Página Inicial Destino Américas Colômbia, a menina mal falada.

Colômbia, a menina mal falada.

5

Um “Mãe, vou passar minhas férias na Colômbia” diminui a temperatura em dois graus de qualquer ambiente tanto quanto um “Pai, tô grávida”. E com razão. O país padeceu anos a fio por causa do narcotráfico. O sul é praticamente território dos caras e a fronteira com o Panamá ao norte é tão perigosa que não há como cruzar por terra.Os narizes gringos começaram a espirrar quando Álvaro Uribe tomou posse em 2002. Tropa de Elite nem havia sido lançado e o cara já estava colocando tudo na conta do Papa. Deflagrou guerra contra o narcotráfico e não fez distinção entre guerrilheiros e paramilitares. Na via das dúvidas, foi todo mundo para o saco.

Bogotá começou a respirar aliviada. Metade da cidade já é dos civis novamente e seus três pontos mais estratégicos para o turismo: o centro histórico, o transmilênio e a zona rosa. Tudo extremamente bem vigiado. No centro, é possível encontrar até 10 policiais por esquina. E há, no mínimo, dois em cada bilheteria de transmilênio. Na zona rosa, bairro rico da cidade, é que você se sente em uma cidade comum e vê apenas duplas de policiais circulando pelas ruas do bairro. Vi até gringos andando tranquilamente com a câmera na mão. Se bem que tem cada turista desavisado que isso acaba não sendo parâmetro de nada.

O centro histórico é formado por vários prédios governamentais, museus, lojas, praças. Os destaques são o museu do ouro, o museu Botero (mesmo sabendo que para ver Botero de verdade uma ida à Medellín é indispensável) e o cafezinho no centro cultural Gabriel García Márquez, de preferência na Juan Valdez, que é a Starbucks deles só que com café decente. A zona rosa é o bairro rico de Bogotá. Lá está tudo junto: boates, restaurantes, shoppings, bares. Balada comendo solta em um bairro superseguro. Ligando a zona rosa e o centro histórico, o transmilênio, o metrô dos pobres. Pobres mas inteligentes. Os caras separaram uma faixa só para os ônibus e construíram paradas fechadas, que você precisa pagar antes de entrar. Lá dentro, as linhas são divididas por cores como no metrô e os ônibus vão e voltam por essas faixas exclusivas. É metrô, só que de ônibus. O aeroporto é bem cuidado, seguro e dá para pegar um táxi com a certeza que o cara não vai te roubar na esquina. Os grandes hotéis ficam perto do aeroporto e do bairro empresarial, resquício do tempo em que os empresários entravam o mínimo possível na cidade e ao primeiro refém das FARC já estavam com um pé fora dela. Bogotá é isso e só isso. O resto da cidade é feia e está cheia de gangues, batedores de carteira e associados da roubalheira futebol clube. O Papa ainda vai receber muitas mortes nas costas antes da coisa melhorar.

O resto do país está todo assim, dividido. Você e o resto do mundo conhecem Medellín pelo seu cartel, mas deveriam mesmo é pelo museu do Botero. Cartagena está bem na fita, mas ainda tem gente que lembra da sua posição estratégica na rota do tráfico nos anos 80. San Andres e Taganga ainda são considerados destinos mochileiros. O que por mim não denigre em nada, mas você já fica sabendo que lá não tem Hilton com serviço tudo incluso. E assim o país vai aos trancos e barrancos. Cidades lindas com passado tenebroso.

A sensação que você tem é que a Colômbia está na quinta série e beijou dois meninos na festinha da escola. Na segunda-feira, ficou mal falada até. Só o tempo e uma boa governança vão fazer passar esse olhar infantil. Afinal, mulher que já ficou com dois também pode ser uma boa mãe de família.

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Bogota é o maximo e Cartagena de Indias um lugar magico. A Candelaria, Museu Botero e do Ouro sao lugares imperdiveis! O melhor foi minha mae nao fazer cara feia quando eu falei que ia, pelo contrario…

  2. Entao nao sei do restante do Pais mas Bogota eh uma cidade maravilhosa e muito interessante nao eh nada violenta como em algumas partes do texta foi citado.
    Moro no Panama 4 anos e meio aqui a seguranca eñ mil vezes melhor que no Brasil, as pessoas tem que parar de tomar base na Televisao e comecar a conhecer antes de colocar posts assim. Se ir a Bogota um lugar recomendadissimo é o ” Andre Carne de Res” o que esta fora da cidade e eles tem servico de levar as pessoas do centro para o restaurante que é enorme e depois xse transforma em uma balada DUCARIO!!! Abracao a todos!

    • Bom dia, Lucas. Obrigado pelo seu comentário. Publiquei esse post exatamente por chegar da Colômbia há pouco tempo. Todos os posts retratam experiências que vivi. Não falo de nada do que não conheço. Inclusive ressalto a segurança de alguns bairros de Bogotá, mas, é inegável que a cidade ainda tem pontos perigosos. Aliás, como a maioria das grandes cidades brasileiras.

  3. Jarbas!!!
    Ainda não compreendo teu post! Recentemente voltei da Colombia e afirmo: encantada e com sentimento de segurança por todo lugar onde estive. Cartagena é altamente recomendada para se hospedar e conhecer as 26 ilhas q existem p serem desfrutadas ao lado de pessoas q prestam seus serviços com mta simpátia e atenção… aliás diria q a Colombia é digna do logo das empresas de turismo: O PERIGO É QUERER FICAR

    • Tammy, Colômbia é mesmo um lugar bem seguro. Também estive em Cartagena e me senti ótimo também. O turismo no país tem crescido muito e é excelente que isso aconteça. Mas a Colômbia ainda sofre com a imagem de país perigoso que o cartel deixou por lá. Acredito que seja uma questão de tempo para que essa imagem melhore. Vamos ver e torcer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui