Página Inicial Dicas Dicas para deficientes em viagens

Dicas para deficientes em viagens

Reserva de Passagem

  • Pesquisar as Companhias Aéreas que possuam atendimento personalizado para Deficientes;
  • Sempre avisar a Companhia Aérea que o passageiro é deficiente físico e o tipo de deficiência que este possui;
  • Perguntar a Companhia Aérea se há algum limite de tamanho ou peso para a cadeira de rodas;
  • Se a cadeira de rodas no caso for elétrica, informar a Companhia Aérea e perguntar se há como recarregar a bateria durante o voo;
  • Se o passageiro necessitar de algum equipamento como máscara de oxigênio, a Companhia Aérea não é obrigada a fornecer, mas a maioria delas possuem alguns equipamentos (mas com prévia solicitação e muitas acrescentam uma taxa extra à passagem);
  • No caso de um grupo de deficientes as reservas devem ser feitas com no mínimo de 02 meses de antecedência; – Uma Empresa Aérea não pode limitar o número de deficientes físicos por aeronave;
  • Infelizmente grande parte das aeronaves não possui banheiros especiais para deficientes e os que são adaptados não são confortáveis para estes tipos de passageiros;
  • Sempre tentar (ao máximo) reservar voos non-stop ou sem escalas;
  • Se a reserva em voos diretos não for possível, sempre reservar conexões com no mínimo uma hora de intervalo; – Reservar assentos próximos ao principio do avião se não for possível à reserva nos assentos próprios para deficientes;
  • Quando o passageiro estiver viajando sozinho aconselhar a procurara de um funcionário da Companhia aérea ou do aeroporto para que o acompanhe durante a troca de voo, pois muitas vezes a locomoção para os deficientes é muito difícil dentro de alguns aeroportos;
  • No embarque e no desembarque a Companhia Aérea deve dar assistência ao deficiente, bem como durante a viagem;
  • A Empresa Aérea pode se recusar a dar assistência a um deficiente se isso colocar os outros passageiros em perigo;

Reserva de Hotéis

  • Sempre perguntar ao Hotel se esse possui acesso para deficientes;
  • Nem sempre os atendentes de reservas sabem essa informação, então é muito importante, se você não sentir confiança, ligar para o próprio Hotel e se informar;
  • Seja específico sobre a necessidade de seu cliente (os banheiros possuem barras de segurança, qual o tamanho das portas do quarto, entre outras informações).
  • Quando a reserva for feita em um hotel fora do Brasil é de extrema importância de certificar de que esse foi informado de que o passageiro é deficiente físico. Em caso de dúvida de como se expressar em outra língua envie o símbolo universal de deficientes físicos (o desenho da cadeira de rodas);
  • Certificar se o primeiro andar do hotel é o de acesso à rua, pois em muitos hotéis, principalmente na Europa, o primeiro andar na verdade é o segundo, terceiro até mesmo o quarto andar;

Bagagem

  • Se o deficiente físico utilizar cadeira de rodas, é importante lembrá-lo de levar consigo aparelhagem necessária caso a cadeira de rodas necessite de um pequeno reparo;
  • Caso o passageiro esteja levando consigo uma bateria extra da cadeira de rodas motorizada, é importante lembrá-lo que este deve ser despachada, pois é considerada bagagem de risco, por isso deve sofrer inspeção da Companhia Aérea.
  • Se o passageiro estiver viajando para o estrangeiro lembrá-lo de levar um conversor de voltagem e adaptadores de tomada;
  • Caso o passageiro esteja tomando medicação é importante lembrá-lo de levar a receita médica (recomendável em inglês) e medicamento extra, caso ocorra algum imprevisto.
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta