 1994, trata a nacionalidade em seu artigo 12, cujo item primeiro está assim redigido:

“São brasileiros:

I – natos:

  • a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país;
  • b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil;
  • c) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, pela nacionalidade brasileira.”

Muitos juristas consideram este texto pouco claro para fins de aplicação prática; a redação anterior à citada emenda constitucional permitia a possibilidade do registro em repartição consular, que conferia ao brasileiro nascido no exterior a nacionalidade sem a exigência do binômio residência/opção. Na prática, as autoridades brasileiras têm reconhecido a nacionalidade e emitido o passaporte brasileiro aos nascidos no exterior, de pai brasileiro ou mãe brasileira, até os dezoito anos de idade; após os dezoito anos, manterá a nacionalidade a pessoa que cumprir o binômio residência/opção. De qualquer modo, a presente regra constitui a maior mitigação ao princípio do ius soli no direito brasileiro. A opção pela nacionalidade brasileira deve ser feita perante juiz federal (Constituição Federal, art. 109, X).

A aquisição derivada da nacionalidade brasileira, ou seja, sua concessão de naturalização ao estrangeiro residente em território nacional, é regulada pelo item segundo do artigo 12, cuja redação é a seguinte:

“São brasileiros:

II – naturalizados:

  • a) os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral;
  • b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.”

A naturalização é também regulada por outros textos legais, que impõem requisitos de caráter prático ao cidadão estrangeiro que tenha intenção de se tornar brasileiro, como ser residente permanente e ter idoneidade moral.

Referências

  • Brownlie, Ian – Principles of Public International Law, 6ª edição, Oxford, 2003.
  • Dal Ri Júnior, Arno et Oliveira, Maria Helena de (org.) – Cidadania e nacionalidade: efeitos e perspectivas, 2ª edição. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.
  • Dolinger, Jacob – Direito Internacional Privado (Parte Geral), 2ª edição, Renovar, 1993.
  • Guimarães, Francisco Xavier da Silva – Nacionalidade: Aquisição, Perda e Reaquisição, 1ª edição, Forense, 1995.
  • Oliveira Lima, A. – Formação Histórica da Nacionalidade Brasileira, Topbooks, 1997.
  • Silva, Afonso da – Curso de Direito Constitucional Positivo, 9ª edição, Malheiros, 1992.

Natureza
A sociologia atribui ao termo nacionalidade significado diverso do que lhe é conferido pelo direito, referindo-se a uma nação ou a um grupo étnico (indivíduos com as mesmas características: língua, religião, hábitos etc.). Embora a etimologia de nacionalidade evidentemente contenha a palavra nação, a dimensão jurídica do termo refere-se ao vínculo entre uma pessoa e um Estado, não entre uma pessoa e uma nação.
Tradicionalmente, nenhum ramo da ciência jurídica pode alegar exclusividade no estudo do instituto da nacionalidade. Dessa forma, áreas tão diferentes como o direito internacional público, o direito internacional privado e o direito constitucional costumam dedicar um capítulo de seus livros acadêmicos ao tema.
De qualquer modo, como já assinalado acima, a nacionalidade é uma relação de direito público interno; o corolário desta definição é o princípio de que as questões relativas à aquisição ou perda de uma nacionalidade específica são, via de regra, reguladas pelas leis do Estado cuja nacionalidade é reivindicada ou contestada. Em outras palavras, cada Estado define, de maneira exclusiva, a sua própria nacionalidade, a quem atribuí-la e a quem cassá-la. Os eventuais tratados internacionais sobre nacionalidade são aplicáveis apenas aos Estados que consentiram em se lhes submeter, nos termos do direito internacional.
Evidentemente, uma vez que um Estado assuma um compromisso juridicamente vinculante acerca de nacionalidade, no campo do direito internacional (por exemplo, ao ratificar um tratado sobre o tema), está obrigado a cumpri-lo (e.g. a Convenção Europeia sobre Nacionalidade). Aquisição
A nacionalidade pode ser adquirida pela pessoa natural no momento do nascimento (aquisição originária) ou posteriormente, por meio da naturalização, quer voluntária, quer imposta (aquisição derivada ou secundária). Originária
A nacionalidade originária é atribuída no momento do nascimento e constitui-se na principal forma de concessão da nacionalidade por um Estado.

A nacionalidade originária pode ser adquirida por:

  • ius sanguinis; ou
  • ius soli.

Segundo a regra atribuidora de nacionalidade originária conhecida como ius sanguinis (“direito de sangue”, em latim), é nacional de um Estado o filho(a) de um nacional daquele Estado; em outras palavras, trata-se da nacionalidade por filiação.

A maioria dos países que adotam o ius sanguinis como regra de atribuição de nacionalidade estipula que esta é transmitida tanto pelo pai quanto pela mãe (ambi linear). Todavia, alguns países (como o Líbano e a Síria) adotam o ius sanguinis patrilinear (somente o pai transmite a nacionalidade). O local do nascimento é irrelevante para esta regra, que é a mais utilizada pelos sistemas legais europeus.

Sua adoção é justificada por países de tradição emigratória (como os europeus) como uma maneira de manter o vínculo com o emigrante e sua família no exterior.

Já o ius soli (“direito do solo”) estabelece como critério originário de atribuição de nacionalidade o território onde nasceu o indivíduo. Segundo esta regra, não importa a nacionalidade dos pais, apenas o local do nascimento da criança. É a regra mais favorecida pelos países de imigração (como os das Américas), que buscam acolher a família do imigrante e assimilá-la à sociedade local.

Os países adotam em seu direito uma ou outra forma de atribuição de nacionalidade originária, preponderantemente, mas nenhum deixa hoje de atenuar a regra principal com elementos de ambas as formas. Dessa maneira, um país europeu pode reconhecer a filiação como critério principal da sua nacionalidade, mas contemplará também a possibilidade de estendê-la, pelo menos em alguns casos, aos nascidos em seu território. Da mesma maneira, um país americano que adote tradicionalmente o ius soli reconhecerá casos de atribuição de sua nacionalidade aos nascidos no exterior de pai ou mãe seus nacionais.a regra atribuidora de nacionalidade originária conhecida como ius sanguinis (“direito de sangue”, em latim), é nacional de um Estado o filho(a) de um nacional daquele Estado; em outras palavras, trata-se da nacionalidade por filiação. A maioria dos países que adotam o ius sanguinis como regra de atribuição de nacionalidade estipula que esta é transmitida tanto pelo pai quanto pela mãe (ambilinear). Todavia, alguns países (como o Líbano e a Síria) adotam o ius sanguinis patrilinear (somente o pai transmite a nacionalidade). O local do nascimento é irrelevante para esta regra, que é a mais utilizada pelos sistemas legais europeus. Sua adoção é justificada por países de tradição emigratória (como os europeus) como uma maneira de manter o vínculo com o emigrante e sua família no exterior.

Já o ius soli (“direito do solo”) estabelece como critério originário de atribuição de nacionalidade o território onde nasceu o indivíduo. Segundo esta regra, não importa a nacionalidade dos pais, apenas o local do nascimento da criança. É a regra mais favorecida pelos países de imigração (como os das Américas), que buscam acolher a família do imigrante e assimilá-la à sociedade local.

Os países adotam em seu direito uma ou outra forma de atribuição de nacionalidade originária, preponderantemente, mas nenhum deixa hoje de atenuar a regra principal com elementos de ambas as formas. Dessa maneira, um país europeu pode reconhecer a filiação como critério principal da sua nacionalidade, mas contemplará também a possibilidade de estendê-la, pelo menos em alguns casos, aos nascidos em seu território. Da mesma maneira, um país americano que adote tradicionalmente o ius soli reconhecerá casos de atribuição de sua nacionalidade aos nascidos no exterior de pai ou mãe seus nacionais.

Derivada
A nacionalidade derivada é adquirida mediante naturalização. Polipatria
Idealmente, para evitar conflitos jurídicos, cada pessoa deveria ter apenas uma nacionalidade, sendo portanto súdito de apenas um Estado. Na prática, porém, podem ocorrer (e frequentemente ocorrem) casos de indivíduos com mais de uma nacionalidade (“polipatria”).
Tais casos surgem quando há uma concorrência positiva dos critérios de ius sanguinis e ius soli. Um exemplo hipotético é o nascimento, no Brasil (a lei brasileira adota o critério do ius soli como regra geral) do filho de um casal de italianos (a Itália adota o ius sanguinis); o filho será brasileiro, porque nasceu no Brasil, e ao mesmo tempo italiano, porque descende de pais italianos. Outro exemplo: o nascimento, no Brasil, de um filho de pai italiano e mãe alemã; o filho será brasileiro (ius soli), italiano e alemão (ius sanguinis). Convém esclarecer que os exemplos acima são hipotéticos e que outras regras, estabelecidas por cada um daqueles Estados, podem aplicar-se aos casos.
CIDADANIA

A cidadania, em Direito, é a condição da pessoa natural que, como membro de um Estado, encontra-se no gozo dos direitos que lhe permitem participar da vida política.
A cidadania é, portanto, o conjunto dos direitos políticos de que goza um indivíduo e que lhe permitem intervir na direção dos negócios públicos do Estado, participando de modo direto ou indireto na formação do governo e na sua administração, seja ao votar (direto), seja ao concorrer a cargo público (indireto).
A nacionalidade é pressuposto da cidadania – ser nacional de um Estado é condição primordial para o exercício dos direitos políticos. Entretanto, se todo cidadão é nacional de um Estado, nem todo nacional é cidadão – os indivíduos que não estejam investidos de direitos políticos podem ser nacionais de um Estado sem serem cidadãos. No Brasil.
Os direitos políticos são regulados no Brasil pela Constituição Federal em seu art. 14, que estabelece como princípio da participação na vida política nacional o sufrágio universal. Nos termos da norma constitucional, o alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de dezoito anos, e facultativos para os analfabetos, os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos e os maiores de setenta anos.

Cidadania é a participação política, econômica e social do cidadão.


DUPLA NACIONALIDADE E DUPLA CIDADANIA

Dupla-nacionalidade, comumente referida também como dupla-cidadania, é um status no qual um indivíduo é titular da nacionalidade de dois Estados nacionais concomitantemente.

A dupla-nacionalidade não é um título concreto e independente, ou seja, uma pessoa não tira dupla-nacionalidade ou ganha dupla-cidadania. A dupla-nacionalidade é, portanto, um status derivado simplesmente da acumulação de duas nacionalidades, autônomas entre elas.

Em alguns casos é possível ser nacional (possuir a nacionalidade) de mais de dois países, o que é chamado de nacionalidade múltipla ou pluri-nacionalidade.

O Brasil autoriza,todavia, vários países não permitem que seus nacionais sejam titulares de outra nacionalidade além da sua própria. Outros permitem o acúmulo de outra nacionalidade desde que esta seja derivada do jus sanguinis e não por efeito de naturalização. Exemplos práticos

  1. um cidadão brasileiro cujo pai é português e a mãe italiana pode ser titular da nacionalidade de três países ao mesmo tempo. Brasileiro por jus soli e português e italiano por jus sanguinis.
  2. um cidadão português residente no Brasil há vinte anos pode ser brasileiro sem ter de renunciar à nacionalidade portuguesa.

Algumas personalidades com dupla-nacionalidade

  • Alberto Fujimori – político (peruano por solo e japonês por sangue).
  • Arnold Schwarzenegger – ator e político (austríaco por solo e sangue e estadunidense por naturalização).
  • Deco – futebolista (brasileiro por solo e português por naturalização).
  • Juliano Belletti – futebolista (brasileira por solo e italiana por sangue).
  • Cafu – futebolista (brasileiro por solo e italiano por naturalização).
  • Elio Gaspari – jornalista (italiano por solo e sangue e brasileiro por naturalização).
  • Fátima Felgueiras – política (brasileira por solo e portuguesa por sangue).
  • José Serra – político (brasileiro por solo e italiano por sangue).
  • Roberto Carlos da Silva – futebolista (brasileiro por solo e espanhol por naturalização).

Resumindo então: A NACIONALIDADE europeia  ORIGINÁRIA se obtém por direito sanguíneo ou seja, por descendência. Dupla-nacionalidade, comumente referida também como dupla-cidadania, é um status no qual um indivíduo é titular da nacionalidade de dois Estados nacionais concomitantemente. A NACIONALIDADE europeia DERIVADA é por direito de casamento ou por direito de solo. A nacionalidade europeia é primordial para a cidadania europeia. Somente com a nacionalidade europeia é possível exercer a cidadania. A Cidadania é a participação política, econômica e social do cidadão. Do meu ponto de vista, tanto a originária quanto a derivada tem os mesmos fins e mesmos direitos, a única diferença é conceitual e jurídica. Mas isso só tem relevância para fins didáticos e não práticos. Usa-se o termo dupla nacionalidade porque a nossa Constituição assim estabelece devido a direito ser sanguíneo e o termo naturalização também por determinação de nossa Constituição por ser um direito estabelecido por convenção.

NATURALIZAÇÃO
Naturalização é um ato pelo qual uma pessoa voluntariamente adquire uma nacionalidade que não é sua próprio pelo simples fato do nascimento. A naturalização é quase sempre associada com pessoas que imigraram, estabelecendo-se em países diferentes do que nasceram, optando por adquirir a nacionalidade do país que as acolheu, cumprindo uma série de requisitos, que varia de acordo com as legislações nacionais.
Grosso modo, os requisitos básicos para que um pedido de naturalização seja aceito são a residência por um determinado período de tempo ou a ligação à comunidade nacional do país cuja nacionalidade pretende-se obter. Esta ligação normalmente comprova-se pela própria residência continuada ou pelo matrimônio com pessoas que sejam titulares da nacionalidade que se pleiteia.
Dentre os tipos de naturalização, destacamos a por casamento.
A naturalização por casamento não implica em perda da nacionalidade brasileira, ou seja, mesmo naturalizado o requerente mantêm a sua nacionalidade e cidadania originárias.
Por: Wikipédia, a enciclopédia livre

Categoria: Cidadania

Tags: , , , ,

Matérias relacionadas:



Esta matéria foi escrita por:

- que escreveu 616 artigos para o Sair do Brasil.

Olá, Sou fundadora do site Sair do Brasil!, administradora por formação e apaixonada por vários Países os quais procuro passar informações aqui no "Sair" . Espero que gostem de minhas publicações!

189 Respostas para “Entenda um pouco sobre: Nacionalidade, Cidadania, Naturalização”

  1. Viviane Telo disse:

    Bom dia morei em toronto e meu filho nasceu lah, qndo ele estava com 5 meses viemos embora.Hoje ele esta com 20 anos e morando no Brasil, solicitamos seus documentos Canadenses pois ele quer estudar la. O consulado pediu p ele abrir mao da cidadania Brasileira porque ele e cidadao Canadense, tem algum modo de ele ficar com as duas?? Grata pela atençao

  2. veronica noiman disse:

    Olá sou brasileira de nascimento e tenho cidadania alemã, meus bisavós eram alemãs. Eu gostaria de ir para os EUA residir e trabalhar neste país, poderei ter problemas por isso?

  3. Aridene silva disse:

    Sou brasileira tenho uma filhia com um italiano sei que ela tem direito e eu que só a maê tenho algum? Mim chamo aridene

  4. jaqueline maya disse:

    ola sou brasileira casada com um mexicano ha 5 anos e tenho dois filhos com ele, eu já posso me naturalizar mexicana?

  5. Minha mãe foi casada com um descendente italiano, casaram-se antes de 1983, porém sou adotada mas tenho o nome da família italiana, gostaria de saber se tenho como ter naturalidade italiana! tem?

  6. Patricia disse:

    Sou brasileira e sou descendente de italianos. Porém quero me formar em medicina na Argentina e assim depois ir para a Europa exercer a profissão. Tem como eu adquirir as duas nacionalidades? Ou revogar a nacionalidade argertina e me tornar “italiana”? Ou me formar na Argentina sem nacionalidade apenas com visto para estudante e depois ir para a Europa? Aguardo por uma resposta, desde já obrigada!

  7. Kisa disse:

    Sou brasileira, e vou me casar com um alemão. Gostaria de saber como faço pra ele ter a cidadania brasileira.

    • Wesley Lôpo disse:

      Sim ele pode obter a cidadania mais após três anos de casados vcs vão procurar ai ele vai ter as duas e se vc quiser vc tbm pode ter as duas dependendo do lugar de residência demora pra sair por exemplo como moro perto de Brasília se for procurar meus direitos daqui 4 anos eu teria o passaporte italiano e espanhol por ius sanguinis mais se for fazer em são Paulo são 30 anos

  8. rebeka lisboa disse:

    Namoro há um norueguês, e estou na noruega de ferias. descobrir que estou grávida. quero ter o meu filho aqui na noruega. ficando aqui ilegal. quando o bebê nascer poderei ter o visto permanente? quais os meus direito e do meu filho??

    • Mario disse:

      Ola gostaria de saber se por eu ter direito a cidadania portuguesa( meu avô era portugues ) se com a dupla cidadania sou obrigado a alistar no tiro de guerra , pois pretendia comecar faculdade na europa ano que vem, e se eu fosse pego para o tiro de guerra atrapalharia tudo !! Obrigado

  9. Margaret disse:

    Ola!Tenho dupla nacionalidade: Brasileira” nascida no Brasil” e Norueguesa devido ha muitos anos vivendo na Noruega.Meu filho de 10 anos e noruegues pq o pai e Noruegues, meu outro filho de 5 anos e Noruegues pq eu tenho a nacinalidade norueguesa mas o pai dele e peruano,os dois nasceram na Noruega e adquiriram a nacionalidade brasileira por mim. A pergunta:
    Quero dsistir da nacionalidade brasileira,meus filhos sao brasileiros tambem por eu ser brasileira.Quando eu dexistir da nacionalidade brasileira eu posso pedir a disistencia de meus filhos tambem? Meus filhos sao menores e segundo a lei brasileira qndo eles tiverem 18 anos eles erao decidir se querem ser brasileiros, e Como eu nao tenho intencao nenhuma em viver no Brasil nao vejo necessidade em continuar com a brasileira, sendo que minha vida toda esta na Noruega.

  10. Angelica disse:

    Olá sou brasileira, me casei com um mexicano e sou residente no Mexico há 6 anos. Gostaria por favor, que me esclarecesse se uma vez que me naturalize mexicana perco minha nacionalidade brasileira. Nao quero perder a nacionalidadae brasileira e penso em naturalizar-me mexicana para evitar os gastos periódicos para manter a residencia. Obrigada.

  11. keisuke Lucas ihara disse:

    Boa tarde! já estou tentando fazer o alistamento militar pela 2ª vez,e não consigo porque nasci no Japão,mas sou Brasileiro, filho de pai e mãe brasileiros.E ja moro hà 10 anos no Brasil.A junta de alistamento militar me informou que o sistema não consegue cadastrar-me porque eles precisam de um código da cidade de nascimento e como não nasci aqui eles não conseguem.Possuo todos os documentos CPF,RG,Título Eleitoral faltando somente este!!!Quero saber como devo proceder,pois a Universidade está pedindo.obrigado

  12. Rubia disse:

    Bom dia!
    Sou brasileira, casada com um britanico a 7 anos, temos um filho de 5 anos, durante anos vivemos no Brasil e em 2012 nos mudamos para o Uruguay. Posso conseguir passaporte europeu devido ao matrimonio?

    Obrigada.

  13. Duarte disse:

    Boa noite, sou Português mas a minha bisavó era brasileira. Ela já faleceu mas é possível naturalizar-me brasileiro? Nunca residi no brasil mas gostaria de residir no futuro visto que ainda estou a acabar o curso.
    Agradeço por uma ajuda.
    Melhores cumprimentos,
    Duarte

  14. Aline disse:

    Ola Tatiana,

    Tenho uma duvida quanto a multipla cidadania:
    Sou brasielira de nascimento, tenho nacionalidade italiana por juris sanguinis e imigrei para a Austrlaia.
    Posso requerer a cidadania australiana pois moro aqui fazem 5 anos. Eu corro o risco de perder a minha cidadania brasileira por ter requerido cidadania australiana por naturalizacao?
    Obrigada,
    Aline

  15. Clara disse:

    Ola, tenho uma amiga que a filha nasceu no rio de janeiro e ela e o marido sao gregos domiciliados no brasil ha dois anos. Seu marido é adido da embaixada grega, seria sua filha brasileira? Obrigada

  16. Ana Gomide disse:

    Olá,sou brasileira,vivo em Portugal com um ucraniano com cidadania portuguesa,moramos juntos há mais de 7 anos e temos uma filha de 25 meses com as 3 nacionalidades,acontece que queremos ir viver no Brasil,pois aqui estamos os 2 desempregados,e como não somos casados oficialmente,logo o consulado brasileiro aqui em Portugal disse que ele não teria direito ao visto permanente,mesmo com uma filha brasileira,vamos então viajar em Novembro,ele terá que ir como turista,com passagem comprada de ída e volta por 3 meses…devemos falar a verdade na fronteira no aeroporto,que vamos para morar,e depois qual será o processo de legalização dele no Brasil,que documentos irá precisar levar de Portugal? Temos alguns contratos de casas que alugamos,comprovativo de habitação passado pela junta de freguesia,IRS entregue em nome dos 2…Acho que mesmo a gente não sendo casados e tendo uma filha juntos,ele tem direito de viver com a gente no Brasil né… Obrigada desde já!

  17. glaucia disse:

    Oi… Eu moro no Canada, sou brasileira com cidadania canadense, meu marido e canadense, vamos ao Brasil pelo trabalho do meu marido por uns 2 anos … estou gravida e pretendo ter o babe no Brasil… O bebe tera o direito da cidadania canadense?

  18. MÁRIO disse:

    Não sei sem em meio a tantos comentários o meu possa ser respondido. Mas deixarei aqui minha dúvida com a esperança de obter resposta.
    Sou casada com um Suéco há mais de 5 anos. Porém estamos separados. Se eu pedir o divorcio, para casar novamente com outra pessoa aqui no brasil, perco minha dupla cidadania?

  19. Eduardo disse:

    …liberdade ainda que tardia….
    Existe a possibilidade de requerer uma cidadania regional?
    Meus pais são de Minas Gerais, e eu nasci em Săo Paulo, eu NĂOO me considero deste Estado, pois me considero Geralista desta Republica da Inconfidencia.Se MG fosse independente eu teria dupla cidadania,fato!

  20. adilson freitas junior disse:

    ola tatiane eu tenho grandes duvidas por favor me ajude começa assim

    eu tenho uma namorada que mora nos estados unidos(new jersey cidade de bridge alphine). e nos pretendemos nos casar.ela vai vir para o brasil mas nem eu e nem ela sabe como ela pode vir aqui,por onde começar com documentos ?????? (ouvi dizer que precisa primeiro do visto para visitante) sobre passaporte ela pode fazer o passaporte quando ela vier ao brasil?????

    quando ela vir ao brasil
    nos queremos nos casar qual documeto é necessario?

    e depois de casados queremos viver juntos permanentemente qual documento necessarios?

    estava vendo por ai que se eu e minha namorada tiver um filho(gravida de mim tambem) ela tem o direito de permanecer aqui no territorio nacional e tem o direito a visto permanente para viver comigo isso é verdade??

    e uma ultima duvida eu preciso apadriar a minha futura esposa ex:ter dinheiro guardado no banco ter um trabalho que ganha bem e ser estavel????

    meu email juninhoandkate@hotmail.com
    muito obrigado
    otimo blog
    deus abençõe voce
    um bom pensar!!

    • chela disse:

      ola amigo estou passando pelo mesmo plpblema,,,antes dela vim ao brasil ela precisa para casar da certidao de nascimento dela traduzida para o portuquez ,,ela precisa de uma certidao juramentada,,do passaporte,,e algum documento com foto traduzido q mostre q ela é solteira,,,isso tudo eu ja fiz,agora estou na luta pela dupla cidadania,,,se vc puder me passar alguma informaçao sobre me mande um email,,,grata desde ja espero q minha pouca informaçao seja valida, boa sorte,

  21. Olá, sou espanhol, moro ha 13 anos no Brasil, casado com brasileira e com dois filhos brasileiros, gostaria de me naturalizar, tenho que renunciar a minha nacionalidade espanhola?
    Obrigado

  22. Arthur disse:

    Oi meu pai ja vive a mais de vinte anos em Portugal , nao tenho muito contacto com ele mas sei que ele ja tem a dupla nacionalidade faz muitos muitos anos pela residencia , gostaria de saber se eu tenho direito a conseguir a nacionalidade portuguesa ? que procedimentos tenho que seguir?

  23. Priscila disse:

    OI,sou Brasileira casada a 5 anos com japones e tenho 3 filhos japoneses.quero me naturalizar japonesa mas nw sei por onde comecar…caso me naturalize japonesa consequentemente perco a cidadania brasileira,gostaria de saber tambem se em caso de eu me separar e quiser voltar ao Brasil eu consigo a cidadania brasileira de volta??desde ja obrigada!

  24. Mari disse:

    Boa tarde! Sou brasileira casada a vinte e dois anos, desde 1990 com português, tenho três filhos os quais já possuem a nacionalidade portuguesa, tenho pesquisado em muitos lugares sobre, como posso ter a minha nacionalidade portuguesa. Gostaria que me informasse se será necessário que eu me vá para Portugal e em quanto tempo eu poderia adquirir a nacionalidade ou naturalização portuguesa. Desde já obrigada.

  25. Hellen Bossert disse:

    Ola.

    Muito infortativo o site.

    Gostaria algumas infos também e ficarei grata pela ajuda.

    Meu marido é Alemao, moramos na Alemanha, somos casados legalmente a 7 meses. Ele pode ir ao Brasil tanto a turismo, quanto a trabalho sem precisar de um visto? Qual o lugar e procedimentos a tomar para isto? Ele precisa de alguma autorizacao?

    Desde ja obrigada pela atencao.

    • Kisa disse:

      Olá Hellen,

      Você conseguiu alguma resposta sobre a sua pergunta?
      Pois vou me casar com um alemão e quero saber quanto a nacionalidade para ele.
      E deixando mais uma pergunta para você, como faço para conseguir a nacionalidade alemã?

      Agradeço desde já

  26. Tania disse:

    Olá moro na Alemanha há tres anos estudei e antes eu tinha precisava de visto e agora eu ganhei um visto definitivo pra morar aki e fiz um teste pra tirar o passaporte alemao e gostaria de saber se minha filha de 17 anos que nao é do meu casamento atual poderá tbm adquirir o passaporte através de mim?
    Lembrando que em Março de 2012 ela completará 18 anos e eu já dei entrada no meu passaporte!
    Agradeço se me tirar essa dúvida!

  27. Manuela disse:

    Eu vou me casar com um Português, ele tem direito a dupla cidadania brasileira?? Onde podemos dar entrada no processo se caso a resposta seja positiva?

    • Mimizinha disse:

      Olá, Manuela.

      O seu marido não terá direito à nacionalidade brasileira só porque casou consigo, apenas e só a poderá ter através da naturalização. Deverá solicitar um visto de residência permanente no0 Consulado do Brasil em Portugal e ao viver no Brasil de depois de 1 ano poderá solicitar a aquisição da naturalização para lhe ser dada a nacionalidade brasileira e por tal, como já é português terá duas nacionalidades. A dupla-nacionalidade, como refere este site, é um status derivado simplesmente da acumulação de duas nacionalidades, autônomas entre elas.

  28. isa soterio disse:

    gostaria de saber como devo proceder, pois, vou me casar aqui no Brasil com um Portugues ,tenho passagem livre para portugal???

  29. Margaret disse:

    Boa tarde,
    Meu filho é brasileiro. Tem direito a duas cidadanias, espanhola por descendência e italiana por morar 5 anos na Itália.
    É possível ele obter as duas cidadanias Espanhola e Italiana?
    Obrigada!

  30. Silvia disse:

    Meus filhos são nascidos no Estados Unidos, moramos hoje no Brasil, meu marido e eu podemos conseguir naturalizar americanos através das crianças?
    Obrigada

  31. Rosana disse:

    Gostaria de saber como devo proceder, pois, vou me casar aqui no Brasil com um Italiano, como tenho de fazer para validar na Italia. Porque pensei que seria melhor casar lá, porém, como sou divorciada perante a nova lei, divorcio direto, fiz tudo no cartório, e a data que vou me casa é menos de um ano, pq na Italia pede averbaçao da separaçao judicial qdo o divórcio é menos de um ano, porem, nao me separei judicialmente, depois de 3 anos de separaçao me divorciei diretamente, sem homologaçao da separaçao. Como devo fazer. Desde já grata pela atençao.

  32. Ana Carolina disse:

    Olá, eu tenho nacionalidade brasileira porém sou natural da Guatemala, então no próximo dia 15 eu irei viajar para o Chile e gostaria de saber se preciso tirar o passaporte ou basta a carteira de identidade. Desde já agradeço a atenção…

  33. Rodrigo disse:

    Ola-
    estou em processo de mudança para a Espanha junto a minha esposa. Tenho a cidadania Portuguesa e gostaria de saber o procedimento para a legalização de minha esposa.
    Uma agência me informou que eu precisaria validar meu casamento primeiramente em Portugal para depois registrar o mesmo na Espanha.
    Já o consulado espanhol em SP meu informou que eu poderia validar o meu casamento na Espanha diretamente.
    Você me ajudaria a desempatar essa?
    Obrigado.
    Rodrigo.

  34. Gabriel Fantine disse:

    Estou com dúvida em NACIONALIDADE: Quem nasce no Brasil independente do sexo, é brasileiro ou brasileira? EX: Maria Helena (sexo feminino) portanto é brasileira ou brasileiro? e José Augusto (sexo masculino) brasileiro ou brasileira? muito obrigado!

  35. Gabriel Fantine disse:

    Estou com dúvida em NACIONALIDADE: Quem nasce no Brasil independente do sexo, é brasileiro ou brasileira? EX: Maria Helena (sexo feminino) portanto é brasileira ou brasileiro? e José Augusto (sexo masculino) brasileiro ou brasileira? muito obrigdo!

  36. Luiz disse:

    tenho dupla cidadania Italiana mas minha mulher não tem como conseguir? Vivemos em União estável mas esta união ainda não foi reconhecida em Cartório…Mas moramos juntos.Quero ir trabalhar na Itália e levá-la comigo Minha Mãe é Italiana tenho dupla Italiana já estudei e trabalhei lá e gostaria de alguma info como faço para levà-la junto para trabalhar .Mas não como clandestina.Obrigado Luiz

  37. Igor disse:

    Muito interessante o texto, porem vcs falaram bastante e nao colocaram o principal, quais sao as regras para o Brasil.
    1 – Um Brasileiro, nascido e de pais brasileiro pode ter ate quantas nacionalidades?
    2 – Sendo cidadao de outro pais, voce perde a cidadania brasileira, apenas mantendo a nacionalidade?
    3 – Ou Nacionalidade e Cidadania, como o direito a passaporte estao diretamente anexados.
    4 – Uma vez morando fora a mais de 5 anos e cidadao de outro pais (indepedentemente da legislacao do outro pais) brasileiros podem ter ateh quantas dupla cidadanias?

  38. tiago disse:

    Olá…..meu avô por parte de mãe é austíaco porém já é falecido.. Gostaria de saber o que eu precisaria e se eu poderia pedir a dupla-nacionalidade e conseguir um passaporte europeu?agradeço

  39. sandra disse:

    sou brasileira e meu marido também mas ele teve direito a cidadania italiana e eu quero pedir a naturalização,mas tenho duvidas se perco a minha brasileira.obrigado

  40. Ana Carolina disse:

    Olá, minha bisavó é portuguesa só que tanto ela quando meu avó são falecidos. Queria saber se consigo tirar o passaporte português mesmo meu avó sendo falecido. E o que preciso fazer para conseguir.
    Obrigada!

  41. lucas disse:

    esse site nao tem o que eu pedi pourra entao vamos melhorar um pouco ne

  42. Samuel disse:

    Belo post. Já tenho cidadania italiana mas tinha algumas dúvidas ainda, agora esclarecidas.

    Parabéns.

  43. Vandelis Teixeira disse:

    Olá, sou neta de avô portugues e quero tirar a dupla cidadania, como fazer para obter certidões de meu avô uma vez que os documentos já se perderam na família? o único documento que tenho dele é uma cópia simples do passaporte. Desde já muito obrigada.

  44. Patrícia disse:

    Brasileiro adotar uma criança russa, e vir morar no Brasil, criança tem direito a ser uma brasileira nata?

  45. ivy disse:

    gostaria de saber quais os documentos que preciso para dar entrada na minha nacionalidade portuguesa. SOu casada a mais de 3 anos com um portugues, Nos casamos em portugal no civil e depois viemos morar em Londres. Mas agora estamos querendo retornar a vida a portugal e nao sei que documentos preciso. vc pode me ajudar???

  46. luciana disse:

    oi bom dia olha eu não concordo um brasileiro ter sobrenome portugues
    assim como eu eu não me sinto brsileira por isso me sinto malvindo de familias portuguesas as vezes me sinto portuguesa mas nasci no brasil eu sou o que brasileira jus solis e portuugesa jus sanguinia me esplique melhor pois fico confusa…

  47. Andrè disse:

    meu pai è italiano e eu tambem ele depois de casamentou virou italo brasileiro, eu como filho dele tenho direito ad adiquirir cidadania brasileira tb ?

  48. Cristina Lira disse:

    ola, sou brasileira, descendente de portugues, meu marido he espanhol, se eu levar minha certidao de casamento consigo a nacionalidade espanhola? ja que temos planos de ir morar na espanha? pode me explicar como funciona isso?

  49. Deborah disse:

    Oi,
    Nasci no Brasil, me casei com um americano e hoje em dia tenho a cidadania americana (ou seja, passaporte brasileiro e americano)

    Minha avó é portuguesa, meu pai e meus irmãos estão tirando a cidadania portuguesa deles (para obterem o passaporte português)

    Gostaria d saber se eu posso obter o meu passaporte português também, ou se o fato de eu já ter 2 passaportes (brasileiro e americano) me impede de ter mais 1?

    Obrigada desde já, e aguardo anciosa o retorno,
    Deborah

  50. Karen Liz disse:

    Ola..preciso muito de ajuda.Nasci nos EUA e morei la ate meus 10 anos e vim para o Brasil.Faz 9 anos q estou morando aqui.Tenho dupla nacionalidade.Só que preciso optar por uma.Me casei, religioso com efeito civil pois preciso optar pra dar entrada nos papeis do casamento.Se optar pela brasileira vou perder esse meu visto “permanente” pra entrar nos EUA qd eu quiser.. ou se eu optar pela americana vou precisar requerer visto brasileira pra viajar fora do Brasil.;.preciso muito de ajuda..
    Obrigado

  51. Vanessa disse:

    Olá…espero muito que possa me ajudar!

    Meu namorado e eu vivemos juntos a 1 ano no Brasil, eu brasileira e ele russo, atualmente ele conclui o mestrado sendo que já passou para o doutorado.

    Decidimos nos casar para conseguir visto de permanência para ele, mas descobrimos outro problema maior, seu passaporte vence em agosto e até o momento a única forma de renova-lo seria ir na Rússia renovar e voltar, mas para isso ele precisa do certificado de reservista, sendo que não serviu o exército (nunca foi convocado, mas pode ser até completar 27 anos, ele tem 24 agora).

    O fato é que ele não quer servir o exército, primeiro por que queremos muito ficar juntos (legalmente), segundo por que vai perder a bolsa de doutorado, interrompendo seus estudos.

    Saberia me responder se ele tem como renovar oo passaporte sem precisar ir a Rússia?

    Se nos casarmos antes que tanto visto quanto o passaporte dele fiquem vencidos, isso faz com que ele possa renovar o passaporte aqui no Brasil ou mesmo anular a convocação para o exército?

    O que desejamos é que diante de todo relatado existem alguma luz para que possamos sgeuir felizes no Brasil nos casando e ele seguir com o doutorado.

    Estamos muito deprimidos e cançados de buscar e buscar uma solução enqanto o tempo passa e o dia de ele ter que ir embora chegue sem uma solução.

    Desde já agradecida

    Vanessa Soares

    • Jorge disse:

      Ele tem de ir a um Consulado Russo aqui no Brasil e pedir a renovação do passaporte.
      Outra hipótese é casar já e pedir a naturalização brasileira.

  52. Pedro Neves disse:

    Boa tarde, sou portugues e a minha namorada é brasileira. Saberao informar-me se para obter nacionalidade brasileira sera mais facil pela via do casamento, ou atraves da minha avo que é brasileira?
    muito obrigado pela atenção
    Pedro neves

  53. Pedro Neves disse:

    Ola,
    Sou portugues namorando com uma brasileira. Meu objectivo é a curto-médio prazo ir trabalhar para o Brasil. Sou médico e como tal ainda tenho muita burocracia para enfrentar, no entanto gostaria que me pudessem ajudar.
    Para obter um visto permanente ou nacionalidade brasileira,sera melhor pela via do casamento/filhos, pela via de parentes brasileiros (neste caso a minha avó), ou pela via da estadia de um ano no país?
    obrigado pela atençao
    Pedro Neves

  54. @ Flavia. POdes sim, mas eu aconselho vc a fazer a italiana pq ela não tem limite a portuguesa tem limitações mo caso de ser neta. teria de fazer de se u ascendenteem primeiro grau
    Eu trabalho com nacionalidade italiana e portuguesa. e dou entrada nos processos directamente.

  55. @ Fabio Lingual.. Pode -se tentar a sua cidadania alemã. A alemanha admite a dupla nacionalidade. Há que se verificar se seu ascendente não perdeu a nacionalidade alemã.

  56. @ Marilza, em pricipio sua filha tem direito.. Entretanto, eu não entendi bem a sua situação. Você tem BI português ou tem autorização de residência? Se vxc tem BI vc é portuguesa e obviamente sua filha nunca perde o direito. Mas preciso saber as forma pela qual adquiriu a sua nacionalidade portuguesa, se a tem de facto.
    Um Abraço.

  57. @ Olá atodos. sou brasileira com dupla cidadania ( portuguesa) tenho escritório no Brasil e em Lisboa, Portugal e posso esclarecer as dúvidas de todos. Entretanto, proponho queme enviem um e-mail, pois me faltam muitos detalhes a ser conferidos com cada um dos internautas que aparecemm neste tópico. O meu e-mail é claudiaadv.vieira@gmail.com e o meu site é http://www.claudiamvieira.com
    Aém de advogada sou professora universitária e posso esclerecer as vossas dúvidas.

  58. Glaucia disse:

    Tenho passaporte espanhol mas meu marido não. Alias vivemos juntos ha doze anos mas nao casamos. O que preciso fazer para podermos morar na espanha?

  59. sophia disse:

    boa tarde!
    Meu avô possuia cidadania alemã, mas o mesmo faleceu, meu pai gostaria de tirar a cidadania alemã também, ele consegue isto ou era preciso meu avô estar vivo.
    Aguardo respostas
    atenciosamente, sophia

  60. andreia disse:

    ola sou portuguesa casada com brasileiro 4 anos temos um filho que nasceu em espanha tem nacionalidade espanhola por nao ter nenhuma de los dois agoraquero tirar documento brasileiro pode?OU ter dupla-nacionalidade e se sim que documentos precisa muito obrigado

  61. Marcos disse:

    Sou Brasileiro de nascimento, tenho cidadania Italiana por parte de meu pai e quero saber se poderia ter uma outra cidadania ou naturalizacao de outro pais (EUA) pois me casei ha pouco, menos de um ano e ja vivo ha 8 anos nos EUA. Se sim teria que me abdicar de alguma anterior?

  62. MARILZA disse:

    OI SOU BRASILEIRA ,E MEU MARIDO TB MOREI EM PORTUGAL DE 2001 A 2008,
    TIVE UMA FILHA QUE NASCEU LÁ ,POREM O DOC .DELA É SO A AUTORIZAÇÃO DE RESIDENCIA,MAS EU MÃE TENHO O BI PORTUGUES QUE VALE ATE 2013
    GOSTARIA DE SABER SE A MINHA FILHA TEM DIREITO A TER A DUPLA NACIONALIDADE OU NATURALIDADE.

    OBRIGADA.

    MRMA

  63. Flavia disse:

    Bom dia ,

    Sou brasileira , neta de portugues e bisneta de italiano. Gostaria de saber se posso requerer a nacionalidade portuguesa e a italiana tb. Meus pais nunca fizeram a requisição de dupla nacionalidade e ambos são brasileiros tb. Aguardo resposta se possivel. obrigada .

  64. juliano disse:

    ola sou filho de portugues mais meus pais nao sao casados.na epoca no brasil nao podiam me registrar no cartorio devido a uma lei da epoca de 1981 hoje sou registrado com o sobre nome do meu pai.com o consentimento do mesmo.sou maior 29 anos solteiro.meu pai hoje mora no brasil na epoca do meu nascimento ele morava em portugal,so neste ano q recebi o sobre nome de meu pai. gostaria de saber se mesmo maior hoje eu tenho o direito de dupla cidadania?quais as minha chances?gratos

    • adelaide disse:

      imagino que o cemiterio deve ter o registro

      o cartorio creio eu que e obrigado a te fornecer a certidao de obito, desde que voce informe a data do obito, e se voce tem certeza que foi naquele cartorio.Caso mesmo assim se neguem, entre com uma acao na justica.
      tchau
      ade

  65. FABIO LINGNAU disse:

    Boa noite, minha avo veio da alemanha para o brasil a 58 anos, com meu pai e mais seis filhos. meu pai, naturalizou-se brasileiro. Tenho direito a dupla cidadania?
    Tenho diploma de bacharel em odontologia a 5 anos, caso eu consiga a dupla cidadania posso trabalhar livremente na europa?

  66. olá sou descendente de italiano por parte de meu bisavô e avô paterno. e gostaria de saber como faço pra dar entrada na dupla nacionalidade. o problema é que o cartório que esta com a acertidão de óbito de meu bisavô não quer dar por dar muito trabalho em fazer a busca. tem alguma outra forma de eu encontrar??? se alguem puder me ajudar. ele se chamava joão benvenuto espírito santo

  67. carol disse:

    Oi..sou brasileira e meu marido tem cidadania portuguesa e estamos indo morar na espanha.Sou dentista aqui no Brasil.Gostaria de saber se posso exercer minha profissao la na Espanha ,e o que preciso fazer para revalidar me diploma.
    Obrigada!!

    • tatidias disse:

      Olá Carol,
      Para que seu diploma seja reconhecido em outro país, e vice-versa, você deverá providenciar sua validação, porque o sistema educacional é diferente em cada país, cada um tem suas regras de ensino, carga horária, lista de disciplinas obrigatórias e qualidade de ensino. Para isso terá que entrar em contato com o Ministério de Relações Exteriores

      http://www.mre.gov.br

      Por ele devem passar os diplomas que são validados pelos ministérios de educação no exterior. Há vários documentos que são requisitados.

      Para validar o diploma no México, por exemplo, é necessário:
      1. Reconhecer firma das assinaturas da autoridade educativa que expede o diploma.
      2. Autenticar o diploma no Ministério da educação do Brasil
      3. Autenticar o diploma no Ministério das Relações Exteriores do Brasil (divisão de assistência consular)
      4. Autenticar o diploma na representação consular mais próxima da residência.

      Para conseguir a equivalência do diploma na Espanha, é necessário:

      A= Diploma de Graduação
      B= Certificado de Estudos (Histórico Escolar)
      C= Programa universitário do curso
      F= Xerox autenticada da identidade (RG ou RNE)

      Processo:
      1. Reconhecer firmas dos documentos A e B em um Tabelião.
      2. Autenticar os documentos A e B no Ministério de Educação e Ciência – MEC da República Federativa do Brasil.
      3. Autenticar os documentos A e B no Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil)
      4. Legalizar no Consulado Geral da Espanha os documentos A e B, após haverem sido autenticados no MEC e no Itamaraty.
      5. Traduzir os documentos A e B em um “Tradutor Público Juramentado”.
      6. Reconhecimento deste Consulado Geral dos documentos C e F.
      7. Reconhecer a firma do funcionário do Consulado
      8. Preencher o formulário, que pode ser obtido no site do consulado de São Paulo,
      9. Entregar toda a documentação devidamente autenticada ao:
      Ministerio de Educación e Ciencia
      Servicio de Homologación de Títulos Extranjeiros Universitarios
      Paseo del Prado, 28 28071 – Madrid (España)

      O mesmo processo deve ser seguido para vários países, como Áustria. Para ter o diploma reconhecido para esse país, é preciso:

      1. Autenticar diploma e histórico escolar, como assinatura dos responsáveis (diretores, por exemplo) autenticadas pelo Cartório.
      2. Depois, o MEC deve revalidar o diploma.
      3. A Áustria exige que o diploma passe pelo Ministério das Relações Exteriores, em Brasília – Setor de Legalização / Palácio do Itamaraty
      4. Após este processo, o documente deve ser traduzido por um tradutor juramentado (que deve estar credenciado no Consulado).
      5. Trazer o documento até o Consulado para “consularização” e pagar uma taxa de 30 euros.

      A Austrália possui uma agência que auxilia as instituições a reconhecerem diplomas estrangeiros. É a Noosr (National Office of Overseas Skills Recognition), que, desde 1989, ajuda a reconhecer as qualificações dos estrangeiros que querem trabalhar ou estudar na Austrália.

      A validação pode ser feita no Brasil, se o propósito for apenas estudar lá fora. Para exercer a profissão, é preciso saber se há algum órgão australiano que registre os profissionais da sua área. Médicos, dentistas, arquitetos e até professores têm órgãos que regulamentam a profissão e, para trabalhar lá, é necessário estar registrado em um desses órgãos. O registro deve ser feito lá, e é obtido por meio de testes e análise curricular (o que inclui uma nova validação de diplomas por eles).

      Mais informações sobre validação de diplomas na Austrália podem ser encontradas no site da Noosr (www.dest.gov.au/noosr).

      LEGALIZAÇÃO DE DOCUMENTO EMITIDO NO BRASIL PARA TER VALIDADE NO EXTERIOR

      http://www.abe.mre.gov.br/legalizacao-de-documentos/legalizacao

      1. Algumas siglas e termos utilizados:

      a) MRE – Ministério das Relações Exteriores;

      b) DAC – Divisão de Assistência Consular;

      c) MEC – Ministério da Educação;

      d) legalização e legalizado – reconhecimento pelo MRE ou, se for o caso, pelo MEC de assinaturas em documentos;

      e) legalização consular – reconhecimento pelo setor consular da Embaixada ou Consulado estrangeiro de assinatura em documento emitido no Brasil;

      f) reconhecimento de firma e reconhecida – no Cartório de Ofícios e Notas, o Notário Público atesta a autenticidade de assinaturas em documentos;

      g) autenticação – o Notário Público atesta a fiel reprodução de um documento.

      2. Para um documento emitido no Brasil ter validade no exterior, siga os seguintes passos:

      2.1. informe-se junto a respectiva Embaixada ou Consulado do país ao qual se destina o documento, se o mesmo necessita ser legalizado pelo Ministério das Relações Exteriores. Os endereços das Embaixadas e Consulados estrangeiros encontram-se no site do MRE, no seguinte endereço:

      http://www.abe.mre.gov.br/apoio/index_html

      2.2. para a legalização de documento junto ao MRE, observar o seguinte:

      a) no documento original, é necessário o reconhecimento de firma do responsável pela sua emissão, exceto no caso de documento emitido pelo próprio cartório;

      b) documentos escolares que se destinam à Espanha devem ser previamente legalizados pelo MEC (SEMTEC – Secretaria de Educação Média e Tecnológica – fones (61) 410-8011 e (61) 410-9761 ou SESU/DAI – Divisão de Assuntos Internacionais – fones (61) 410-8718 ou (61) 410-8983) após cumprida a exigência do item anterior;

      c) A fotocópia de documento poderá ser legalizada, quando reproduzida em Cartório e com a devida autenticação, desde que no documento original a assinatura do responsável por sua emissão tenha sido previamente reconhecida, conforme o disposto no item 2.2 alínea a. Ao apresentar a fotocópia, esta deverá estar necessariamente acompanhada do respectivo original;

      d) a tradução feita por Tradutor Público Juramentado de Brasília ( http://www.facil.dnrc.gov.br/tradutores/trad.htm) não necessita de reconhecimento de firma.

      e) entregar o documento no guichê de atendimento da DAC, no horário de 10:30 às 12:30 horas, ou encaminhar por via postal para o seguinte endereço:

      Ministério das Relações Exteriores
      Divisão de Assistência Consular
      Setor de Legalização
      Esplanada dos Ministérios – Bloco H
      Anexo I – Térreo
      CEP: 70170-900 Brasília – DF

      f) retirar o documento 24 horas após a entrega no guichê ou indicar, por escrito de forma legível, nome e endereço para retorno do documento por via postal.

      2.3. depois de legalizado pelo MRE, providenciar a legalização consular do documento junto à respectiva Embaixada ou Consulado do país ao qual se destina.

      3. Para maiores informações e esclarecimentos de eventuais dúvidas contatar esta Divisão pelo fone (61) 411-6978 (opção 4 ou ramais 219 e 220), pelo fax (61) 322-0864 ou ainda pelo seguinte endereço eletrônico: dac@mre.gov.br

      Aproveitei sua pergunta para responder a demais interessados espero que tenha ajudado.
      Abraços

  68. DALI disse:

    OLA… NASCI NO BRASIL E TENHO NASCIONALIDADE AMERICANA E GOSTARIA DE SABER SE EU TIVER SERVICO PUBLICO NO BRASIL SE EU PERCO MINHA CIDADANIA AMERICANA…

  69. Isaurinda disse:

    Olá! A minha filha é brasileira e eu caboverdeana,vivi aqui no brasil por cinco anos voltei para o meu pais, e agora estou aqui no Brasil já tem dois anos. queremos ficar aqui mas com direito a poder trabalhar, pois meu visto não permite que o faço. O que devo fazer?
    !

  70. BOM DIA .
    TENHO UMA FILHA Q NASCEU AI EM MADRID DIA 01/12/2003.
    NO HOSPITAL DA MOCLOA, TEM DNI E PASSAPORTE ESPANHOL E BRASILEIRO.
    MAS JA ESTA VENCIDO, E COMO ESTOU AQUI NO BRASIL EZATAMENTE EM PORTO VELHO RONDONIA,
    TENHO Q RENOVAR SEU PASSAPORTE E BRASILEIRO E ESPANHOL E SEU DNI, PORQ ATE ENTAO AO Q EU SEI ELA TEM A DUPLA NACIONALIDADE.
    MAS A EMBAIXADA DAQUI DIS Q NAO POSSO RENOVAR OS DOCUMENTOS DE MINHA FILHA O ESPANHOL,
    SEU PAI E BRASILEIRO MAS VIVE EM MADRID E ESTA COM TODA DOCUMENTAÇÃO DELE AI EM DIA.
    CINCERAMNTE EU NAO SEI OK FAZER, PORFAVOR VCS Q ESTAO AI ME PODERIAM ME IFORMA OS TRAMITES
    Q TENHO Q FAZER PARA RENOVAR OS DOCUMENTOS DELA, E SE É NECESSARIO EU IR EM BRASILIA SERA Q PELO CORREIO NAO SE RESOLVERIA.PORQ ELA TEM 06 ANOS.ELA FOI CADASTRADA AI NO CONSULADO DE MADRID NO FINAL OU COMEÇO DE OUTUBRO DE 2005 SEU NOME É MOHARA ESTEFHANIE DE OLIVEIRA MOURA, PAI MARCO ANTONIO DE OLIVEIRA SILVA, E EU A MAE DANYELLE MOURA MALANSKI.
    ABRIGADO DESDE JÁ ESTOU AQUARDANDO VOSSA RESPOSTA URGENTE ……
    DANYELLE MOURA

  71. Nilander disse:

    meu avô nasceu na Ucrânia e quando era pequeno ainda veio para o Brasil será que os ucraniano aceita eu fazer a dupla cidadania ainda? se alguem poder me responder eu agradeço tenho vontade de morar na Inglaterra e queria saber antes de mexer com os papel. muito obrigado

  72. Adriana disse:

    boa tarde! estou na espanha como turista a 1 mes meu noivo mora e trabalha qui ja a pouco mais de1 ano e tem dupla nacionalidade , gostraria de saber o q fazer para que eu possa fica com ele aqui. desde ja obrigada

  73. Boa tarde ! gostaria desaber como faço para conseguir nacionalidade ou algum tipo de documneto italiano meu bisavô era italiano , por favor se puderem me ajudar. obrigada

  74. Ligia Liberman disse:

    Pergunta: brasileiro que vive na Austrália há mais de trinta anos e constituiu família lá pode ter dupla cidadania: brasileira e australiana, sem problemas?

  75. Catarina Setúbal disse:

    Sou brasileira, neta de português, requeri no consulado de Portugal, Rj, e obtive a nacionalidade portuguesa. Para viajar ao exterior preciso dos dois passaportes, brasileiro e europeu ou posso dispensar o primeiro?

  76. Alessandra disse:

    Estou com a corda no pescoço! Poderiam me tirar uma dúvida?
    Eu e meu filho somos brasileiros e moramos no Brasil. O Pai do meu filho, que é Brasileiro e mora há 17 anos nos EUA, casado lá 2 vezes e possui a cidadania americana, quer que meu filho vá morar lá com ele antes dos 16 anos para que consiga fácil a cidadania americana, o que deveria ocorrer no final desse ano. Sou contra ele ir tão cedo assim, e meu filho que ir , mas também não agora… Não existe outra maneira dele conseguir essa cidadania mais tarde já que o pai é cidadão de lá, morando lá? Se eu negar isso a ele, meu filho me culpará eternamento por ter cortado sua oportunidade e se eu concordar, perderei o convívio com ele para sempre, muito cedo. Eu queria que , pelo menos ele fizesse o 2º grau aqui. Existe outra solução? Muuuito obrigada.

  77. Korina disse:

    Olá,
    meu marido está em Portugal há pouco mais que um mês, o avô paterno dele é português, assim que ele estiver com a documentação ok eu e minha filha também iremos pra lá, neste caso o que seria melhor a dupla cidadania ou a naturalização?
    Obrigada

  78. SÔNIA ARAUJO disse:

    Prezados Senhores:

    Sou brasileira e adquiri a Nacionalidade Portuguesa pelo casamento. Divorciei-me recentemente e gostaria de saber se perco a minha Nacionalidade Portuguesa.
    Em caso de mantê-la, posso me casar novamente e meu futuro marido obter a Nacionalidade Portuguesa também, ou isso não é possível?
    R$esponda-me, POR FAVOR, pois preciso mesmo destas informações.
    Grata, atenciosamente
    SÔNIA ARAUJO.

  79. Regina Oliveira disse:

    Ola, bom dia….sou brtasileira nata mas moro a 15 anos em Portugal ….já tenho a cicadania portugeusa. minha filha nasceu em portugal com pai brasileiro. Tenho o poder paternal dela portugues. Quando da minha separação (nunca fui casada)do pai dela troxe minha filha para mora com meus pais no Brasil em 2006 e entrei com nossos passaportes brasileiros.quero agora retornar com ela para portugal em 2010. Eu e ela com passaporte portugues. Não terei problemas na alfandega??????

  80. ALCIDES disse:

    OLA PODE ME DAR UMA INFORMACAO POSSO DAR ENTRADA EM MINHA CIDADANIA ESPANHOLA COM DOCUMENTOS DE MINHA AVO(a) QUE SE CASOU AQUI NO BRASIL , EM 1925 ?

  81. Diogo disse:

    tenho uma dúvida
    minha mulher é neta de espanhol e tem a dupla cidadania , passaporte espanhol .
    Eu posso ter o mesmo direito por ser casado com ela e temos uma filha , minha filha também pode ter o mesmo direito ?

  82. cristina disse:

    bom dia! a minha pergunta é: sou brasileira e tenho a nacionalidade espanhola vou viajar para o brasil de ferias e mandei renovar meu passaport brasilerio no consulado mas eles nao renovarao. queria saber se posso viajar com o passaport espanhol,sendo que nao tenho o passaport brasileiro para mostrar na policia federal. obrigada.

  83. Amanda disse:

    Boa noite, Tatiana,

    Tenho uma duvida quanto a multipla cidadania:
    sou brasielira, tenho nacionalidade italiana e imigrei para o Canada.
    Se eu fizer minha demanda de cidadania canadense, eu corro o risco de perder a minha cidadania italiana? ou vice -versa?
    Obrigada,
    Amanda

  84. Amanda disse:

    Boa noite!

    Tenho uma duvida quanto a multipla cidadania:
    sou brasielira, tenho nacionalidade italiana e imigrei para o Canada.
    Se eu fizer minha demanda de cidadania canadense, eu corro o risco de perder a minha cidadania italiana? ou vice -versa?
    Obrigada,
    Amanda

  85. wyllian borges disse:

    ola boa tarde sou jogador de futebol profissional, e estou com uma proposta para ir pra Italia mais sou brasileiro, gostaria de saber como faço para ter minha dupla cidadania e em seguida ter meu pasaporte europeu,

  86. fabiana silva disse:

    filho de mae mexicana, e pai brasileiro, ambos residindo no uruguai e trabalhando nas lojas paqueta e considerado brasileiro se la nascido; o que devera fazer para adquirir a nacionalidade brasileira

  87. Fernando disse:

    Ola, bisneto de escoceses por parte de mae tem direito a dupla nacionalidade (brasileiro/escoces)? Grato.

  88. isabel amancio beckert marques disse:

    óla tatiane dias,gostaria de saber se consigo tirar dulpa nacionalidade,tenho sobrenome de alemão,tenho como saber se sou decendete de alemaõ,como posso saber.

  89. Sergio disse:

    Boa noite. Agradeço muito se puder esclarecer a minha dúvida. Sou neto de portugueses (os dois avós maternos), já falecidos. Minha mãe tem uma doença que a torna incapaz de manifestar sua vontade, ou seja, não há como ela solicitar a cidadania portuguesa. A alternativa para mim seria solicitar a naturalização como neto de portugueses. A minha pergunta é se eu me naturalizar portugues, como neto de portugueses, existe algum o risco de eu perder a cidadania brasileira, considerando o artigo 12 da CF ?

  90. Jakeline disse:

    Boa noite
    Meu filho em duplas cidadania brasil/espanha, ele completou 17 anos este ano, gostaria de saber se ele tem que fazer o alistamento militar na espanha também? Uma vez que ele é cidadão espanhol ele pretende ir estudar na espanha.
    Agradeço antecipadamete
    Jakeline
    jakortega@gmail.com

  91. Abel Osorio de Castro disse:

    Em termos práticos: Sou brasileiro nato e adquiri a nacionalidade portuguesa porque sou filho de pais portugueses. PERGUNTO: posso continuar a votar no Brasil e simultaneamente em Portugal?
    Muito obrigado
    Abel Osório de Castro

  92. Érick Janis disse:

    Meu avô é inglês, posso me naturalizar inglês também???

  93. Amélia disse:

    Boa noite
    Sou neta de Sírios (falecidos) gostaria de saber se posso ter dupla cidadania?
    Também tenho avô materno POrtuguÇes (falecido) é verdade que neste caso não consigo tirar a dupla cidadania?
    Se possível responda minha dúvida em meu e-mail meljayme@hotmail.com
    Obrigada

  94. Edila De Camillis Grecco disse:

    Por favor, quero saber sobre naturalização através do casamento.Que direitos eu perco?
    Aqui no Brasil eu passo a ser Italiana, no caso?

  95. Carmem disse:

    Ola. Sou brasileira e acabo de obter a nacionalidade espanhola em razão de ser filha de espanhol. Gostaria de saber quando devo usar o passaporte espanhol e quando usar o brasileiro (para sair do Brasil e chegar na Europa e vice-versa). Obrigada.

  96. vitoria Pizzatto disse:

    Ola!
    minha vó paterna nasceu na italia, e meu pai no Brasil, meu pai já é falecido.
    Eu posso requerer dupla nacionalidade?

  97. Carlos Thiara disse:

    Netos de sírios libaneses podem obter dupla nacionalidade?

  98. Antonio Rafael Bentes Araújo Walraven disse:

    Gostaria de receber orientações como adquerir cidadania européia,pois meus avós paternos eram europeus:holandês e francesa.É meu desejo visitar a terra de meus antepassados e quem sabe encontrar alguns parentes.Atenciosamente Rafael Walraven.

  99. Fábio disse:

    Olá, sou brasileiro e meus pais são portugueses então já tenho minha duplacidadania, porém tenho uma namorada nos Estados Unidos (americana). Gostaria de saber se eu posso obter a nacionalidade americana após casar-me com ela nos Estados Unidos, no caso triplacidadania, pois, dependerei da mesma para continuar residindo nos EUA. É possível ter triplacidadania? GRATO!

  100. cristina helena lacerda disse:

    Sou brasileira, mas minha mãe e casada com um Espanhol e já tem um filho fruto deste casamento com 10 anos, tenho 14 anos posso pedir minha cidadania espanhola também, e quero ir ao encontro de minha mãe para morar lá preciso tirar passaporte?

  101. Joaquim Sousa disse:

    O meu Avô era Brasileiro, tenho eu como neto, nascido em Portugal, a possibilidade de pedir a naturalização, cidadania, ou naturalidade Brasileira?

  102. Mateus disse:

    Olá! Tiramos certidão negativa de naturalização em apenas 2 dias, entre em contato conosco!

    assessoriabsb@gmail.com

    http://naturalizar.wordpress.com

  103. Débora disse:

    Meu bizavo era Austriaco eu consigo dupla cidadania?!

  104. Leandro disse:

    Meus avós paternos sao portugueses e eu gostaria de tirar dupla cidadania…como faço????

  105. Renata Maia disse:

    Boa noite,
    sou portuguesa e filha de brasileiro, vim para o Brasil com 4 anos (agora possuo 26). Preciso tirar nova carteira de identidade mas necessito da certidão de nascimento definitiva (eu tinha a temporaria por ser menor de idade). Estou dando entrada na documentação para opção de nacionalidade. Isso quer dizer que serei brasileira aqui, mas sem perder a minha nacionalidade portuguesa não é? Esse é o procedimento para quem quer tirar a dupla nacionalidade? obrigada!

  106. diego disse:

    ola. sou descendente de italiano e penso em tirar a dupla cidadania, porem sou concurseiro da magistratura e mp, minha duvida eh se com a dupla cidadania pode vir a me atrapalhar?

  107. neiva disse:

    ola…sou brasileira , casada com um ecuatoriano e tenho uma filha de cinco meses com o mesmo…ela e brasileira nata, pois nasceu aqui no brasil…gostaria de saber se ela for ao ecuador podera retornar sem ter o perigo do pai dela me poribir de retornar com ela ao brasil……

  108. Tatiana Lopes disse:

    Olá, sou filha de portugês, mas o meu pai so me registrou quando eu tinha 26 anos de idade. Tenho muita vontade de ter a nacionalidade portuguesa ( por laços sanguineos), ja que todos os meus irmãos e primos a possuem.. No consulado fui informada de que nunca conseguiria a nacionalidade e somente a naturalização, pois meu pai não me registrou enquanto eu era menor. Tem alguma coisa que eu possa fazer? Pois´para me naturalizar terei que morar em portugal em definitivo. Desde já agradeço.
    Por favor me responda!

  109. almir pezzolo disse:

    Minha filha é casada com cidadão ingles, mora em Londres, tem uma filha. Minha neta tem direito a nacionalidda brasileira tambem, Como ela pode tratar deste asunrio.

  110. Margareth disse:

    Olá, vcs podem me dizer como se faz para registrar uma criança que nasceu no Brasil, o pai e´da Irlanda, a mãe é brasileira, o pai se encontra na Irlanda e a mãe e a criança estão no Brasil, o teste de DNA já foi feito e o pai aceita registrar a criança, só não sabemos como fazer, podem me dizer o que fazer?

  111. Gonzalo disse:

    Olá, sou chileno morando no Brasil ha mais de 15 anos. Qual o procedimento para requerer a cidadania brasileira? Isto implica na perda da minha nacionalidade? Obrigado

  112. Fernanda Amorim Souza disse:

    Sou brasileira e tenho uma filha nascida no Brasil, de pai chileno. Ela tem direito à dupla nacionalidade? Como requerer? Obrigada

  113. Eliene disse:

    ola
    eu vivo nna Alemanhaha 14 anos agora e fui casada com alemao , eu posso ser cidada alema e minha questao e, sera que eu posso manter a minha cidadania brasileira tambem ou sera que perco todos os direitos do Brasil ou sera que posso ter as 2 cidadanias????
    obrigada

  114. KARIN HOLZBECHER disse:

    olá, meus avos maternos e paternos são alemães (falecidos), gostaria de saber como faço p/ tirar dupla cidadania sendo que sou brasileira.E se eu tiver cidadania alemã, poderei estar em outros paises da europa sem ter de adquirir visto novamente? Como devo proceder? Obrigada..

    • tatidias disse:

      Olá Karin,
      Caso a nacionalidade alemã derive do avô ou bisavô, será necessário requerer primeiramente um Certificado de Nacionalidade Alemã. Um cidadão alemão que tenha emigrado da Alemanha antes de 1904 perdeu automaticamente a sua nacionalidade alemã após uma permanência de 10 anos no exterior. Isto só não ocorreu nos casos em que foi feita uma matrícula, dentro deste período de 10 anos, junto ao consulado imperial. Procure os documentos de seus avós, e vá até a embaixada mais próxima e de entrada na documentação, as vezes falta um ou outro papel mas pode ser dado a entrada até que localize o que falta. Quanto a cidadania você terá os mesmos direitos de um Europeu, ou seja, emprego, saúde, educação.
      Qualquer dúvida estou aqui para ajudar no que for possível.
      Atenciosamente,

      Tatiane Dias

  115. Marco Aurélio Cavalcante disse:

    Oi, meu bisavo era Sírio e gostaria de saber como adiquirir a cidadania Siria por Jus Sanguinis.

  116. gabriela disse:

    eu acho que o paí está se distruindo mais e reconstru indoo brasil mas ainda e esta cortando muitas árvoresesta destruindo o mundo

  117. Celia disse:

    Ola. Sou brasileira, moro nos Estados Unidos ha 8 anos e aqui me casei com um cidadao americano, que me legalizou. Pretendemos no furuto, morar no Brasil . Gostaria de saber quais os primeiros passos para torna-lo legal perante as leis brasileiras. Deve ele ir pessoalmente dar entrada no processo ou podemos enviar os formularios pelo correio?
    Aguardamos orientacao.
    Obrigada.

  118. sueli mantovani disse:

    tenho cidadania italiana quero saber como pasar ese direito pro meu esposo agradeso se puder ser atendida

  119. Carolina disse:

    Olá,

    tenho uma dúvida.

    Minha avó (materna) cosou -se em 90+- com um homem que nasceu em portugal, mais veio para o Brasil ainda pequeno e viveu aqui no Brasil desde então.

    minha avó é brasileira e os pais dela também, ela faleceu em 2007.

    A pergunta é: eu como neta dela podeira ter dupla cidadania?? ja que ela era casada com um portugues.

    Se sim eu poderia dar entrada nisso mesmo depois dela ter falecido??

    Obrigada

  120. janete redivo felicio disse:

    sou casada, moro em Londres com meu marido e nossos 4 filhos. Dois sao maiores e dois sao menores de 18 anos, mas so eu tenho a dupla cidadania. Fiz minha dupla cidadania em Verona, enquanto isso minha familia esperava no Brasil, agora que estamos todos aqui, juntos, como faco para meus filhos obterem a dupla cidadania tambem? pode-se fazer o processo em Londres ou devo ir com eles a Italia? E quanto ao meu marido ele ja pode obter o passaporte Italiano? voces tem como me ajudar? Tambem tenho uma irma no Brasil, e possivel ela pegar o passaporte la? desde ja obrigado!!

    • tatidias disse:

      Olá Janete,
      Bom aconselho você a procurar a embaixada ai em Londres primeiro antes de deslocar até a Itália.
      Quanto a sua imã se você deixou ela com uma procuração sua ela pode pegar o passaporte sim.
      Procure a embaixada ai, troque algumas informações e vamos mantendo contato.
      Vou ver se consigo lhe ajudar em algo
      abraços

  121. helena disse:

    oi vou com meu namorado para irlanda daqui a 6 meses, ele tem cidadania italiana e eu não se eu casar com ele vou ter a cidadania em quanto tempo?? e posso ter algum beneficio antes? Obrigada

  122. SERGIO de Freitas disse:

    Tenho avós Russos ,mãe chinesa, que se tornou cidadã Australiana,minha pergunta é posso adquirir alguma dessas cidadanias sem perder a brasileira?

    Desde já agradeço
    Sérgio de Freitas

  123. genolina nery rocha disse:

    sou brasileira e vou casar com um alemão tenho um filho de 4 anos de um brasileiro,para eu poder levar meu filho para alemanha o pai não dar a altorizãção tem algum meio que eu possa procurar para levar meu filho comigo para morar na alemanha.hoje meu filho mora comigo no brasil e visita o pai nas ferias e ele quer ficar com o filho para que eu va embora para alemanha,mas dessa forma eu vou desistir do casamento por favor se tiver alguma coisa que eu possa fazer me ajuda.

  124. ch disse:

    A nossa actividade centra-se num atendimento profissional, personalizado, competitivo e transparente, beneficiando-se a proximidade com o cliente.

    A consulta jurídica on-line é o culminar dessa proximidade, sendo a pergunta e consequente resposta via e-mail, por ser a forma mais simples e rápida de obter esclarecimentos e transmitir todas as informações necessárias para a boa resolução da causa.

    A relação Advogado/Cliente deve basear-se na confiança, devendo o mesmo ser esclarecido da estratégia a adoptar, dos encargos inerentes ao processo bem como dos prováveis cenários processuais.

    Áreas de actuação:

    . Direito criminal;

    . Direito da família;

    . Direito do consumidor;

    . Direito do urbanismo e da construção;

    . Direito do ambiente;

    . Direito do trabalho;

    . Direito comercial.

    Dou Consulta, Aconselhamento, Assessoria Jurídica e Patrocíno Forense a todas as Àreas do Direito.

    Presto Advocacia Preventiva bem como Aconselhamento Jurídico.

    Aquisição de nacionalidade e legalização.

    Direito Comercial e Societário:Constituição, fusão, cisão e transformação de sociedades, transmissão de participações e activos, apoio à implementação de projectos de investimento e internacionalização, joint ventures.

    Direito das Tecnologias de informação, Telecomunicações e Media:Assessoria a prestadores de serviços da sociedade da informação, contratos informáticos, comércio electrónico, relação com entidades reguladoras, propriedade intelectual, marcas, patentes, bases de dados.

    Direito Contratual, Financeiro e Tributário:Análise, negociação e gestão de contratos, assessoria jurídica em matéria de fiscalidade, investimento, financiamento e seguros.

    Recuperação de Créditos:Diligências judiciais e extra-judiciais tendentes à cobrança de créditos cujos devedores sejam residentes em qualquer comarca do país, em atenção às recentes alterações legislativas respeitantes à competência territorial dos tribunais.

    Direito Laboral:Acompanhamento e gestão eficiente da relação laboral entre colaborador e empresa desde o seu início até ao seu termo, transmissão de empresa ou estabelecimento, contratos de trabalho, segurança social.

    Direito Público e Regulação: Relações com organismos públicos, nomeadamente reguladores, concursos públicos, contra-ordenações. A enunciação das actividades é meramente exemplificativa, e tem por objectivo uma melhor identificação do seu caso concreto na área das actividades, dos diversos ramos do direito.

    No caso do seu problema ou questão jurídica não se encontrar aqui enunciada, contacte-me através do e-mail: chadvogada@live.com.pt, terei muito gosto em esclarecê-lo(a)!

  125. ch disse:

    ESPECILAISTA EM AQUISIÇÃO DE NACIONALIDADE, CONTACTEM-ME VIA EMAIL:

    chadvogada@live.com.pt

  126. Sheila Ferreira disse:

    OI tudo bem!!
    Eu sou brasileira, moro na España e tenho a dupla nacionalidade, eu queria saber que direitos eu passo at er de agora adiante? E meu filho que ñao mora comigo e mora no Brasil ele tem direito a ter a dupla nacionalidade? Tambem queria informaçao de que documentos passo a usar o meu passaporte brasileiro ou o español?Obrigada!!

  127. Sheila Ferreira disse:

    Hola, soy brasileña y en enero he jurado bandera, ahora tengo la dupla nacionalidad, mi pergunta es ¿ Que direcho tengo ahora como española? y mi hijo que vive em Brasil tiene derecho a doble nacionalidad? Que diechos passamos a tener de ahora em adelante? Gracias!!

  128. Natal disse:

    bom dia tenho duvida sou casado a 6 mese com uma descedente iitaliana tenho dua sfilhas do meu preimeiro casamente elas sao de menores, a minha esposa esta indo para italia para regulularizar sua cidadania italiana
    1 por estar casado so a 6 meses possodar entrada no meu permisso?
    2 quando eu pegar minha naturalizaçao italiana minhas filhas tem direito ?

  129. Verônica Maria da Rosa Borges Costa disse:

    Gostaria de saber se é possível retificar o registro de uma chinesa que nasceu no Brasil, porque pai GUAN WEIJIAN mãe LIU YANXIAN o cartório brasileiro registrou PAMELA XINYI YANXIAN WEIJIAN e não como foi solicitado PAMELA XINER GUAN LIU. Gostaria de receber um comentário que esclarecesse se pode ou não alterar , caso sim, com subsídios para a retificação. O Ministerio Público opinou desfavorável.

  130. Jian disse:

    OI td bem.. Eu sou chinês e naturalizado brasileiro so que a minha esposa é chinesa e tivemos um filho aqui no Brasil. Quais os procedimento para ela obter RNE?

  131. iris disse:

    oi ..tenho dois filhos que nasceram nos usa sao folhos de pais brasileiros ,um com 19 e 16 anos.Como eu faço para opter o green card atraves dels tenho que esperar ate o mais velho fazer 21 anos???
    O meu mais velho tem que ir ate o usa para reslver plroblems com o exercito???ele aind anao consegui tirar titulo de eleitor porque nao tem a carteira reservista aqui do brasil .ninhem sabe me informar o que tenho que fazer …ele tem que optar pela cidadenia???obrigado

  132. iris disse:

    Oi..tenho dois filhos que nasceram nos estados unidos .Um com 16 anos e outro com 19.como faço para opeter o creen card atraves deles???
    e omeufilho mais velho esta com problmas para conseguir acarteira reservista o que ele tem que fazer ele tem que optar por uma cidadenia ou pode ficarcom as duas???
    ele tem queir ate os usa para resolver problemas com o exerciito la???obrigado

  133. nena disse:

    ola me casei a um mes sou brasileira ,e meu marido portugues estamos em portugal mas resolvemos ir para o brasil podemos ir ou termos que ficar recidentes aqui por algum tempo exigido,onde devo ir pra cuidar da dupla cidadania desde de ja obrigada

  134. Ana Lucia Thomaz disse:

    Gostaria de saber se poderia conseguir a dupla cidadania sendo netas de Sírios.
    Meus avós vieram da Síria como imigrantes e fixaram residência no Brasil.
    Qual o priimeiro passo?
    Obrigada
    Ana

  135. Fran disse:

    ola, tenho agumas duvidas, cv pode me ajudar?
    Sou brasielira mas tenho uma parceria registrada com meu namorado holandes. Depois de 3 anos tenho a direito ao visto holandes, mas ouvi dizer q tenho de passar por um processo de naturalizacao se quiser obter a cidadania holandesa. Nesse caso, eu perderei a minha cidadania brasielira? Existe algum processo q nao precise perder a cidadania brasielira para ter a cidadania holandesa? Obrigada

  136. Vanessa disse:

    Olá,
    Gostaria de obter informações sobre dupla nacionalidade européia. No meu caso tinha um bisavô Libanês, e o único documento que possuo é um passaporte com vistos na França e em Portugal….

  137. Hnriqueta disse:

    Gostaria de saber se meu filho pode passar o direito de ciadadania italiana para mim. Ele obteve atraves da descendencia do pai.do qual sou divorciada.

  138. Erico Louis Bisel disse:

    Ola, Sou filho de holandeses e tenho 53 anos de idade nascido no Brasil, tenho duas filhas brasileiras. Gostaria de saber como posso obter a cidadania holandesa para mim e para minhas filhas.

  139. Carla Júlia Barbosa Ramos disse:

    Olá, o meu pai é Portugués e eu gostaria muito de saber, como consigo a nacionalidade européia? Gostaria de saber também como faço para descubrir meus familiares em Portugal??
    Obrigada!
    Carla

  140. kaká disse:

    Ola,gostaria de saber o que preciso para uma pessoa que nasceu em Portugal,conseguir cidadania brasileira?
    Sera q alguem sabe como fazer e onde buscar ajuda?
    obrigada
    kaká

  141. Daniel Faleiros Migliano disse:

    Olá, tudo bem?
    Tenho passaporte e cidadania italiana e gostaria de morar em Portugal. É possível?
    Obrigado,

    Daniel.

  142. Claudia disse:

    Sou brasileira, tenho um filho com um italiano.Meu filho foi registrado no Brasil e na Itália. Gostaria de saber se posso viver na Itália com meu filho sem ser casada com o seu pai. E no caso do seu pai, ele pode vir morar no Brasil?

  143. sandra Alem disse:

    Meus avós paternos são libaneses.
    Posso ter nacionalidade libanesâ? Como faço?
    Desde já… Obrigada

  144. Fui casada(1976-92).Ele era filho de italianos Tenho 2 filhos dele.
    Fizemos a cidadania em 1983 para todos.portanto adquiri cidadania por casamento Fiz passaporte ano passado. Divorciada desde 1992.Penso em casar
    Perco a cidadania italiana????
    Meu companheiro tera direito a cidadania se eu não a perder casando nocvamente E se não casar mas tiver convivencia de relação estavel???Por quantos anos ???

    grata

  145. Lúcio Flávio disse:

    Bom dia! Deixa eu te perguntar, estou indo morar em portugal ano que vem e minha namorada deve ir comigo. Caso a gente tenha um filho lá ele será português correto? Sendo assim, se ele é português e é meu filho, eu e a mãe dele ganhariamos o direito de residir em portugal? Ganhariamos algum tipo de cidadania? Se for ela vale pela união européia caso eu queira passear em outros países europeus? Você sabe como funciona para tirar visto pra Portugal? Ouvi falar que pra lá não era necessário devido as questões históricas da colonização e etc… Aguardo retorno, muito obrigado!

  146. Flávia disse:

    Olá, vou morar com meu namorado q é português e vive em Paris. A separação dele ainda não saiu e ele disse q vai fazer um contrato de trabalho pra q eu obtenha os direitos sociais. A empresa dele fica em Portugal. Como vai funcionar isso?

  147. Julián Domínguez Londoño disse:

    Oi, meu nome é Julián, moro no Brasil faz 6 anos, tenho RNE faz pouco tempo, minha mulher está gravida, e em pouco tempo terei um filho, eu quero saber quais são meus dereitos e sim tenho dereito a naturalização?.

  148. Marlon disse:

    Olá Tatiane,

    Ficaria muito agradecido se você me respondesse: Sou brasileiro, estou saindo do Brasil com a minha esposa e dois filhos para o Canadá. O nosso visto é de Residente Permanente. Com três anos obteremos a “Cidadania Canadense”. Eu gostaria de saber se eu me tornar cidadâo canadense, vou perder a nacionalidade brasileira e os meus direitos como brasileiro?

    Marlon

  149. fernando disse:

    Bom , eu sou brasileiro estou casado com uma europeia e o meu filho nasceu na inglaterra e tem nacionalidade da mae ,k eh da estonia , gostaria de saber oke eu devo fazer para ter mim receber a nacionalidade – ou dupla cidadania
    … porke eu nao tenho nenhuma cidadania europeia e gostaria de ter … fiko grato pela sua informacao

  150. fernando disse:

    Bom , eu sou brasileiro estou casado com um europeia e o meu filho nasceu na inglaterra e tem nacionalidade da mae , gostaria de saber oke eu devo fazer para ter mim receber a nacionalidade d ambos … porke eu nao tenho nenhuma cidadania europeia e gostaria de ter … fiko grato pela sua informacao

  151. patricia disse:

    Olá! Sou casada com um Portugues que mora na Alemanha á mas de 15 anos.E no proximo ano estamos pensado em ter um filho.Mas tenho duvida se poderei resistrar o meu filho onde os Alemães resistam o seu.Nesse caso o meu filho pode ter Nacionalidade Alemã?Muito obrigada pela atenção.

  152. Emanuelle Kassab Zanon disse:

    Oi, meu avô é sirio, veio de lá com 17 anos, eu gostarioa de adquirir dupla cidadania, como fazer??
    Por favor me orientem.

    Grata
    Emanuelle

  153. Ana Batista disse:

    Ola,

    Tenho cidadania brasileira (ius soli) e portuguesa (ius sanguini) e sou casada com um cidadao britanico. Gostaria de saber se posso adquirir a cidania britanica pelo casamento, e se posso manter a cidadania brasileria e portuguesa (‘tripla cidadania). Como trabalho para o governo ingles (local), a cidadania britanica me ajudaria na minha carreira.
    Obrigada

  154. alvaro leão disse:

    gostaria de saber se há algum tratado ou dispositivo legal imperativo que permite a consseção de visto para mãe de filhos menores, cujo pai é americano, sendo um deles nascido no brasil e outro nos EUA, para ir visita-lo(acompanhar os filho menores) nos EUA.

  155. Magali Medeiros Rodrigues disse:

    Olá. Meu tataravô paterno é italiano, minha bisavó italiana mas casou-se com brasileiro, e meu avô nasceu em 1938. Meu pai também é brasileiro. Há alguma possibilidade de eu conseguir a dupla-nacionalidade?

  156. Monica Regina Silva disse:

    Meu marido é descendente de alemães e já tem cidadania alemã. Quando oficializarmos nosso casamento eu poderei obter a segunda nacionalidade? Isso demora muito? O que seria mais fácil, porque sou descendente de portugueses pela linhagem masculina (bisavô, avô e pai) sendo que meu bisavô nasceu em Portugal mas meu avô e meu pai não tem cidadania portuguesa, o que faço?

  157. douglas junior rodrigues disse:

    olá meu nome é douglas tenho 17 anos sou brazileiro !
    meus tataravos eram italianos ( vieram para o brasil, minha avó nasceu no brazil e minha mae tambem, assim como eu
    e gostaria de saber se é possivel que eu possa morar na italia?
    e conseguir um visto internacional onde eu possa viajar para outros paises incluidos no visto !!!

  158. Alexandre disse:

    Olá. Sou brasileiro, meus bisavós eras nascidos na URSS, hoje Ucrânia.. Tenho como pedir dupla nacionalidade? o que devo fazer para pedí-la?

    Obrigado!

  159. Claudnei disse:

    Olá. Sou brasileiro e minha esposa também mas é neta de italianos e possui cidadania italiana e temos dois filhos. Gostaríamos de residir e trabalhar em Londres. Tem alguma forma para nós residirmos e trabalharmos legalmente no país citado acima.

  160. Suzanne Ribeiro disse:

    Olá, minha sogra é casada com um grego que vive aqui no brasil a anos, ela pode tirar cidadania grega e os filhos também? pois eles são filhos de outro pai que é brasileiro de um outro casamento. Ela devorciou e si casou com o grago no civil..?
    E qual seria o procedimento para tirar a cidadania grega, ambos vivem no brasil.
    Obrigada.

  161. Camila disse:

    Ola, tenho um amigo americano que trabalha no Brasil a cada 28 dias, ele trabalha embarcado em paltaforma de petroleo. Ele esta muito interessado em morar aqui e obter o visto permanente ou dupla nacionalidade. Como ele deve proceder ja que o visto que possui e de trabalho?!
    Quais sao as formas de obter este visto ou nacionalidade???
    Obrigada

  162. Fabiola Braga disse:

    Minha sogra pretende se casar com um português e ter dupla cidadania brasileira e portuguesa. Seria possível? Segundo o texto extraído do portal consular brasileiro isso nao é permitido.
    “a dupla nacionalidade não se aplica ao cidadão brasileiro que adquire nacionalidade estrangeira, ao longo da vida, por casamento ou imigração, entre outros motivos, com exceção feita aos casos onde houver, pelo Estado estrangeiro, imposição de naturalização, como condição para permanência em país estrangeiro ou para o exercício de direitos civis.”
    Obrigada.

  163. ANETH disse:

    olá, meus avos paternos são holandeses, gostaria de saber como faço p/ tirar dupla cidadania sendo que sou brasileira.E se eu tiver cidadania holandesa, poderei estar em outros paises da europa sem ter de adquirir visto novamente? como devo proceder? grata.

  164. Humberto Fernandes disse:

    Ajuda!!!
    Ana, brasileira,solteira, filha de mãe Portuguesa, pai Italiano, nata de avô paterno Francês e avó materna Espanhola,deu à luz em 1975 a Miguel, filho do Austríaco Ferdinand Brwster, casado. Ana em 1980,a´pos 3 anos sem notícia fe Ferdinand,casou-se com o Holandês Didier Armand, nascido na Suécia, filho de pai Irlandês, neto de avô paterno Noruegês e avó materna Grega. O elance ocorreu na ciddade do Rio de Janerio, onde o casal fixou residência durante 2 anos anos decasamento.em 1982, nasceu Luiz roberto primogênito do casal;nesta localidade em 1983 a família trasnferiu-se para Espanha, onde ana cuidaria dos negócios da famíla, em 1985 na cidade de Madri nasceu João Pedro.Em 1987, durante umaviagem de férias nacidade do Cairo nasceu Inês Maria.Em 1990, a familia foi localizado por Ferdinand, que tendo ficado viúvo decidiu reconhecer Miguel como seu filho, descobrindo então, que logo após o casamento de ana e Didier, este registrou comoseu filho.Neste mesmo ao a familia Armandi transferiu-se para os Estados Unidos da América, fixando residência na cidade New York, onde Didier assumiu o cargo de ADIDO CULTURAL DA HOLANDA, onde nasceu Marina em 1991.no ano de 1993, após o retorno da famíla a Europa, Ana resolveu naturalizar-se na Holanda, onde a famíla vei fizer a se fixer.em 1994 na cidade de Haia, Ana e Didier adotaram a pequena Loise de 4 meses de idade de pais desconhecidos. Pergunata-se;

    1.Qual a situação de Ana frente as lei brasileiras até 1993 e após esta data?
    2.Quais as naturalidades de cada um dos membros desta família?

    3.Quais as nacionalidades possívei em 2008 para cada um dos membros desta familia?

    4.Qual a situação de cada uma das crianças frente a lei brasileira??

    5.Supondo que as legislações Austríca e Holandesa sejam idênticas a Brasileira, como ficará a situação de Miguel, frente aos 3 Estados?

    6.Quais os tipos de docuementos utilizados por cada um dos membros dseta família em cada uma das viagens mancionadas no problemas?

    7. Quais os vistos de entrada que cada um dos mebros desta família será portador em cada uma das viagens mencionadas acima?

    8.O que poderá acontecer com Didier, frente a legislação Brasileira se confirmada a fraude, no reconhecimento de Miguel?

    Por favor tenho este probelma para resolver e entregá – lo no dia 28/04;
    quem puder me ajudar, eu ficaria muito grato.
    Humberto

  165. Katerina disse:

    Olá!
    Gostaria de saber como tirar nacionalidade síria. Meus avós paternos eram sírios e queria saber se tem como adquirí-la.
    Obrigada!

  166. Tatiane Dias disse:

    Olá Sabrina, fique tranquila você não perde seus direitos e nem sua nacionalidade Brasileira, a única diferença é que você ao vir para o Brasil terá de utilizar dos seus documentos brasileiros como exemplo o passaporte.

    Atenciosamente
    Tatiane Dias

  167. Olá Tatiane, o seu Blog é ótimo. Você deixou um recado no meu blog já há muito tempo e eu estava em estresse de prova e nao tive tempo de responder, desculpa a demora, mas eu gostei da idéia da parceria sim. Vou adcionar seu blog no meu roll ok?! e quanto ao assunto da nacionalidade e td mais, a Alemanha nao aceita a dupla cidadania, aqui você só pode ter um passaporte, se vc é descendente de alemão e quer tirar a cidadania alemã, então você tem que vir para a alemanha, fazer o curso de integração que é obrigatório e residir aqui abandonando a sua outra cidadania. A única exceção que eu conheço é em casos de casamento entre alemaos e estrangeiros. As pessoas que se casam com alemães podem requerer a dupla nacionalidade quando nas leis do seu país esteja explícita a proibição do abandono da cidadania. O Equador por exemplo proíbe por lei que o equatorianos abandonem a nacionalidade, portanto para os equatorianos que se casam com alemães, o governo aqui abre uma exceção e “engole” a dupla cidadania. Mas pelo visto no Brasil não existe uma lei assim né?!
    Parabéns pelo site, é maravilhoso!!!!
    beijos

  168. Sabrina Mitsuhashi disse:

    Ola! tudo bem? ERu estou morando nos E.U.A a quase dois anos estou pensando de no futuro me tornar cidada americana, mas gostaria de saber se eu me tornar cidada americana eu vou perder minha nacionalidade Brasileira ou mes direitos de Brasileira?

  169. Tatiane Dias disse:

    Olá Othon Feliciano tudo bem?
    Realmente acredito que seu avô está certo, pois ele estando lá se tornaria responsavél por você o que lhe facilitaria a questão. Mas você também pode tentar adquirir o green card só que sem a dupla cidadânia. Mais por questão de consciência da minha parte sugiro a você que entre em contato com a embaixada e verificar se suas chances são realmente nulas.
    Nesta questão

    Atenciosamente
    Tatiane Dias

  170. Tatiane Dias disse:

    Olá Melissa tudo bem? bom os critérios para adquirir cidadania Alemã são os seguintes:
    Até o ano de 2000, a Lei de Nacionalidade alemã baseava-se somente no princípio da descendência, sendo que não era possível obter a nacionalidade alemã através do nascimento na Alemanha. Esta regulamentação foi alterada com a nova lei alemã de nacionalidade que entrou em vigor no dia 01.01.2000, porém estas alterações não podem ser aplicadas de forma retroativa.

    Como obter a nacionalidade alemã?

    Um filho legítimo de um pai alemão recebe a nacionalidade alemã por nascimento. Um filho legítimo nascido após 01.01.1975 pode receber a nacionalidade alemã também através da mãe alemã.

    Filhos ilegítimos (de pais não casados), nascidos antes de 01.01.1993, somente podem ter recebido a nacionalidade alemã através da mãe alemã.

    Outras causas de obtenção e perda da nacionalidade alemã e maiores detalhes poderão ser obtidos através do informativo sobre a nacionalidade alemã.

    Caso o pai ou a mãe do interessado tenham possuído um passaporte alemão válido ou um Certificado de Nacionalidade Alemã na data de nascimento do mesmo, é muito provável que o passaporte possa ser requerido diretamente. O formulário de requerimento de passaporte e uma lista dos documentos necessários poderão ser encontrados em „Informações sobre Passaportes“.

    Caso a nacionalidade alemã derive do avô ou bisavô, será necessário requerer primeiramente um Certificado de Nacionalidade Alemã. Para isto, pode-se fazer um download do informativo sobre o requerimento de constatação de nacionalidade alemã e respectivos documentos necessários. O formulário de requerimento somente poderá ser obtido por ocasião da sua visita à representação alemã, pois é necessário preenchê-lo no original.

    Os seguintes requisitos deverão ser observados:

    1 Pessoas nascidas após 01.01.1975 recebem a nacionalidade alemã também através da mãe. Esta, por sua vez, apenas pode ter recebido a nacionalidade alemã através de seus ascendentes paternos (pai, avô paterno, etc.).

    2 Um cidadão alemão que tenha emigrado da Alemanha antes de 1904 perdeu automaticamente a sua nacionalidade alemã após uma permanência de 10 anos no exterior. Isto só não ocorreu nos casos em que foi feita uma matrícula, dentro deste período de 10 anos, junto ao consulado imperial.

    3 Um alemão perde a nacionalidade alemã automaticamente quando adquire uma nacionalidade estrangeira por opção própria (por exemplo a nacionalidade brasileira).

    4 Antepassados alemães que fizerem parte do grupo de pessoas que, após 1933, tiveram que deixar a Alemanha por razões políticas, raciais ou religiosas durante o regime nazista, podem naturalizar-se alemães novamente (reintegração). Neste caso, não importa se o interessado ou o antepassado adquiriu uma outra nacionalidade por opção própria após o dia 25.11.1941

    Quais os procedimentos?

    Para um aconselhamento específico o interessado deverá comparecer pessoalmente à Embaixada durante o período de atendimento ao público. Não é necessário agendar um horário.

    Caso persistam dúvidas e o interessado não queira comparecer pessoalmente, poderá enviar um e-mail ou telefonar para a Embaixada.

    Atenciosamente
    Tatiane Dias

  171. Othon Feliciano Gonçalves disse:

    Boa Tarde! Tenho uma duvida e agradeceria muito se vocês me retornarem meu vô nasceu no brasil e morou no estado unidos e aposentou-se la. O mesmo é possuidor do Green card.Hoje ele me disse que não seria possivel pra mim conseguir o green card, pois ele deveria estar no eua e me chamar. Acho que essa lei ja mudou algum tempo. Seria possivel
    eu conseguir o green card conseguencia a minha dupla cidadania atraves do meu avô?

  172. melissa disse:

    Tenho avós alemãe, que, foram se naturalizaram, posso ter dupla nacionalidade???

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma Resposta