Página Inicial Outros Notícias Mapas da Gripe Suína

Mapas da Gripe Suína

Usuários do Google Maps e de diferentes serviços de mapas online estão usando este recurso para mapear avanço da gripe suína, indicando número de infectados e suspeitas de novos casos. Os mapas são atualizados a cada hora e mostram que o vírus já fez vítimas nos Estados Unidos, Canadá, Espanha, além do México. Um usuário americano do Google Maps chamado Niman e que se diz ser “pesquisador de biomedicina em Pittsburg, na Pensilvânia”, criou o site H1N1 Swine Flu My Map, há menos de uma semana. Com ajuda de notícias publicadas em grandes veículos de comunicação, ele coloca as informações sobre a doença no serviço de mapas online. Para isso, ele usa marcadores roxos para registrar casos confirmados da doença. Caso o marcador não tenha um ponto preto no centro, isso significa que ocorreu uma morte.

Marcadores rosas mostram apenas suspeitas. No mapa, é possível encontrar suspeitas em países europeus, como França, Inglaterra e Itália, além de Israel. Caso a hipótese de doença seja rejeitada em algum país, a marcação rosa dá lugar a cor amarela.

Em estilo semelhante, o site 2009 Swine Flu Outbreak Map, criado pelos responsáveis pelo blog Pandemic Flu Watch, usa desenho de pessoas em preto para mortes e em vermelho para infecções confirmadas. Os ícones com pontos de interrogação indicam suspeitas, enquanto marcadores em roxo ilustram alarmes falsos.

Os usuários podem interagir pelos comentários e informar outros casos suspeitos ao criador dos sites. Além disso, em algumas regiões, é possível usar o Google Street View para navegar.

Causada pelo vírus H1N1, a gripe suína teria matado 149 pessoas somente no México, segundo o governo do país.

A OMS (Organização Mundial de Saúde), por sua vez, anunciou na manhã desta segunda-feira que o número de casos confirmados é de 73 ao redor do mundo, listando os países afetados até o momento: Canadá, Espanha, Estados Unidos e México.

Por: Época Negócios

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta