Página Inicial Dicas IELTS ou Cambridge ESOL? Qual teste é o certo para você?

IELTS ou Cambridge ESOL? Qual teste é o certo para você?

Tudo sobre o IELTS, o teste de proficiência na Língua Inglesa

Há diferença entre estudar inglês no exterior e voltar com um certificado de proficiência em inglês. Empregadores, bolsas de estudo e, até diria, um certo orgulho, são fatores que devem ser levados em conta, porque no futuro, a época em que o seu inglês está sendo ‘testado’ todos os dias, morando num país de língua inglesa, pode ser a melhor para se fazer um desses exames.

Um dos meus grandes amigos em Londres tem apenas 20 anos e quer fazer universidade na Inglaterra. Ele sempre me disse que faria o First Certificate da Universidade de Cambridge, por seu teor mais duradouro. A minha surpresa no outro dia, ao ouvi-lo dizer que tentaria o IELTS foi grande. Sempre o incentivei a mudar para o IELTS, mas ele nunca me deu ouvido. Argumentos e mais argumentos usados para nada, e de repente, após conversar com uma outra pessoa, mudou rapidamente de ideia. Fiquei magoado. Eu já tinha feito os dois exames e me julgava capaz de discorrer sobre os mesmos e considerava que a minha opinião fosse importante. Ele me explicou o porquê.

Vamos aos fatos

IELTS

Mais de 1.4 milhões de pessoas fazem o IELTS a cada ano.

É aceito em várias universidades da Inglaterra, Europa e Estados Unidos.

É requerido para imigração para a Austrália, Nova Zelândia e Canadá.

É considerado diferencial por diversos empregadores e empresas multinacionais.

Pode ser feito a cada semana do ano, a depender da sua localização.

Pode ser refeito após algumas semanas.

Só é válido por dois anos.

Cambridge ESOL (FCE, CAE, CPE)

Mais de 2 milhões de pessoas fazem um dos exames de Cambridge a cada ano.

É um certificado para toda a vida

É aceito em várias universidades da Inglaterra, da Austrália e outros países de língua inglesa.

É considerado diferencial por diversos empregadores e empresas multinacionais.

A sua frequência costuma ser de 2 vezes ao ano, a depender da sua localização.

Na prática

IELTS.

O bacana do IELTS é que você faz a prova junto com estudantes, independente do seu nível de inglês. Ou seja, as perguntas vão aumentando de dificuldade aos poucos. A pergunta 10 é geralmente mais difícl que a pergunta 1 e por isso, se o seu nível já é de intermediário para alto, você com certeza vai acertar as primeiras perguntas. Isto se aplica a todos os papéis e também ao teste oral.

O IELTS é dividido em 4 partes: Listening (30 minutos), Reading (60 minutos), Writing (60 minutos) e Speaking (11–14 minutos). Para mim, um grande marco no IELTS é alcançar a nota 7 (o máximo é 9), porque cada nota 6 ou 6.5 que você tira, puxa a sua nota para baixo. Ter uma média geral 7 é ter um nível de inglês considerado bom.

O IELTS é um teste rápido. Se você, assim como eu, não tem uma concentração muito boa, vai perder alguns pontos. O discurso do Listening só toca uma vez, o tempo para escrever é curto e por aí vai. Isto só é positivo no Speaking, quando a curta entrevista e perguntas fáceis, do nosso cotidiano, ajudam a quebrar o nervosismo!

Cambridge ESOL (FCE, CAE, CPE)

Por não ter ‘prazo de validade’, era o certificado que eu queria. Porém, os exames de Cambridge FCE, CAE e CPE já indicam o seu nível de inglês de cara. Se você está tentando o CAE (Cerificate in Advanced English), todos naquela sala também estão. O lado bom é que todos têm um nível parecido. O lado ruim é que de certa forma, a concorrência indireta é grande.

O FCE, CAE e CPE são divididos em 5 partes: Reading (1 hora e 30 minutos), Writing (2 horas), Use of English (1 hour e 30 minutos), Listening: (40 minutos) e Speaking: (19 minutos). Estas partes são feitas em dias diferentes (e locais também), e eu costumava detestar o Use of English, que testa o seu conhecimento de expressões fixas. Ou seja, ou você sabe ou não.

O bacana destes exames é que dá um certo orgulho dizer que tem o certificado de Cambridge, que testa o seu inglês de forma mais rigorosa. As notas vão de A até E, sendo A, B e C para aprovados, e C e E para reprovados.

Conclusão

O meu amigo me contou o motivo pelo qual optou pelo IELTS: é que a prova oral é individual, e ele não queria falar inglês na frente de muita gente – tímido. O FCE, CAE e CPE são feitos em duplas, e além do examinador que te faz as perguntas, há outro presente só para fazer notas do seu inglês.

O CPE de Cambridge é um diploma que guardo comigo até hoje, embora o tenha feito há 4 anos. Porém, se o seu objetivo é entrar para a universidade ou morar em outro país, garanto que o IELTS é mais fácil. Coloque as medidas na balança e as relacione com os seus objetivos.

Ah, fazer um curso de inglês preparatório para o IELTS ou FCE, CAE e CPE deve estar na sua lista, ajuda muito!

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Ola, tudo bem?
    Informacao bem completa. Na minha opiniao depende, no tempo que morei na Inglaterra fiz o ESOL, me ajudou muito, os professores te encaixam de acordo com sua experiencia com a lingua, e na sala de aula pude fazer amigos de diversas nacionalidades, quanto ao teste, quando fiz o meu, estavam na sala, meu professor, um colega da sala de aula que foi minha dupla, e um examinado de CAMBRIDGE, mas o fiz na propria escola, por apesar de um certo nervosismo que possa causar ter uma terceira pessoa desconhecida na sala, o examinador so faz suas anotacoes, as perguntas sao todas feitas pelo professor, e o dialogo com seu colega de sala, que a este ponto voce ja fez amizade, tornando o ambiente do teste bem descontraido, ao menos em minha experiencia.
    Porem o IELTS apesar de sua validade, e necessario em muitas situacoes, como a migracao para certos paises, e admissao em faculdades, como citado acima.
    Por isso, se um amigo me perguntasse qual escolher, eu decididamente indicaria o ESOL se o intuito maior fosse o aprendizado e o IELTS se o intuito fosse faculdades, migracao, etc. Pois no IELTS ja se espera que o aluno tenha um certo conhecimento da lingua.

    Espero ter ajudado. E gostaria de dar os parabens ao site, sempre repleto de boas materias.

    Obs. Desculpe pela falta de acentos, meu computador trouxe da Inglaterra.

    • Olá!
      Parabéns pela materia, achei bem interessante ressaltar a importância destes certificados, que são ignorados por mtos que querem tentar a vida fora. Eu optei por Cambridge por que na escola que estudei (e que hoje sou teacher =D) o nível advanced é focado para a preparação para o FCE. Posso dizer que para fins de curriculo sempre tive bons retornos por ter entre meus certificados o FCE. Muito obrigada pelas informações sobre o a necessidades deles fora do país por que também estou procurando um curso e espero que o cetificado ajude.
      Adorei o site! Muito bom mesmo!

  2. Hi there everyone,
    I’d like to highlight the information mentioned on this page it’s really relevant to those who haven’t make up their mind yet. At the moment I am doing ESOL Level 1, I am very satisfied, with the results achieved so far by me. I’ve started my Course last September and i felt that my English have improved so much since I began, however I am aware that I’ve got a long way to go still, I have done my Speaking and Listening Tests, and I’ve achieved reasonable results, i would recommend ESOL, therefore both courses are very useful… however it’s up to you whichever are suitable for you needs, whether you are going to apply for a job or be a tutor. Good luck in your decision.

  3. Oi Breno, eu fiz um teste de nivelamento hoje e estou no nível B2, upper intermediate e minha intenção é fazer o o IELTS. Mas o dono da escola me recomendou fazer um preparatório para o FCE pois me deixaria mais segura no domínio da língua do que fazer o preparatório para o IELTS que basicamente é um cursinho com exercícios da prova. O que você acha? Faço o preparatório pra FCE para prestar a prova de IELTS? (Para minha intenção preciso mesmo é do IELTS), minha dúvida é quanto ao preparatório.. mas independente disso lógico que vou estudar pra prova do IELTS! Rezando pra conseguir um 7 😀

Deixe uma resposta