Mulher brasileira no exterior é discriminada SIM!

Mulher chorando em um canto de uma rua de Londres…  – Polícia pergunta  -  ” Where are you  from?”

  A mulher continua chorando..

- O que você faz  aqui?

- Do you speak english?

- Você não pode estar com esta criança na rua nesta situação!! Você pode ser penalizada!

- Vou perguntar pela última vez, O QUE VOCÊ FAZ EM LONDRES?

Neste momento pessoas chegam e começam a clamar.. ” Ajuda  ela e pare com as perguntas !”

“Não gosto de lágrimas, ainda em olhos de mulheres, sejam ou não bonitas; são confissões de fraqueza, e eu nasci com tédio aos fracos. Ao cabo, as mulheres são menos fracas que os homens,ou mais pacientes, mais capazes de sofrer a dor e a adversidade…” Machado de Assis

Esta é uma das histórias que se vê quando vivemos no exterior…

A mulher em geral é discriminada, mas posso dizer que, como testemunha real, como advogada, já presenciei vários casos de  discriminação do próprio juízo e do Ministério Público, quando se trata da mulher brasileira.

Todos se perguntam quando isto vai mudar e porque isto ainda acontece.

É tão grave a situação que as próprias mulheres brasileiras  estão mudando o comportamento.  As que ja vivem mais tempo fora do Brasil,  já nem sorriem naturalmente, não brincam, não usam as roupas que gostam, tudo isso, por medo de sofrer preconceito.  No curso de Mestrado da Universidade de Lisboa, constatei algumas alunas, falando com o sotaque português para serem aceitas, com a desculpa de que assim eles, os portugueses as entendiam melhor.

A mulher brasileira no exterior tem que provar que fala inglês ou outra língua qualquer, ter curso superior e ser… “ não muito bonita”   para ser reconhecida como  capaz, honrada e de valor.

Recentemente  ocorreu  um caso de Direito de Família Internacional, onde eu fui a primeira advogada a tratar do caso, orientando a cidadã brasileira Erica Acosta que, casada com um holandês de nome Michiel Plaak, teve o  filho abduzido por este.    Muito conhecido na Mídia este caso,  foi noticiado na Rede Record .  Publiquei no  meu Blog um artigo falando sobre o caso em si há algum tempo atrás.  

 Trata-se da carioca, Erica Acosta:  Professora de Inglês, que  casou-se e teve seu filho no Brasil, imigrando depois para a Holanda, onde um ano depois foi tratada com violência pelo marido, desencadeando assim um processo de divórcio, com capítulos nada parecidos com os romances das novelas brasileiras.

Em entrevista recente, via MSN ,  Erica relatou  a mim,  todos os momentos difíceis que enfrentou e que, ainda continua a sofrer, por conta do preconceito.

Morando na Alemanha, uma vez que ela já morava lá com o marido na época da separação. Ao iniciar o processo de  divórcio, Erica foi agredida, fpelo marido, ficou sem dinheiro e no meio da rua, onde foi acolhida por um amigo.  Pessoas passavam e não a ajudavam. Erica ficou em desespero.. 

A brasileira quando relatou o caso ao cônsul adjunto na Alemanha,  ele simplesmente disse que “ISSO ACONTECE MUITO POR AQUI”   -  Ou seja, o governo brasileiro tem ciência do que acontece com a mulher brasileira no exterior mas não toma uma atitude mais severa, mais importante sob o aspecto legal que possa vir a ser tratado o assunto.

Não existe de fato,  por exemplo na Alemanha, um serviço de  apoio a mulher quando ela tem esse tipo de problema, Erica ficou na Rua, na neve à espera de ajuda do amigo que veio lhe socorrer e  segundo Erica, a única  atitude tomada pelos funcionários foi conversar com os policiais.

Em várias situaçoes podemos constatar o preconceito e  o descaso com a mulher e principalmente  com a mulher BRASILEIRA.

Em outro relato Erica conta que no tribunal , apesar de ela ser professora de inglês, foi preciso o auxilio de  um tradutor inglês, para  que  tivesse  maior  credibilidade no processo, segundo a advogada alemã, o tradutor deveria ser um inglês.

 Com as próprias palavras da Erica podemos ver que para se ter a custódia de uma criança não basta ser mãe, ela tem que ter diplomas, falar outras línguas pra provar ter condições de criar o filho, mesmo este filho tendo sido abduzido pelo pai, que não o sustenta ,  mas terá direito agora a visitas supervisionadas…  

Erica diz:

“Puxa, minha língua de emoção é o Português e eu tinha que falar Inglês para “provar” ser bem educada e ter condições de criar meu filho
Sim, Cláudia, falar Inglês não é o problema, o problema é entender que o Brasil não tem credibilidade alguma
Que se uma mãe não fala Inglês e vai lutar na justiça pela custódia dos filhos, a sua língua pode ser um determinante para o veredicto, isto é muito triste
Estou aprendendo Alemão, já tenho o certificado B1, estou estudando para o B2″

“A mãe do Michiel (seu marido holandês) não tem curso universitário, mas nunca foi questionada a capacidade dela de cuidar do filho…então por que quando o caso é com uma Brasileira, isto vem em questão?”

Conclusão:  Erica precisou provar que tinha diplomas, que fala inglês, que tinha dinheiro para sustentar o filho, e o pior é que no meio de todo esse terror, ainda surgiu uma pessoa ligada a uma Rede de Brasileiros que atua na Europa com o suposto intuito de ajudar  os imigrantes, mas que na verdade criou mais problemas pra Erica questionando os diplomas e postando coisas contra  a idoneidade de Erica.. Eis ai o preconceito vindo da própria mulher brasileira  revestido de oportunismo, visando seus próprios interesses, esta pessoa vive na Alemanha e agora usa um outro nome e fazia parte da Rede de Brasileiros na Europa, fica mais um alerta a todos que, quando estiverem em uma situação como esta, muito cuidado com os oportunistas que visam cargos políticos através das associações e Redes… Esta pessoa esta sendo processada criminalmente e com certeza vai pagar pelo que  quase causou a Erica. Hoje  ela tem a guarda do filho e o pai não tem direito a recorrer.

Esta história é verídica, exemplo de vitória da MULHER BRASILEIRA.

No Brasil temos vários exemplos, que podem começar pela ilustre presidenta do Brasil, Dilma Russef

Médicas, escritoras , juízas, mulheres de coragem que são exemplos para nós todas.

No Rio de Janeiro, uma Juíza Criminal que já teve seu carro metralhado por expedir mandados de prisão a perigosos criminosos.   A juíza Thelma de Araújo Fraga, não se cala e nunca desiste de lutar pela justiça, de exercer sua profissão e além disso é mãe de quatro filhos lindos, é professora universitária, é valente e agora tem um projeto que recupera ex detentos, alguns inclusive que ela mesma  proferiu as sentenças, são exemplos mais visíveis , mas obviamente temos as anônimas, a mulher que sustenta o filho sem nenhum apoio do governo, a mulher brasileira merece respeito como todas as demais ao redor do mundo!   

Categoria: Notícias

Tags: , , ,

Matérias relacionadas:



Esta matéria foi escrita por:

- que escreveu 6 artigos para o Sair do Brasil.

Advogada, Professora Univertária, Mestrado em Direito Internacional e Relações Internacionais pela Universidade de Lisboa, brasileira, natural do Rio de Janeiro, com nacionalidade portuguesa, inscrita na ordem dos advogados do Brasil e de Portugal. Especialista em Direito Internacional. Atuante como advogada na Europa, apoiando os imigrantes brasileiros e os estrangeiros que tenham vínculos com o Brasil. Com escritório em Londres e em Lisboa, parcerias em Madrid, Italia e Holanda. . Telefones : Londres - +44 7772 51 2972 - Lisboa - +351 21 312 10 50 - +351 913 162 890 - Holanda - +31 6872 15 338 - Brasil +55 21 2262 0782 ( RJ - Dra Jeanne) Preferência de contacto via email claudiaadv.vieira@gmail.com ou por este site para questões a serem respondiidas.

99 Respostas para “Mulher brasileira no exterior é discriminada SIM!”

  1. Maria disse:

    A maior parte do preconceito sobre a mulher brasileiras são os próprios brasileiros que tem de se mesmo. Os homens brasileiros acham que as mulheres brasileiras são prostitutas e as próprias mulheres brasileiras também se acha assim . Recentemente uma pesquisa sobre violência sexual sofrida pelas mulheres gerou polemica semana passada . fizeram uma pesquisa sobre se as roupas das mulheres influenciam para elas serem violentadas e 30% confirmaram que sim . A questa é o seguinte não é a roupa da mulher que vai influenciar ela a sofre uma violência sexual .
    Porque quem faz uma crueldade com uma mulher não é homem é pior do que lixo . Se as roupas influenciasse uma mulher ser violentada , crianças não estariam sendo estupradas. Infelizmente a maior parte dos brasileiros tem preconceito de se próprio . A maior parte das mulheres brasileiras não são prostitutas , elas são guerreiras . elas elas acordam cedo para enfrentar os ônibus lotados ,para enfrentar o transito infernal para chegarem nos seus trabalhos e ainda aguentarem xingo . chegam em casa cansada ainda vai para o fugão e também tira o tempo para cuidar dos filhos e muitas vezes os maridos são sustentados por elas . Tem prostitutas no brasil? tem !Tem mulheres que não se valorizam no brasil ?tem ! Mas mulheres prostitutas tem no mundo inteiro ,não é só no Brasil . EU SOU BRASILEIRA E NÃO SOU PROSTITUTA !

  2. Lenilson disse:

    Eu tenho uma dúvida é talvez, vc mulher, morando no exterior possa me ajudar. Talvez vc ainda não saiba mas no Brasil está sendo feito uma corrente para as mulheres terem o mesmo direito de andar sem camisa a exemplo dos homens. Gostaria de ter a sua opinião, pois mora no exterior e mulher e conhece a verdade sobre a mulher brasileira aqui fora, pois eu também moro no exterior e trabalho com homens de todas as nacionalidades, não conheço um, apenas que tenha elogios sobre nossas mulheres, nem aqueles que nos colonizaram. Em síntese a mulher brasileira e puta. Tenho problemas em aceitar isso, mesmo por que tenho mulheres em minha família e não são putas. Não entendo como o ficar sem roupa pode mudar essa visão do mundo. Por isso o questionamento. Visite a página das mulheres em protesto, de nome eu não mereço ser estuprada. Obrigado

  3. Jose Carlos disse:

    Vou fechar minha participacao aqui com esta noticia que demonstra e prova meu ponto de vista. Ao inves de ameacas de prisao vamos abrir os olhos pra realidade do nosso país. ASSIM É VENDIDA A IMAGEM DE NOSSAS MULHERES:
    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2014/02/inspirado-em-cantoras-pop-trio-leva-estilo-e-som-do-vidigal-para-o-mundo.html

    Isso sim é um crime, expor adolescentes em dancas sensuais que mais parecem atos sexuais!!!!!

  4. Jose Carlos disse:

    Eles tem que fazer assim pois as chances de uma norte americana sair pra se prostituir em outro país é umas 20 vezes menor que uma brasileira.
    A culpa é de voces mesmas nao fazem nada pra mudar este quadro, tem uma presidenta eleita que nao serve pra nada só pra fantoche e ainda a usam como bom exemplo de mulher! realmente este post me faz rir bastante. Todos que entendem alguma coisa de politica e principalmente, os que tem boa memória sabem que DIlma Roussef foi a ultima opcao de Lula pra sucessor, NAO HAVIA MAIS NINGUEM, todos os outros estavam envolvidos em sérios casos de corrupcao pois eram mensaleiros. E agora voces vem citar Dilma como exemplo de mulher….
    Minha vizinha aqui é mais exemplo de mulher que DIlma!

    • Mariza disse:

      Concordo plenamente com você José , moro fora do Brasil (Japão ) a 20 anos e sei que se entramos em encrencas é porque procuramos , a justiça não é perfeita mas se levanta alguma suspeita ela tem que saber até aonde vai seus fundamentos ,não é fácil morar em outro pais mas é uma escolha quer coisa melhor fica no Brasil !!!!

    • Mariza disse:

      Moro fora do Brasil a mais de 20 anos já sofri uns leves preconceitos , mas descobri que se quiser falar só português não devia sair do Brasil, , já tive problema com a justiça por alta velocidade , tive o acompanhamento de um tradutor no tribunal mesmo falando fluentemente , sou grata !!! pois entendo que a justiça os chama para ter a certeza de um bom entendimento com o estrangeiro e não como descriminação ,infelizmente a mulher brasileira é mal vista em muitos países pela quantidade de prostituição isso é real , o que devemos é cuidar com quem nos envolvemos e não esperar que os outros nos tirem de encrencas que arrumamos, e falando em justiça se um estrangeiro casado com um brasileiro se separa no Brasil vir a pedir a guarda do filho não terá direito pois o Brasil dá o direito ao pai brasileiro sem questionar muito simplesmente porque filhos brasileiros em território brasileiro tem que ficar no Brasil , qualquer pais faz isso , não é porque somos brasileiro fora do Brasil é porque somos estrangeiros , não queira ser tratado como um nativo isso não vai acontecer em lugar algum do mundo é nativa só no seu país ,se tivesse discriminação a senhora não teria ficado com o filho o que aconteceu foi uma apuração das condições da mãe em defesa a criança ,A Dilma como exemplo doeuuuuu!!!!’m

  5. Jose Carlos disse:

    Eu nao gosto de viado algum problema com isso? Vai mandar a PF me prender? Estou esperando alguem vir aqui me algemar e levar pra casa.
    Dá um tempo no Brasil nao prendem sequer os assassinos pare de ameacar as pessoas com crimes imaginarios. Nunca vi ninguem ser preso por suposicoes como estas.

  6. Jose Carlos disse:

    A dona deste blog quando alguém escreve algo que nao lhe interessa ela diz: E CRIME O QUE VOCE ESTA FAZENDO.
    Nao tem lei que impeca o cidadao de falar o que pensa, saiba disso. Aqui nao tem lei promulgada e assinada pela presidenta que impeca alguem de falar o que lhe vem na cabeca pois no dia que tiver aí sim saberemos que o Brasil virou ditadura petista!
    Crime é nao saber argumentar e vir ameacando as pessoas como voce faz.

  7. Jose Carlos disse:

    Isto é obvio pois os meios de comunicacao vendem a imagem da mulher brasileira como fácil ou como prostituta que quer se dar bem em cima dos gringos. E cá entre nós, uma boa margem das mulheres brasileiras saem do Brasil e se esquecem que lá fora as outras mulheres nao se portam nem se vestem da maneira sensual e provocativa que elas fazem por aqui.
    Nao é o mundo que vai se adaptar a voces mas sim voces ao mundo pois ele é muito maior. As proprias mulheres estrangeiras já olham brasileira com olho torto pois tem um jeito extravagante de se portar onde vai sem falar que muitas vao mesmo é PRA FAZER PROGRAMA.

    • claudia m vieira disse:

      Jose Carlos, sua resposta prova que o preconceito é maior que tudo.
      O fato de prostitutas no mundo, não significa que todas sejam brasileiras e que no Brasil somente existe isso.
      A verdade é a mulher brasileira ´´diferente e quem compra serviço de prostituta é o HOMEM!
      E a discriminação é algo que ocorre com mulheres negros crianças gays, e todas as ditas minorias.

      Não se pode julgar uma pessoa pelo Pais que ele vem e o Brasil esta longe de ser um Pais falido.
      Portugal sim é visto na Europa como o pior Pais da Europa, nãomanda em nada e alias os portugueses estao todos no Brasil agora mesmo pra buscar melhores condições de vida.
      A forma de se vestir nao representa a profissao d euma mulher e vc esta desinformado, pois essa leva de mulheres irem pra europa existiu sim mas vc sabe porque?
      Os portuguess iam a Fortaleza e Goiania buscar mulheres e ate adolescentes que nao tinha o que comer com promessa de uma vida melhor e chegando na Europa elas tinham que se prostituir.
      Isso se chama Trafico internacional de pessoas.
      Nenhuma mulher brasileira segundo as estastisticas ou pelo menos muito poucas e nao so brasileiras como russas lituanas, romenas portuguesas espanholas (estas ultimas trocam de País) forma sozinhas a trabalhar nas casas de prostituicao.
      DISCRIMINAR ´E CRIME E VC ESTA FAZENDO ISTO!

      • Jose Carlos disse:

        Claro que podem o país é dele e a imigracao trabalha por amostragem e nao porque voce quer. Eles tem que fazer assim pois as chances de uma norte americana sair pra se prostituir em outro país é umas 20 vezes menor que uma brasileira.
        Pense logicamente pois a realidade é essa. Ficar aí chorando as magoas e inventando argumentos falaciosos nao irá mudar a realidade de como funcionam os aeroportos e alfandegas internacionais. Além do que nenhum deles se importa com que brasileiro pensa. Um país desqualificado que nao serve pra nada na visao deles.

        • claudia m vieira disse:

          O Brasil deveria a partir de agora fechar as portas para os europeus que estao correndo pra este Pais desqualificado cheio de Petroleo, BIODIESEL, Pre Sal, d e que tem a maior porcentagem de agua do mundo..
          Os politicos brasileiros sao os responsaveis por isso. POr esta imagem do Brasil ,mas eu posso lhe dizer que, ja se fosse assm tao desqualificado me explicaporque o Brasileiro não precisa de visto pra entrar na Uniao Europeia e no Reino Unido e pra entrar no US, o visto é simples e sai em uma semana?
          Eu acho que falta um pouco de conhecimento das pessoas sobre o Brasil.
          Opovo é honesto e trabalhador e nao merece ser julgado dessa forma porque o governo que ele proprio elege da maneira que eles podem fazer, uma vez que nao recebem eduucacao pra isto, se comporta vergonhasamente como este partido o PT e aatual presidenta, que foimencionada apenas como um exemplo de que uma mulher ocupa cargos importantes tambem no Brasil e ela foi eleita pelo povo…

          • Mariza disse:

            Claudia querida você deve ter saído a muito tempo do Brasil ,ou estar mal informada, brasileiro gosta de folga sim tem os trabalhadores e muita mulher que sai do Brasil em busca de vida mansa eu moro a muito tempo fora do Brasil e já passei por quase todo o mundo tenho presenciado essas realidade , tem gente que vai em busca de estudo de construir uma vida melhor tem tudo mas tudo mesmo , por isso não devemos se queimar por todos , e está enganada os estrangeiros sabem mais do Brasil mais que os próprios brasileiros , ganhamos vistos fácil na Europa por acordos diplomáticos não por nossos merecimentos nos EUA por estar inflando a econômica da Florida , e a Dilma só nos envergonha aqui fora!!!!!

      • Jose Carlos disse:

        Crime é o cacete se quiser me denuncie eu tenho livre direito de expressao. Se eu quiser dizer que nao gosto de viado eu tenho esse direito e voce nao pode me tolir baseado em suas suposicoes.

      • claudia m vieira disse:

        Isto nãoé ameaça e eu vou te explicar algo>
        1. É livre a manifestação de pensamento desde que a pessoas assuma, assine e mostre a cara.
        Quem eu vejo é um personagem do filme Guerra nas Estrelas..
        2. Quando voce afirma que a mulher brasileira se veste de forma vulgar, você esta discriminando.
        Vc pode expressar seu pensamento, mas dependendo do que voce disser enfrentará a lei e terá de responder por isso.
        POr exemplo se alguem nåo gosto do joazinho ´´uma expressao de pensa,ento.
        Entretanto se se alguém dis não gosto do Joaozinhoporque ele é gay ou porque ele é negro ou porque ele é brasileiro ou alemão, isto édiscriminar pessoas por sexo raça, opção sexual, nacionalidade… E quanto a vc tenho certeza que vc não é brasileiro.
        E se é assim tão revoltado com a mulher brasileira, deve ter la os seus motivos.

        Peço que pare por aqui..com as suas ofensas á mim e a qualquer outra pessoas.
        Aqui é um espaço publico mas ofender pessoas não é algo ainda permitido por lei. E quando vc se dirige a minha pessoa vc esta especificamente falando comigo.
        E este não é o objetivo do artigo.
        O aeroportos não podem barrar pessoas porque cismam com a cara dela.
        Pra seu gverno omaior numero de juizes , Promototes de justiça e advogados no Brasil são mulheres e BRASILEIRAS.

  8. carlos disse:

    Bem feito ué, vcs brasileiras não podem ver um europeu ou americano que ja se jogam, pareciam idiotas… eu ja morei na europa e tinha muita brasileira tb.. chegava ser ridiculo o quanto as brasileiras se jogam pra cima de estrangeiros…

    a gente colhe o que planta…

    • carlos disse:

      e não me venham com esse papo de q são simpaticas, e os homens gostam de brasileiras… brasileira é facil e ai qualquer homem vai só querer sexo… aqui no brasil é só ter um gringo na balada q as mulheres ficam rodiando o cara…

      o brasileiro é o unico povo no mundo que trata melhor estrangeiro do q as proprias pessoas q moram aqui..

      só ver o caso da americana estuprada no rio… a gangue ja havia cometido o mesmo crime com 5 brasileiras… ai foi so estuprar uma estrangeira.. e prenderam rapidinho os bandidos…

      já passou da hora do brasil tratar estrangeiro da mesma forma.. tratar mal mesmo… reciprocidade…

  9. Regina disse:

    Assim me falaram em uma Universidade na Alemanha, usando estas palavras: “não temos culpa, é só isso que vocês mostram, achamos que no Brasil só tem mulheres mostrando o traseiro”. A imagem da brasileira no exterior é provavelmente a mais forte imagem feminina no mundo. Até uma criança na Finlândia sabe que a brasileira é uma mulher seminua e vestida de penas. Ela dança e sorri, mas ela nunca fala nada, não é mesmo?

    Acredito em duas questões: a questão maior é a PROPAGANDA + conhecimento. É como qualquer outro produto, agora seria necessário investir muito para reverter a imagem da mulher brasileira, é um problema de mídia, de dinheiro mesmo. Quem vai fazer valer a imagem da mulher brasileira como ela é de verdade? Com certeza é uma imagem bem menos impactante e convidativa. Como mudar isto dentro das cabeças das pessoas, meu Deus? Seria preciso talvez criar mais um símbolo forte para conviver com a nossa sambista ali. Garanto que derrotar a sambista ninguém vai. E também para quê? A diferença é que conseguimos sublimar, entender a sambista dentro do seu contexto cultural, eles não. E quem vai ajudar a mulher brasileira onde ela estiver? Agora chegamos no outro problema que é a falta de união, seria preciso fazer valer a voz feminina, montar uma instituição da forma correta, um grupo forte no governo brasileiro para buscar o respeito no exterior e ainda mais importante, que talvez seja a origem de todas as mazelas: do povo brasileiro em geral para com mulher brasileira, aí incluindo ela mesma.

    • Maria de lourdes disse:

      E qual é o contexto cultural da sambista? servir de objeto sexual para os homens.Tem alguma diferença entre aqui e no exterior? Nós mulheres brasileiras temos é que parar de nos ver como prostitutas.Enquanto aceitarmos funk e outras barbáries que nos reduzem á meras bundas NADA VAI MUDAR,NÓS SOMOS AS CULPADAS.

      • Jose Carlos disse:

        enfim alguém falando a verdade neste blog.

        • claudia m vieira disse:

          Gente vcs precisam entender que N˜AO SAO TODAS IGUAIS.. E discriminar pessoas é rotular todas como iguais e isto nao existe. Entao eu vou dizer em POrtugal sao todos gays ou exploradores de mulheres porque as estatisticas mostram isto? Claro quenao como em qualquer Pais existem pessoas diferentes com habitos diferentes.

          • Jose Carlos disse:

            Voce que nao esta entendendo nosso ponto de vista aqui. Ninguem disse que todas as brasileiras sao prostitutas, favor aprender a interpretar textos pois pra alguem com teu curriculo deveria ser mais coerente sua leitura.
            O que foi dito aqui é que procede este fato e a culpa é do proprio país e de boa parte das mulheres brasileiras que compactuam com isto!

    • Mariza disse:

      É isso ai Regina , fazem a propaganda ai a mulher paga no geral , escutei coisa parecida no Japão .

  10. Solange disse:

    A mulher brasileira precisa se preocupar com seus estudos e deixar de lado esta mania de achar que casando com um gringo seu problemas serão resolvidos, até porque um gringo que vem buscar mulher na américa latina é porque foi considerado incapaz pelas mulheres de seu país.
    Passou da hora de deixarem de lado o BBB, as novelas e os noticiários tendenciosos e irem a luta para melhorarem sua condição de vida e consequentemente seu país.
    Deixem de lado os sorrisos, a malícia os requebrados e principalmente, deixem de olhar os estrangeiros como salvadores da pátria, que não são nada, vieram de férias ao Brasil porque não tinham condições financeiras de irem para Mônaco, e, se aqui estão morando porque são mais pobres que nós brasileiros.
    Até os Bolivianos estão mandando aqui e os brasileiros continuam pensando no carnaval…me ajuda aí!

    • Querida Solange, vc está coberta de razão, mas nãose pode colocar todas as mulheres em um mesmo balaio…
      São coisas diferentes, veja por exemplo o caso da leitora abaixo, ela foi apenas passear e foi tratada como uma prostituta.
      Temos que nos impor e exigir tratamento igualitário.

      • Solange disse:

        Cara Cláudia, me desculpe a generalização, mas só mesmo um tratamento de choque para que muitas brasileiras caiam na real, e, creio que estas nem mesmo tem conhecimento desta matéria.

      • Jose Carlos disse:

        Os outros países nao tem interesse nem obrigacao de se adequar a nós. As brasileiras é que devem tomar vergonha na cara e isso vai demorar muitos anos quem sabe nunca aconteca.

  11. Flavia disse:

    Olha, esse lance de preconceito com mulher brasileira existe sim. Estive na alemanha, de ferias, anos atrás, e fui barrada na imigração em Frankfurt por um erro de digitação no meu voucher. Me seguraram por duas horas numa salinha, me interrogaram e etc. Sem contar a vergonha q passei na fila. Eu, uma mulher super alta, loura e de olhos claros, com roupa discreta, jeans largos, jaqueta de couro, tenis e uma enorme camera footografica profissional pendurada no pescoço, com mochila cheia de equipamento fotografico, fui barrada, apesar do meu inglês. Por outro lado, não vi nenhum problema em algumas outras brasileiras com estilo de popozudas e roupas de baile funk e com jeito bem vulgar entrando na imigração. Achei estranho. Porque elas passavam e eu não?
    Então, dentro da salinha, o policial me chamos de garota bonita em alemão (sim, eu entendo alemão) e me interrogava, mesmo quando eu dava as respostas certas. Até que exigi falar com alguém que entendesse portugues. E me botaram em contato telefonico com uma moça baiana. A promeira coisa que ela me perguntou? Se eu estava indo lá para me prostituir e viver ilegalmente. Po, eu fiquei furiosa! Com muita raiva eu expliquei que era uma turista de ferias que estava indo gastar meu dinheiro naquele pais e que eles deveriam me tratar bem por isso. E que meu estilo estava muito longe de ser parecido com as outras com cara de “profissionais” que os policiais facilitaram a entrada sem sequer questionar. Ameacei fazer um escandalo. Daí a baiana me perguntou se eu trabalhava no Brasil e, quando eu disse que trabalhava numa rebista famosa, ela se impressionou, me pediu calma e pediu para q eu passasse o telefone para o policial. Eles conversaram em alemão e o cara me liberou. Sai furiosa. Nessa lenga-lenga toda eu perdi meu passaporte. Acho que o deixei cair, nao lembro. Estava muito nervosa e chateada, e so descobri que o havi a perdido quando fui fazer check in no hotel. De novo, no hotel me trataram mal e tal. Foi um horror. No dia seguinte fui ao consulado brasileiro de Frankfurt para tirar outro passaporte provisorio, para que eu pudesse continuar minhas ferias. Eles foram sensacionais, me ajudaram a fazer o B.O por furto de passaporte, a tirar foto para o documento, a ir ao banco oagar a taxa e tal. Dai continuei minha viagem e foi tudo otimo. Mas, no fim, quando eu estava indo embora, no aeroporto de Frankfurt, de novo passei pelo mesmo policial q me barrou. Ele nao entendia porq eu estava com passaporte provisorio e porq eu nao tinha visto de entrada. Apresentei o BO, expliquei e tal e o imbecil me disse em alemao para ir embora do pais dele. Bom, fui e nunca mais voltei. Chegando ao Brasil escrevi um email ao consulado alemão contando sobre o mal tratamento que recebi do policial deles. Eles foram averiguar a historia e nao deu em nada. Apenas me pediram desculpas formais por email. Eu amo a alemanha, conheci pessoas maravilhosas la, mas odiei Frankfurt e espero nunca mais pisar naquela cidade. Agora estou planejando imigrar para a Australia porq nao aguento mais viver aqui no Brasil, com tantos impostos, roubalheira e malandragem, com tanta falta de educação do nosso povo que não leva nada a serio, que faz piada de tudo, que tudo tenta levar no jeitinho brasileiro ou na “lei do gerson” (levar vantagem em cima do proximo), que infelizmente valoriza mais o futebol do que qualquer outra coisa. Sou uma mulher seria, nao sou mais uma jovenzinha, sou uma profissional emm design e fotografia, sou ambiciosa e quero ganhar dinheiro, mais do que ganho aqui pois aqui poucos profissionais sao valorizados em seu talento. Entao, estou disposta a largar td, apartamento, familia, trabalho e quero tentar meu sonho australiano de morar la e viver de fotografia e arte. Mas tenho muito medo de passar por situações vexatorias de discriminação. Ouvi falar que os australianos sao racistas e que os homens de la sao chauvinistas, maxistas, sexistas e blablabla… Será? Alguem sabe algo sobre isso?

    • Flavia disse:

      Rebista = revista. Tá gente? Desculpem pelos erros de digitacao, estou digitando num iPad e dentro de um metrô lotado de Sao Paulo… :-/

      • Flavia disse:

        Afe… Maxistas = MACHISTAS!

        • Guilherme disse:

          Olá Flávia!
          Já morei na Austrália por 1 ano e meio, e é um país maravilhoso e que você se sentira muito bem vinda, não tem a malandragem nem as sacanagens nem a impunidade que tem no Brasil..
          Lá é lotado de estrangeiros, se por acaso você não gostar dos australianos ( o que eu acho muito difícil), você podera ter amigos de vários outros países e só conviver com eles.
          Vá atrás dos seus sonhos e vá ser feliz! Eu moro na China há quase um ano, e sou muito bem tratado e feliz aqui..
          Paz =)

        • Mariza disse:

          Flávia entendo seu desapontamento perante a imigração , mas análise estão fazendo o trabalho deles , disse que tinha um erro em seu passaporte a lógica diz que tem que ser analisado , na volta teve o passaporte provisório , para você que sabia de sua índole e do que aconteceu tomou como uma descriminação mas para a imigração é suspeita antes de achar-se descriminada procure ver de outro ângulo se não não vai curtir pais algum .

    • Obrigada pelo seu comentário.
      Eu entendo o que você quer dizer e acredito sim que vc tenha passado por tudo isso. Está na hora de começarmos a nos movimentar contra essas atitudes racistas e preconceituosas.
      Temos que nos impor, procurar os nossos direitos etc…
      Vc poderia se, caso, se sentiu discriminada entrar com uma ação judicial, mas o problema é encontrar advogado alemão pra fazer isso e infelizmente não posso me habilitar em todos os Paises da União européia… Mas por enquanto podemos falar, escrever, publicar, como estão fazendo agora os gays em todo omundo.. E nós o que faremos?

      • Jose Carlos disse:

        ninguem ta nem ai pra voces ou pra seu país, cai na real antes. o Brasil enquanto nao for país de verdade estas coisas vao passar.
        Nao espere vir de um país falido e ser tratado como proveniente do Reino Unido.

  12. LEON disse:

    Obs. desculpem-me pelos erros de concordância etc, não estou, no meu estado normal, estou bem ciente, porém, venho tomando remédios tarja preta, com insônia crônica e uma série de efeitos psicossomáticos, que adquiri em virtude de um brutal e longo processo de perseguição, discriminação e assédio moral que sofri e ainda sofro no exercício de minha docência decorrência do meu engajamento social, opressões que sofri por parte de diretoras de escolas, ultra-autoritárias e corruptas; capangas de um sistema falido e anti-democrático até a raiz!

    A crueldade com seus opositores e com toda a comunidade mais pobre, que só sofre, sofre e sofre é levada ao grau da barbárie, e como aquela anônima, também, não temos ninguém, por mais que gritamos, pedimos, denunciamos ( MP omisso, Juízes e advogados, junto com o sindicato do PT, todos comprados, acobertando crimes e mais crimes na prefeitura de Valparaiso GO) ninguém se importa ou ajuda de fato…Brasil, como o mito de Saturno, devora seus próprios filhos ( os mais pobres e desprotegidos), e todos nós (as), iremos de vez para o abismo, ou quem sabe, fugiremos para o exterior para ali, ANUNCIARMOS NOSSA MORTE, como a anônima…

  13. leo disse:

    Boa madrugada à todas (os), são 05:06 da manhã aqui em Brasília,

    Cai neste site, por estar procurando alternativas, devido ao alto grau de decepção e muito triste e indignado com os caminhos e descaminhos melhor falando, do gigante Brasil. De obsevar como está tão invertido os valores, como estamos numa crise moral e social sem precedentes, e que aqui, ter uma mulher na presidência, prefeita etc, não vem sendo o referencial de atestado de caráter ou idoneidade, pois independente ser o Lula, a Dilma, o Serra etc, mas o programa, a forma de governar que as elites, os poderosos propagam e corrompem o povo em geral, estimulando a ignorância e a alienação, o individualismo e a ganância, ao invés do mérito e trabalho e estudo, no intuito de continuarem explorando o povo, seu trabalho, o meio ambiente para acumularem mais poder e bens materiais, disseminando o caos e o terror.

    Sou professor primário e digo-lhes, os piores chefes, os mais vingativos e covardes que trabalhei foi com diretoras e coordenadoras, elas são como neonazistas…mas dae, vejo que a questão, não é por ser mulher, MAS POR SE AFILIAREM AO DISCURSO E AO PENSAMENTO DE OPRESSORES, DE PODEROSOS SEM ESCRUPULOS, SENHORES FEUDAIS DE SAIAS…

    ENTRETANTO, além de sabermos que muita discriminação contra as mulheres, os gays, os negros, os deficientes, idosos, ateus, militantes de causas sociais etc no brasil (com “b” minúsculo mesmo), A QUESTÃO É DE CLASSE! OU SEJA, DEVEMOS DEFENDER ESTES SETORES OPRIMIDOS, DISCRIMINADOS SIM, com toda energia, mas devemos ter o foco que enquanto perdurar este abissal quadro de desigualdades, exploração e alienação da CLASSE PRODUTIVA, contrária, à classe usurpadora que são as elites e seus apoiadores, NADA IRÁ MUDAR EM NOSSA SOCIEDADE EM NOSSO PAÍS, E NO MUNDO. Pois sou testumunha de um relato ignóbil de um homem (com “h” minúsculo mesmo), creio ser um Português, pela indicativa da blogueira, que me envergonha enquanto HOMEM e ser humano…INDEPENDENTE, DE A MULHER TER IDO COM SEGUNDAS INTENÇÕES OU NÃO (o que muitas mulheres no Brasil, infelizmente, acabam por reproduzir um machismo, por ignorancia ou por serem adeptas, por puro oportunismo), e apesar de muitas experiências negativas e terríveis com mulheres no poder, NÃO PODEMOS NUNCA GENERALIZAR NADA, E FAZERMOS ANÁLISES E COLOCAÇÕES TÃO ABJETAS E DESUMANAS COMO ESTE PORTUGUÊS DE QUINTA CATEGORIA, que ao meu ver, pareceu contar com a omissão de muitos outros Homens deste fórum

    A questão central ao meu ver, é o respeito e humanismo pelo próximo, por um ser vivo que é sagrado: seja homem, mulher, negro, pardo, animal ou planta que anda em baixa, não só no Brasil, e isto é, e se aprofunda cada dia mais, em virtude de sistema cruel, maquiávelico, exploratório e sem sinais de qualquer reforma que o melhore…é fato!

    Então, para finalizar, digo que a insensibilidade, a indiferença com a dor e o sofrimento do próximo, como algo “normal ou natural”, histórico, faz de nós, “máquinas reprodutivas de um sistema cruel e predatório” , em quem buscar o seu lugar ao sol, custe o que custar, pise em quem pisar, seu próprio prazer e satisfação, às custas do sofrimento e privações do próximo, É O ESPERTO, O MAIS FORTE O QUE SE DEFENDE MELHOR…armadilha mortífera do sistema, EM QUE TODOS que não estiverem no alto da piramide social, irão, mais cedo ou mais tarde, sofrer duras consequências, inocentes ou não…independente do sexo etc!

    Gostaria de externar meus sincero apoio a luta das mulheres que deve ser apoiada por todos os homens, porque isto que vem ocorrendo com elas no exterior e aqui, É DE UMA DESUMANIDADE E VIOLÊNCIA ABSURDA, E ISTO, NINGUEM DEVERIA ACEITAR E COADUNAR, pois amanhã, seremos os próximos em outra situação seja negro, gay, deficiente, idoso…espero ter contribuído de alguma forma e ter sido claro!

    Obs.: Li o relato da Érica, da brava e digna advogada (meio que raro nesse meio, me desculpe, a franqueza, ainda bem que existem exceções como a senhora), e parabenizo a todas e apoio, MAS UM RELATO DE UMA ANÔNIMA ME DEIXOU MUITO TRISTE E ASSUSTADO, ALÉM D REVOLTADO…COMO ELA SOFREU E SOFRE TANTO, E NINGUÉM SE IMPORTA, ELA PRECISA DE APOIO nobre advogada, o relato dela parece ser bem sincero, é uma tragédia, eu entendo isto, se entendo, e ainda mais ela está tentando proteger seu filho e corre risco eminente de morte….O QUE PODEMOS FAZER E AJUDAR ESSE SER SOFRIDO? ISTO QUE ME INTERESSA…

    Obrigado
    LEON

  14. Virna disse:

    Corrigindo ” … Se acham “melhores” do que os outros…”

  15. Virna disse:

    Ah, esqueci de mencionar a minha opiniāo sobre o tópico: “Mulheres Brasileira é discriminada sim! ” Já levei muita cantada no trabalho quando souberam que eu era brasileira. Por aqui, até os proprios brasileiros se acham melhor do que os outros e se discriminam, zombam do sotaque um do outro e têm uma mentalidade muito bairrista! É triste mas é a realidade!
    Beijos

  16. Virna disse:

    Querida Claudia, parabens pelo trabalho abencoado que está fazendo auxiliando essas mulheres. É muito triste verificar atraves de alguns comentarios como o ser humano ainda precisa evoluir muito quando o assunto é caridade e compaixao com o sofrimento do proximo. Mas, acredito que através de nossa conduta reta “jogamos por terra” (depois de “engolir muito sapo”) todos os estereotipos que fazem de nós. Infelizmente, somos julgados por tudo: ser mulher bonita e brasileira e ainda casada com estrangeiro, ser independente financeiramente, ser de familia humilde, ser latino, ser deficiente, ser negro (a), ser homosexual, ser de tal religiao, ser de uma determinada regiāo do país, ser suburbano… e por aí vai! Acredito que no momento você “parece” estar fazendo o trabalho “da formiguinha” mas, aos poucos muitos ainda se juntarāo a você e criaremos um mundo mais justo onde auxiliar o próximo sem criticas será um ato normal.
    Ps.: Sou Brasileira formada e graduada, casada com um estrangeiro (grego) de familia humilde, com pouca instruçāo. Moramos an Austrália e temos um filho australiano. Vivemos uma vida sem luxo e algumas vezes com difficuldades. OU seja, o contrário do que muito gente pensa: que casei com estrangeiro por causa do dinheiro.
    Um grande beijo para vc e successo!

    • martins disse:

      k nada casou por documento mesmo e para ele casar com brasileira e porque era biscate demais p as mulhreres da raca dele

  17. Milena disse:

    Eu moro na Italia e a minha experiencia é esta: a mulher brasileira é discriminada dentro e fora do Brasil, dentro porque brasileiro nao gosta de brasileiro. O brasileiro ama tudo aquilo que vem de fora e odeia o Brasil. Tanto que as mulheres negras e mulatas sao muito discriminadas porque sao mais brasileiras enquanto a branquinha é mais europeia.

    Olha nao é facil mas se eu quiser fazer uma comparaçao eu prefiro a Europa. Sim o europeu as vezes cai nessa de achar que toda a brasileira è facil mas eles sao como cachorro que late, basta bater o pe e eles se mancam na hora, o homem brasileiro nao, ele nem se toca quando começa a ficar chato.

    Eu vim para a Italia porque na epoca ganhei uma bolsa de estudos para a universidade, fiquei, gostei, casei e sou feliz. Um conselho para todas as brasileiras que vem para ca: deixem na mala: sorrisinhos faceis, roupas muito provocantes, funk e sensualidade da latina. Sejam o mais serias possiveis e afrontem a realidade. O olhar de uma mulher deve ser forte. Uma parte do testo me marcou muito, sim na Italia eu cortei o cabelo, os sorrisos diminuiram, mas nunca fui desrespeitada porque eu nunca deixem. Infelizmente cada um é aquilo que mostra, uma popozuda como tantas aqui nao sao levadas a serio entao uma figura profissional ajuda muito….

    Desculpem as faltas de acento mas o teclado é italiano

    • Jose Carlos disse:

      muito boa sua escrita, realmente essa é a realidade.

    • Mariza disse:

      Disse tudo , bom recado !!!!

  18. Joao Pereira da Silva disse:

    Estas mulheres que se acham muita coisa, que adoram posar nuas, adoram vender a virgindade na Internet, adoram tirar a roupa em qualquer lugar, adoram mostrar o estilo de vida, nao passam de umas vadias, nao passam de um lixo do lixo. tambem pudera, um pais que transforma uma prostituta em rainha, nao se pode esperar outra coisa, paisinho de contra-mao, gente imunda, sem valores, gente sem carater, gente sem-vergonha. Tudo que e mulher brasileira que conheci fora deste lixo de pais, enganaram, roubaram, usurparam, exauriram os recursos dos ex-maridos, os pobres gringos que acharam que se uniram com a melhor pessoa do mundo, mal sabiam o tipo de lixo imundo com o qual estavam se metendo. Vcs falam de exemplos de mulher brasileira, e no fundo nao passam de um lixo pra todos os outros paises do mundo, prostitutas se vendendo por um prato de comida KKKKKKK, pobres imundas e infelizes …………

    • Prezado João!
      Você conheceu mulheres brasileiras do nivel que voce procurava.
      E este tipo de mulheres sçao de varias nacionalidades.
      E que eu saiba o Brasil está empregando milhares de portugueses , pois devido a crise no seu Pais os portugueses que nunca honram o proprio povo e País estão todos emigrando , fugindo da crise para todos os lados e quem mais está acolhendo esta enorme população que não tem nada neste momento e é a vergonha da União européia segundo a imprensa mundial, junto com a Grécia eles contribuiram para afundar o Euro, fazendo mal uso do dinheiro doado pela união europeia. O facto de uma ulher vender seu corpo não significa que todas sejam como ela e para seu entendimento, e isto eu digo com bases estatisticas oficiais, os portugueses nos ultimos 40 anos migraram para o Brasil para levar de lá mulheres para trabalhar nas casas de prostituição em Portugal e para legaliza-las faziam falsos contratos de trabalho. Alem de ser esses “empresários” envolvidos com lavagem de dinheiro e trafico de drogas!
      Vou verificar seu IP e seus dados para abrir um processo contra você no seu Pais, pois ao contrario do que você diz esxistem em POrtugal algumas outras brasileiras, como por exemplo advogadas.
      O mau uso da internet deve ser compelido! Que fique claro aqui que meus comentários não se estendem ao povo português que que acredito ser um povo como outro qualquer que é formado por boas e más pessoas. E nós brasileiros somos descendentes de portugueses. Não esqueça disso!

      • uma mulher disse:

        Em resposta ao senhor Joao pereira, digo so que sou uma mulher brasileira tenho 26 anos e estou na italia, estou sofrendo com o uma condenada e sabe porque nao procuro ajuda? justamente porque existem pessoas pobre como voce senhor joaoa e meu medo e exatamente de encontrar alguem como voce,
        te conto uma breve historia A MINHA
        no Brasil com apenas 6 anos fui vitima de pedofilia dentro de casa sem ter sido comsumado a penetracao ,, com 11 anos fui viver em abrigo. com 12 dentro do abrigo um homem me obrigou fazer sexo oral e me ameacou
        com 14 em uma das minha fuga do abrigo um outro homem me botou uma faca no meu rosto e eu ajoelhada chorando pedindo pelo amor de Deus porque eu era ainda virgem, nao sei como mais deus me socorreu, me lenbro so aquela coisa nojenta no meu rosto eu chorando pela rua e ninguem me ajudava, era so mais uma que nem voce diz putinha, MAS EU ERA VIRGEM ( entende?) sera que voce e capaz? com 15 anos fui trancada em uma casa drogada contra minha vontade e violentada de um HOMEM que vendia vergindade de menina, ainda me lenbro como se fosse hoje todo aquele sangue, e meu choro de desesper, engravidei e ninguem quiz acreditar que estava gravida de uma violencia, pra todos eu era ninguem so mais uma qualquer pela rua fui tratada como lixo e pensa…………… eu estava sobre a responsabilidade do tribunal, por sorte em 2004 com a CPI de violencia contra crianca final mente alguem me escutou fui ouvida pelos deputados e acusado foi condenado mais esta em liberdade, na verdade quem vive na prisao sou e minha pequena filha vitoria que vive em um favela nas maos de um umbriago porque foi tirada de mim,, depois disso e obvio que nao queria nunca mais saber de homem fiquei traumatizada, pensa nunca tive um namorado, mas com 18 com me encontrei so decidi me dar uma chance e decidi que iria conhecer um europeu porque acreditava que eles fossem menos ignorante e que talvez a cultura deles iria me ajudar achar o homem que me tratasse com respeito, decidi casar com um homem mas velho, pensando que iria me respeitar e finalmente eu iria encontrar paz na minha vida, mas errei casei com um italiano, que quando veio ao brasil comigo se revelou um monstro me batia, me obrigou ter relacao com ele e outras mulheres mandava eu sair com homem por dinheiro, ate que me deixava em casa saia pra ficar com travesti e me dizia, sem nenhum respeito e ainda queria que tratasse bem ele, em meio a tanta baixaria decidi procurar trabalho e largar meu marido vim pra italia, no primeiro contato de trabalho me trancaram em um apartamento e me obrigaram ser puta foi horrivel porque eu nunca tinha me prostituido 4 5 clientes por dia trancada e vigiada 24 horas, mas por sorte atraves do meu casamento tinha alguns bens no brasil,depois de uma fuga sem sucesso prometi a essa guangue que se me deixasse ir ao brasil eu dava metade de tudo, eles acreditaram e vim ao brasil, dei um valor inicial de ceraca de 14 mil reais mas eles queriam muito mais, foi pior do que a convivencia com meu marido. foi uma perseguicao continuada sem tregua nao aguentava mais conheci esse policial italiano que prometeu me ajudar, misteriosamente essa gente sumiu da minha vida, no inicio esse policial era bom comigo me apaixonei pela primeira vez ao menos queria me apaixonar parecia um novo inicio, mas depois se revelou o contrario. uma amiga minha foi foi violentada por meu atual companheiro depois disso hoje se encontra a dois anos se prostituindo contra a sua vontade enquanto eu vivo presa em uma casa posso sair so pra ir ao supermecado e e com minutos contado, sou humilhada,nao posso ligar pra ninguem no brasil sem permissao, passo fome, fico no escuro com frio de 0 grau tomo banho com agua fria uma perfeita escrava, tudo porque tive uma filha na italia, e meu companheiro usa minha filha pra me pressionar ele sabe que alei protege ele e el se aproveita, ela fala que posso ir embora ao brasil se eu vender minha casa no brasil e lhe der no minomo 20 mil euros, nao posso vender porque preciso da assinatura do meu marido que nao me ajuda, tenho 4 apartamento e comercio no nome de todos dois e ele nao me ajuda com nem um centavo, uma renda de 8 mil cerca que deveria ser divido, mas meu marido se aproveita do fato que sabe que estou prisioneira na italia, e enquanto assim for ele nao tem que me ajudar se diverti pagando puta, comprando carro importado e eu aqui presa com as maos amarradas sofrendo dia e noite, e nao pesso ajuda ao estado italiano porque iria me discriminar ja sei, e ao governo brasileiro tenho medo de encontar alhuem como voce.
        Agora me responda como pode um estado criticar e condenar meninas que como eu foram abandonadas a propia sorte, que nao sabem coisa e infancia nao sabem o que uma familia, e facil alguem que nao me conhece me pode julgar mas primeiro nao vai ver de quem e a culpa real, hoje estou processando o estado mas sei que nao vai dar em nada, eu paguei com a vida
        os erros dos adultos
        provalvelmente vou ter um fim triste aqui provalvelmente a morte, tudo porque? porque sempre quiz uma familia , o meu sonho? era ser uma assistente social e ajudar crianca como mim mulheres como mim em um mundo ainda tanto cruel com esses.
        mas hoje queria so esta na minha casa com minhas filhas porque quando eu tinha 7 anos e minha mae me batia com as maos amarradas eu fechava olhos chorava e dizia, o meu Deus sou so um crianca tudo que quero e amor, amo minha filha com todo meu coracao e por isso que sofro em silencio porque prefiro morrer lutando por minha filha e estar ao ser lado
        do que arriscar e perder tudo que sempre sonhei aver uma familia e amor
        Quando minha filha me da um beijo e me diz mamae e tudo e alegria da minha alma e sem ela nao posso viver proque ja perdi uma vez e nao acontecera de novo
        pense bem antes de dizer puta, prostitut, porque eu fui contra minha vontade mais por causa do abandono do meu estado desde que nasci, nao me envergonho porque tenho um grande coracao, sei amar o prossimo, sou inteligente, bonita, e sonho em salvar o mundo mudar a vida de quem sofre mesmo que nao acontecer,
        Enquanto uns que tem tudo nao e capaz de amar nem mesmo si mesmo

        • Mariza disse:

          Querida sua história é comovente ,já presenciei coisa parecida nos casos que vi percebi que a pessoa vivia em um mundo pelo qual acabava atraindo as coisas desagradáveis , como ?? Muita vezes através da roupa que escolhe , como se comporta e até o jeito de falar , o mundo nem sempre é culpado das desgraças que vivemos , nos é que não queremos nos ver como somos e mudar , já pensou o porque atraiu tanta coisa ruim , quando pequena foi influência do lugar na adolescência ??? No casamento ??? Boa sorte e mande pra longe as coisas ruim !!!

  19. estrela disse:

    Bem feito quem manda serem sem vergonhas, com caras de periguetes, não sei se todas mas a maioria que sai daqui são para trablhar como PTs, então cada um tem o que merece. Se dê o respeito que serão respeitadas, comportem-se e, terra dos outros que a reciproca será verdadeira. sempre funciona

    • Muito triste ver preconceiro e discriminacão a céu aberto.
      Vcs querem dizer que eu e todas as mulheres que escreveram aqui estão nesse bolo? Cuidado com as palavras..!

  20. Reinaldo disse:

    A mulher brasileira não se dá valor, cada dia perde a virgindade mais cedo, sem ser casada. Uma onda de putismo inunda o País. Dá nojo. Quem tem filho mulher agora está sendo obrigado a sustentar e embelezar putas dos outros, isso é a verdade. Agora na minha casa, se tivesse uma que perdesse a virgindade, eu botava pra fora de casa na mesma hora.

    • Renata disse:

      Disse Reinaldo, O MACHISTA. Querido, eu acho que não se aplica questão de perca de virgindade nesse caso. Toda mulher tem direito de fazer O QUÊ QUISER DO SEU CORPO. Se você tem esse pensamento ignorante, PARABÉNS! MAIS UM BABACA NO MUNDO!

      E, baby, dá nojo é desse se comentário. :)

      #classemediasofre

      • claudia M Vieira disse:

        Pois é Renata.. O melhor é ignorar e viver dentro da nossa dignidade e tentar fazer o melhor pelas que precisam de apoio.
        Obrigada pelo seu comentário.

    • Mariza disse:

      Reinaldo concordo que muitas mulheres estão se vulgarizando , ( Muitas ) não todas , se sustenta um filho é porque tem que ter responsabilidade do seus atos ,Melhor é educar do que por pra fora machista !!!! Da para imaginar como você é!!!!!

  21. ester disse:

    Mulher já é inferiorizada, agora mulher brasileira e fora do Brasil então nem se fala. Eu estou sentindo na pele isso e gostaria de ter a opnião da Dra. Cláudia, já que tbm mora, morou em Portugal.

  22. Afrodite disse:

    Parabéns a vc, Claúdia pelo belo exemplo de coragem e determinaçao. E, também à Erica que nao baixou a cabeça e jamais desistiu de reaver o filho.
    Quanto ao Sr, “Nexon”, nao coloque todas as mulheres no mesmo saco senhor! Sou casada com um estrangeiro. Mas, nao casei para me “dar bem” pois já convivia maritalmente com ele no Brasil. Casei por ser uma exigencia do País. E, quer saber: Meu dei muito mal! Porque nao Brasil eu tinha um bom emprego, vida estabilizada, família e amigos. Larguei tudo por ele ter ficado gravemente enfermo. E, para nao ser taxada de “monstro”, nao o deixei convalescente. E, confesso. Antes, o tivesse feito. Pois estou vendo como ele mudou da água para o vinho depois que chegou no seu território e se sente protegido!
    Portanto, SENHOR nao fale sobre fatos que desconhece!
    PS. Também tenho formaçao superior na Área de Humanas. Como pode ver, nao casei pra me dar bem. Para mim foi o contrário. Me deu muito mal!

    • claudia M Vieira disse:

      Obrigada pelos comentaros. E quanto a parcialidade citada por alguns. Seria bom apontar objetivamente onde est5á a imparcialidade.
      Ressaltando que, o artigo não julga apenas apresenta fatos e cita exemplos de mulheres brasileiras de sucesso, independente de qualquer coisa. Não se pode ignorar o fato de que, temos uma mulher no poder , não questionemos politica aqui, apenas reconhecendo que, a mulher pode sim ocupar cargos importantes no Brasil além de ser um corpo atraente, digo isto porque esta é a im agem da mulher brasileira no exterior. Este foi o intuito de mostrar exemplos femininos de sucesso profissional.

  23. Quão frequente essas coisas infelizes acontecem fora do País?

    Alguem sabe dizer

    • Com muita frequência, infelizmente não temos um apoio do governo brasileiro em casos de violência contra a mulher ou erros juridicos, por exemplo, apenas quando vaza para a imprensa, as vezes o governo se mete, mas geralmente dizem ser casos privados e que o governo não pode se intrometer.

  24. Maria disse:

    Sera que se eu escrever o que estou passando na Inglaterra alguem ainda ai ler ?
    O desse Caso falado nao chega aos pes do q estou sofrendo!

    • claudia M Vieira disse:

      Escreva, escreva sim.

  25. Gisela disse:

    Achei o texto interessante. Sobre quem acusou a autora de parcialidade, bom, é um artigo sobre um assunto específico e que se pretende expor uma faceta de uma discussão que engloba muitos casos distintos. Obviamente, existem casos de mulheres que casam com estrangeiros por interesse, assim como existem as que vão para fora estudar ou trabalhar e acabam se casando também. Da mesma forma que no 1° caso, no 2° podem haver o mesmo tipo de problemas, terminando em divórcios e os mesmos processos em caso de divisão de bens ou guarda de filhos. Em nenhum dos casos o motivo que levou ao casamento justifica a forma como a mulher deve ser tratada no processo de separação.
    E, bom, o seu texto, que acusa a autora do artigo de parcialidade, também não foi lá dos mais imparciais, visto a forma como abordou o assunto.

  26. Juliana disse:

    O que?! Como assim ” e o governo brasileiro, não tem poder legislativo” ?!? Que absurdo de comentário é esse!!!!!!

  27. Patricia disse:

    Apesar de toda discriminação com a Érica, fico bem feliz em saber que jamais ela abaixou a cabeça e lutou pela sua dignidade e capacidade de cuidar de seu filho. :)
    Falta poder do nosso governo para acabar com as injustiças que os brasileiros sofrem fora de seu país, porém acredito que já melhorou bastante, até porque existem pessoas como você Claudinha que mostra o fato, da a cara a tapa e encara opnioes!
    Parabéns pelo belo trabalho! E espero ainda um dia viver em mundo de livre acesso de ida e vindas para vários países! ;)
    *A parte gostaria de comentar o post do “Nexson”: Nem toda mulher sai ao exterior em busca de casamento para se dar bem, acho que vai dos valores e da integridade de cada uma. Ninguém é igual a ninguem! Moro há 2 anos e meio ilegal no exterior e nao penso em casar para tirar qualquer proveito, trabalho dignamente e sou feliz! Mais conheço varias que fariam qualquer coisa por um casamento nem que seja comprado para ficar legal no país, porém como citei acima “ninguém é igual a ninguém”.

    • Clauda M Vieira disse:

      Ninguem é igual a ninguem! Adorei! Ou seja , Não ao preconceito!

      • Patricia Armstrong disse:

        Ninguem e igual a ninguem.
        Eu sou casada com Ingles,e ja tinha meu BI Portugues quando eu o conheci,e sendo a pessoa como sou,nunca iria casar com alguem so para obter um documento,apesar de nao achar nada demais nisso.E tambem nao acho que isso so acontece com Brasileiras,moro em Londres e Gracas a Deus eu nunca sofri preconceito por aqui vindo de ingleses,mas ja em Portugal acontece todos os dias…infelizmente algumas pessoas recriminam mto nos Brasileiras,mas tbem sabemos o porque nao e???Mas enfim,ninguem e igual a ninguem.
        Parabens pelo seu trabalho Claudia…GOOD LUKE!

        • Patricia Armstrong disse:

          E o que esta pessoa que fala que Brasileiras sao “Pedinte de esmolas”???
          Que tipo de mulheres esta pessoa se relaciona???
          Pelo amor de Deus,nao vale a pena nem comentar…

  28. Marina disse:

    Querida Claudia,

    Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar à Érica pela luta por seus direitos como mulher e mãe estrangeira na Europa e desejar-lhe muita sorte em suas escolhas sejam elas qual forem, no Brasil ou no exterior.

    Só tenho a agredecer e a incentivar mulheres como você a seguir lutando por informar o público em geral sobre o preconceito contra a mulher brasileira, dentro e fora do nosso país. De fato é bastante preocupante e, como não, triste, verificar que muitos são os(as) brasileiros(as) que perpetuam os estereotipos sobre nós.
    Moro no exterior há 7 anos e fui vítima de preconceito por ser mulher e brasileira em inúmeras ocasiões. Sou professora universitária e pesquisadora em temas de gênero na Inglaterra, e inclusive nesse entorno, fui vítima de preconceito por parte de alunos e colegas de profissão, lamentável.

    O interesse pelo âmbito privádo das mulheres é infelizmente uma epidemia mundial, um problema cultural enraizado em anos de socialização da mulher como protagonista na esfera privada (lar e família) e do homem como líder na esfera pública (social e trabalho). Enquanto as escolhas que fazemos na esfera privada forem mais importantes que nosso desempenho na esfera pública, jamais conseguiremos o mesmo respeito pela individualidade brindada ao homem. Nossos corpos siguem sendo motivo de debate público, nossas escolhas sentimentais, razão de nossa existência. Inaceitável para mim e para você, natural para tantos(as) desinformados(as).

    Graças à mulheres como você, Cláudia, conseguimos muitos avances em questão de igualdade de oportunidades. Cada uma com sua luta, há de seguir informaando e influenciando opiniões, pois essa é uma excelente forma de se lutar pela igualdade de gênero.

    Acredito que devemos seguir lutando pelo que acreditamos ser necessário para atingir uma igualdade plena de direitos e deveres entre mulheres e homens em nossa sociedade e eu, assim como você, faço isso através da educação como um meio de informar, esclarecer e fomentar debates.

    Obrigada pela notícia e parabéns pela iniciativa.

    Um beijo com carinho,
    Marina.

    • Clauda M Vieira disse:

      Você também é um exemplo de mulher brasileira e deixou bem claro que o que eu escrevi realmente acontece. Obrigada.

  29. nexon disse:

    Olá!

    Apesar de ter gostado do blog, sou obrigado a discordar sobre determinadas colocações sobre o assunto. Ao ler o texto fica evidente uma parcialidade enorme, além de um ar de proteção com relação ao caso feminino, como se a mulher que realizou o ato fosse impregnada de inocência e pureza ao buscar casar com um estrangeiro.

    Todos sabemos da realidade brasileira, do esforço que exige viver aqui e tentar chegar em algum lugar, seja ele profissional, acadêmico, material etc

    Ocorre que a maioria das mulheres que se casa com estrangeiro não está em busca de um casamento feliz e equilibrado somente, sabemos sobre o interesse econômico que esse tipo de decisão envolve, somado ao suposto glamour que se espera desse gênero de relação. Quem nunca ouviu de mulher, “meu sonho é casar com um gringo e ir viver na europa!”

    Quando tive direito internacional privado na faculdade, meu professor fez questão de destacar, “a mulher acha que vai sair daqui uma e chegar lá outra, quando chega vê que, ao invés de virar princesa, achou um sapo estrangeiro, que o sonho acabou e que talvez fosse melhor nunca ter saído daqui!”.

    Infelizmente é isso que ocorre, mas o problema é que vc só colocou um lado da questão e descontextualizou muito o assunto. Quanto maior a altura, maior o tombo. Quando tomamos esse tipo de decisão na vida, assumimos tb o risco da empreitada não dar certo, ninguém casa por altruísmo. Portanto, é sempre bom deixar claro a visão que o estrangeiro assume ao ver uma mulher brasileira em seu país, eles a vêem como uma “pedinte de esmolas”, alguém que casa esperando benefícios diversos que não conseguiria obter caso ficasse em seu país de origem.(Excluindo-se a questão da mulher que vai estudar em outro país).

    *Com relacão a Dilma, não é um bom parâmetro comparativo. Ela tem uma história bem diferente do Lula, não pelo fato de ser mulher. Ela tem instrução acadêmica e levou uma vida normal até a revolução, nunca teve problemas financeiros,sociais ou de família tão graves quanto ele.

    Abraços e sucesso.

    • Olá “Nexon” Este é seu nome?

      Eu vou responder porque acho que você é um péssimo para a juventude masculina brasileira.
      Seu comentário além de demosntrar que a sutileza não algo de seu conhecimento, comprova mais uma vez o preconceito o machismo e o autoritarismo com que algumas pessoas se colocam diante de um fato verídico e incontestável.

      Respondendo por acusações. porque está acusando em vez de simplesmente expor sua opnião, embora que isso é dificil de fazer, mas vc poderia ter tentado.

      1. Vocè começa mencionando o caso em si, e em particular acusando a menina de não ser uma menina inocente e de ter ido buscar marido no exterior. .. Respondo : O senhor conhece a pessoa? Eu lhe respondo ela saiu do Rio de Janeiro e ja era professora de inglês, ou seja se tem dificuldades no Brasil, a pessoa citada no meu artigo ja as tinha superado.

      2. Suas palavras. “Ocorre que a maioria das mulheres que se casa com estrangeiro não está em busca de um casamento feliz e equilibrado somente, sabemos sobre o interesse econômico que esse tipo de decisão envolve, somado ao suposto glamour que se espera desse gênero de relação. Quem nunca ouviu de mulher, “meu sonho é casar com um gringo e ir viver na europa!”” SEGUNDO SEU TEXO.. O senhor quer dizer que o homem brasileiro não é capaz disso? Discordo! E o senhor esta acusando a mulher de se casar por dinheiro, quando todos sabemos que no Brasil a mulher trabalha e sustenta a casa em muitos casos. E quanto aos homens que se casam com estrangeiros? São gays e tambem tem seus direitos e podem escolher entre casar com um estrangeiro, até porque no Brasil ainda não é permitido.

      3. Se professor cometeu um crime publico depreciando amulher para uma classe inteira, olha ai o resultado! Qual o nome dele, e qual a faculdade e sobre o que versava a matéria? Convenção de Haia, Direitos Humanos?,pois também não foi identificado nem o professor nem a faculdade nem o tema da aula.

      4. A mulher brasileira não é pedinte ela trabalha no exterior,como no Brasil não pede esmola, e eu expus os dois lados da questão. Presta atenção no tema!!! DISCRIMINAÇÃO. Mostrei um caso real e que tenho todas as sentenças seja na Holanda ou na Alemanha porque eu fui advogada inicial no caso. Isto é um caso concreto dos muitops que vi na Europa e no Brasil . Não presica a mulher sair doo Brasil pra sofrer preconceiro, mas neste artigo o tema é o qual eu busquei falar. E foi muito bem dito para os que tem a sutileza de ser imparcial e não se doer. A mulher sofreu violencia domestica teve o filho raptado por 6 meses e foi tratada com discriminação nos tribunais, mas ela tinha uma ADVOGADA que nunca desistiu. E quando o senhor cita que sempre hjá interesses financeiros mais uma vez esta equivocado, leia o artigo atentamente e verá que o pai nunca sustentou o filho e a mãe vendeu tudo que tinha no Brasil pra ter o filho de volta.

      5. A DILMA.. Quando eu pensei que seus comentarios tinha se esgotado eis que vem a tacada final.. Com todo respeito eu não ia colocar a foto da presidenta da Argentina.. Afinal entre Pelé e Maradona.. Essa questão é antiga, eu prefiro o Pelé. A Dilma é a penas um exemplo de que a mulher brasileira atinge outras posições importantes, eu sequer mencionei se ela ´pe boa presidenta ou não, mas como manda a sutileza intelectual, percebe -se que apenas foi citado que a primeira presidenta mulher no Brasil é a senhora da foto.. Esqueci de mencionar a Maria Betania, mas nem sei o que o senhor iria dizer com relação a isso, afinal ela tem um voz grossa e que eu adoro!

      Um Abraço querido.
      Estou aguardando seu nome, do seu professor e da UNiversidade que você estudou.

      • Ana disse:

        O professor dele “cometeu um crime”? A senhora fez Direito onde, que mal lhe pergunte?

        • claudia M Vieira disse:

          Seu nome Ana de onde?

          Qualquerr depreciação ou intenção discriminatória por sexo cor ou raça é crime no Brasil e violação dos direitos humanos entre outros.

          • Jose Carlos disse:

            se cometeu crime denuncie pois até onde sei todos tem o direito de se expressar, crime é o cacete, agora querem ganhar argumentos violando as liberdades individuais de expressao das pessoas, deve ser uma petista pra dizer uma idiotice destas.
            NAO HOUVE CRIME ALGUM NISSO QUE ELE DISSE voce que nao sabe argumentar.

          • Mariza disse:

            Claudia com todo respeito você deve ser um boa advogada !!! Acha crime em todo lugar , escreveu é o povo está dando sua opinião você não é a mais certa do mundo tem que respeitar as opiniões se não nem escreva para todos ver!!!!

  30. Felipe Almeida disse:

    Bom texto, mas… President’a'?

    Pra mim, perdeu a imparcialidade aí.

    Abs

    • Vc conhece outra mulher eleita primeira governante no Brasil? Foi so um exemplo veridico de posições alcançadas pelas mulheres.

    • Andréia disse:

      Para mim, não.

      • claudia M Vieira disse:

        Aqui não se discute politica.. e a PresidentA ( porque é assim que se escreve enfocando o gênero) foi eleita pelo povo ou eu inventei isto?

        • martins disse:

          e se di advogada nem portrugues sabe i ingles se falasse bem nao precisava de tradutor enfim…blasblas de quem se acha o maximo so porque sai da europa com um curso d bosta do brasil k nem vale nada la europa

    • Andréia disse:

      Bem parcial o seu comentário.

      • claudia M Vieira disse:

        Parcialidade é quando defendemos interesses proprios e causas publicas… Sem se afastar devidamente da questão central

  31. juberlan machado disse:

    Não entendi, pq deixei minha observação sobre este assunto….neste imail, minha observação foi ignorada, por qu pq…..dixei neste imail….sair do brasil….obrigado….por um exclarecimento….

    • Eu não recebi sua observação.. Podes enviar novamente? E se preferir envie para o meu e-mail pessoal.

  32. Antonio Nunes disse:

    Dilma Rousseff EXEMPLO de mulher? pfffff conta outra vai….

    • O Lula tambem não era la grande coisa mas como ele era homem…
      Eu postei a foto da Dilma independentemente dos prescendentes dela, ela é mulher e chegou a presidência da republica eleita peloa sociedade brasileira… Ela é exemplo de que a mulher é capaz de ter iguais condições que o homem e que é capaz de exercer cargos em varias áreas.. Vc com certeza é inteligente pra entender o que eu quis dizer. Mulher brasileira não foi feita somente pra lavar cuecas ou ser rotulada de melhor prostituta do mundo.
      Mas se vc conhece outro bom exemplo me envie..
      De qualquer forma é válido o seu comentário apesar de fugir do contexto..

      • Fabricio disse:

        O artigo é excelente.

        O índice de abstenção no 2o turno presidencial foi altíssimo (quase 1/3 do eleitorado). Outro tanto votou no outro candidato.
        O que, fazendo as contas, significa que ela eleita por pouco mais de um terço da população.

        Os outros dois terços ou votaram no outro candidatou ou abstiveram-se da eleição (anulando o voto). Praticamente dois terços da população votante do Brasil não queriam Dilma.

      • Fabricio disse:

        Fora que você deve ter esquecido o caso Cesare Battisti. Que continua em solo tupiniquim com as despesas pagas COM O NOSSO DINHEIRO, tomando Veuve Cliquot. Em vez de ter sido mandado para a Itália, onde estaria ATRÁS DAS GRADES.

        O que a Dilma fez? NADA.

        Exemplo? Me poupe.

      • Jose Carlos disse:

        Dilma só chegou lá pois o Dirceu e todos os outros da alta cupula cairam antes, entao tiveram de trabalhar no que restou. Em outras palavras o jogo politico forcou o PT a coloca-la ali.

  33. Fico feliz de saber que tudo terminou bem para a Érica. Faço, porém, um alerta às milhares de brasileiras que saem do Brasil atrás de um príncipe que mal conhecem, não necessariamente por causa do príncipe, mas porque vislumbram através dele uma vida muito melhor do que a que levam em seu país. Ao tomarem este caminho, tornam-se presas fáceis para todo e qualquer tipo de surpresa desagradável quando algo sai errado com o “relacionamento”. Este é um caso onde o justo está pagando por todos os pecadores e a Érica pode sentir isto na pele. O Temporada Plus tem duas sócias brasileiras vivendo há muito tempo fora do Brasil e sentimos, sim, que o comportamento masculino se altera ao tomarem conhecimento que somos brasileiras, pois, na cabeça deles, somos todas consideradas “fáceis” e “atiradas”, não importando quão sérias e educadas possamos ser e nós próprias percebemos comportamentos muitas vezes distintos entre brasileiras e mulhers de outras nacionalidades.. Sem puritanismo barato, afinal somos todas adultas e fazemos o que bem entendermos com o nosso corpo, mas será que não deveríamos refletir, e nos valorizarmos mais e mais a fim de banirmos com esta imagem de uma vez por todas? Um país é considerado sério quando suas pessoas são sérias e como não podemos contar com nossos politicos neste quesito, cabe a nós, os outros brasileiros, mostrarmos que somos sérios(as). Um abraço.
    Isabela Neves/Temporada Plus

    • Muito bem dito Isabela. Entretanto devo dizer que csasos como este acontecem no Brasil com maridos brasileiros.. Não è à toa que foi legislada uma Lei especifica contra a violência doméstica, A lei Maria da Penha . O problema no exterior se agrava porque a mulher se encontra totalmente desprotegida por ser uma estrangeira, elas se sentem inseguras e principalmente porque carregam o fardo de serem brasileiras e por serem estigmatizadas.

      E o homem estrangeiro não é o problema.. O principe não está no Brasil nem na Europa. O problema é o preconceito!

  34. Leila Adriano disse:

    claro Érica!
    tens toda razao em relacao aos órgaos brasileiros aqui.
    Também nao quis, de jeito nenhum te recrimar.
    É que eu nao confio nada nessas ONGs, e apoio aos brasileiros no exterior, sabe? E acho mesmo que estando aqui temos que nos adaptar com isso também: pedir ajuda aos órgaos responsáveis.
    No caso da IMBRADIVA, por exemplo, eu me propus para trabalhar de voluntária (já que eles pedem ajuda no site)… NUNCA recebi uma resposta… entao, imagino que ajuda deles deve ser ainda mais difícil de achar.
    No mais (e talvez agora seja despeito meu), dá pra confiar na justica brasileira?
    E no teu caso, como em muitos que tenho ouvido, o preconceito é dos brasileiros em relacao a outros brasileiros. Entao, fica muito difícil de argumentar que ” a mulher brasileira no exterior é discriminada sim”, nao é?

  35. Leila Adriano disse:

    oi Cláudia!

    fico contente que tudo tenha sido resolvido no caso da Érica… estou sabendo disso agora mas com relacao a Alemanha, acho que o que faltou foi um pouco de informacao para ela.
    Na Alemanha existem sim (e muitos!) órgaos que ajudam as mulheres, homens e criancas em situacoes como essa.
    O que talvez nem sempre valha a pena é justamente procurar uma ONG ou coisa desse tipo que se diz “brasileira”. O governo alemao presta esse tipo de servico, é só chamar a polícia!
    Eu moro há anos na Europa e nunca tive problemas… o preconceito é geral e mesmo entre eles (do sul, do norte, pobre, rico) mas ainda nao acho tao visível quanto no Brasil.
    Bom é claro, eu posso falar por mim, simplesmente.
    Nao estou diretamente ligada com brasileiros que tenham tido esse tipo de problema por aqui, entao nao tenho tanto conhecimento de causa. Contudo é bom saber que tem gente que trabalha pela justica.
    Parabéns!

    • Erica Acosta disse:

      Leila, claro que eu não sou a detentora da verdade ou que o meu caso serve como referência para qualquer outro caso, de forma nenhuma.
      Mas acredito que o que a Cláudia tentou esclarecer, e o que eu relatei foi a falta de órgãos Brasileiros.
      Eu sei que aqui por exemplo existe a Frauen Haus, onde mulheres que sofrem violência doméstica podem ficar. Mas e um órgão Brasileiro?
      Sei que existe a IMBRADIVA, tentei contactá-los inúmeras vezes, o cônsul na época, na minha frente, também ligou milhões de vezes para a IMBRADIVA e não conseguiu ser atendido. Depois que o meu filho já estava de volta, cerca de 7 meses depois do ocorrido, alguém da Imbradiva respondeu a um dos meus inúmeros e-mails solicitando ajuda. Então, continuo acreditando que falte sim mais apoio aos imigrantes. Não adianta existir um funcionário de plantão no consulado, se quando você implora ajuda, o máximo que ele pode fazer é dizer: “puxa, que situação complicada a sua!” Acredito que deveriam haver planos e estratégias para que se ajudassem Brasileiros com problemas por aqui.
      Agora eu tenho acompanhado o caso de outras mães por aqui, com os mesmos problemas, muitas estão perdendo a guarda dos filhos. E o governo Brasileiro, apesar de não ter poder legislativo, poderia usar de diplomacia para evitar que tanta injustiça fosse cometida.

Trackbacks/Pingbacks

  1. [...] M. Vieira,在她的博客“离开巴西”(Sair do Brasil)描写巴西女性在国外受到偏见及歧视的影响: [...]

  2. [...] studentima za master na međunarodnom pravu i međunarodnim odnosima na Univerzitetu Lisbon, je napisala na stranici Sair do Brasil (Napuštajući Brazil) o posledicama predrasuda i discriminacije protiv [...]

  3. [...] a master's degree in international law and international relations at the University of Lisbon, wrote on the site Sair do Brasil (Leaving Brazil) about the effects of prejudice and discrimination [...]

  4. [...] no Mestrado em Direito Internacional e Relações Internacionais da Universidade de Lisboa, escrevia no site Sair do Brasil sobre efeitos do preconceito e discriminação que existe contra a mulher [...]

  5. [...] no Mestrado em Direito Internacional e Relações Internacionais da Universidade de Lisboa, escrevia [14] no site Sair do Brasil [15] sobre efeitos do preconceito e discriminação que existe [...]


Deixe uma Resposta

Fique atualizado

Fique atualizado via e-mail. Cadastre-se!
Twitter - Sair do Brasil Facebook - Sair do Brasil Google+ Sair do Brasil Feed - Sair do Brasil