Página Inicial Dicas Sugestões para viajar tranquilo deixando o imóvel vazio

Sugestões para viajar tranquilo deixando o imóvel vazio

Durante o período de férias é comum as famílias viajarem, deixando o imóvel residencial vazio por um longo período. A prática, no entanto, faz com que os moradores fiquem constantemente preocupados com diversos fatores que podem colocar em risco a propriedade e o patrimônio guardado dentro dela.

Para diminuir o problema, muitas pessoas optam por contratar seguros residenciais para o período, já que as operadoras oferecem apólices com validade de um, dois ou três meses. “É o cliente que determina o período de vigência do plano, mas eu não aconselho os seguros curtos, já que é importante ter o patrimônio segurado o ano todo e o valor desse tipo de seguro é relativamente baixo. Acontece que as pessoas associam qualquer seguro ao do carro, que é o mais popular. Mas enquanto um seguro de veículo custa, em média, R$ 1.500, o residencial sai por R$ 300”, afirma o gerente de Produtos da Porto Seguro, Eduardo Marcelino.

Para se ter uma ideia, o seguro de uma casa no valor de R$ 150 mil sai por R$ 484,56. “Esse valor inclui cobertura de R$ 100 mil em casos de incêndio e explosão, R$ 12 mil para danos elétricos, R$ 12 mil para vendaval, R$ 10 mil para subtração de bens e R$ 12 mil de responsabilidade civil”. Ainda de acordo com Marcelino, o seguro para apartamentos é mais barato, custando R$ 323 para um imóvel com as mesmas especificações acima. “Os apartamentos correm menos risco”, explica.

Apólice

Em diversas seguradoras, os planos são montados de acordo com as necessidades do cliente, ou seja, é possível cobrir desde obras de arte até o gasto que o morador terá se o cachorro morder o vizinho, por exemplo.

Entre as coberturas mais procuradas, estão a de danos elétricos, que cobrem problemas causados a aparelhos e instalações por curto-circuito ou variação de tensão; a de impacto de veículos, que cobre, por exemplo, a queda do muro da casa, devido à colisão de um veículo; a de responsabilidade civil familiar, para danos causados a terceiros pelo segurado, seu cônjuge, filhos sob sua responsabilidade, empregados domésticos e danos corporais causados por animais domésticos, entre outros.

Além disso, há a cobertura para subtração de bens, que acontece mediante ameaça física ou em situação em que o ladrão deixe vestígios, como materiais evidentes de arrombamento. Essa modalidade garante móveis, roupas, bicicletas, TVs, videocassetes, DVDs e filmadoras, entre outros.

“Outro diferencial dos seguros residenciais é o pacote de serviços emergenciais que podem ser contratados. Por uma taxa a mais, é possível ter reparos hidráulicos, elétricos, desentupimento, substituição de telhas, chaveiro, reversão de fogão de botijão para gás encanado; conserto de eletrodomésticos, entre outras coisas, disponível 24 horas por dia. Só esses serviços, muitas vezes, custam mais que a parcela do seguro”.

Cuidados

Mesmo com o imóvel segurado, é preciso tomar alguns cuidados antes de viajar:

  • Faça com que a casa aparente estar habitada durante o período em que estiver fora. Evite deixar a propriedade toda apagada, mas também evite manter as luzes acesas, pois, durante o dia, fica evidente que não há ninguém em casa. O ideal é instalar lâmpadas com sensores. Televisores e rádios também podem ser programados para ligar e desligar em alguns horários;
  • Desligar a campainha também é importante, pois, se alguém tentar tocá-la, não saberá se há alguém em casa. Cadeados do lado de fora do portão podem denunciar a viagem;
  • Outro importante cuidado é pedir que um parente visite a residência e abra as janelas. Para quem tem jardim, é recomendável contratar alguém para mantê-lo limpo e evitar o aspecto de abandono;
  • É melhor suspender o envio de correspondências, jornais e revistas, para que não acumulem na porta ou na caixa de correspondência;
  • Antes de sair, certifique-se de que todas as portas, janelas e portões estão funcionando e fechados. Reforce os trincos com cadeados internos, tranque as portas de todos os cômodos. Instale, se possível, dispositivos de segurança, como alarmes e sensores de presença;
  • Não deixe joias, dinheiro ou outros objetos de valor dentro de casa, mesmo que seja em cofres. É melhor guardá-los em cofres de banco.

Fonte: Parte retirada do manual de autoproteção, elaborado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta