As diferentes regiões da França

“Bela,  ruim, feia… todo mundo tem uma opinião sobre a França e os Franceses : chics, sagazes, sexy, rudes, burocráticos e bitchy também.”

O País e a terra do bom vinho e boa comida, de castelos suntuosos, e de paisagens escondidas, que poucos conhecem. Adicione a essa mistura protestos urbanos, greves e escândalos.

Tudo isso é afinal a França, que não se resume somente a Paris. Pelo contrário, os próprios Franceses dizem frequentemente que, se você quer conhecer a França de verdade, e necessário ir para o countryside para descobrir a cultura. Também e interessante ouvi-los comentar sobre a fama de antipáticos dos Franceses, eles alegam que esse estereótipo deveria ser atribuído somente aos Parisienses, pois basta sair das fronteiras de Paris para observar a mudança de comportamento das pessoas.

Estagiando em uma agência de turismo Francesa, no projeto que vende pacotes turísticos na Franca para o mercado americano, foi possível descobrir as peculiaridades de cada uma das regiões da França.

Sem mais delongas, começarei com a badalada Cote d’Azul.  Clima mediterrâneo – verões quentes e secos e invernos suaves, essa região e o destino de ricos e famosos, porém ela também proporciona lazeres simples como mergulhos em águas transparentes e frutas e verduras das mais coloridas em mercados de rua. A melhor época de desfrutar esses prazeres e na primavera e no outono, pois costuma lotar de turistas durante o verão. As cidades mais populares são Nice, Mônaco e Cannes. Em Nice, não perca o mercado de Saleya, mas não se esqueça de levar moedas para facilitar na hora das compras. Passe pelo Palais Princier de Mônaco e aproveite as praias de Cannes, cidade que fica perto de Saint Tropez.

França - região da ProvençaA região da Provença, que fica ao lado da Cote d’Azul, tem vilas pequenas com campos enormes, um céu sempre azul e ‘comes e bebes’ ( especialmente vinhos) indescritíveis. A cozinha Provençial utiliza bastante ervas e azeite de oliva. Seus pratos: ensopado de carne, Provence (peixe), aioli (maionese). A cidade de Avignon inclui pontos históricos como Angladon Museum (Van Gogh, Picasso, Degas, Manet, Cézanne), Palácio dos Papas e Chateau Neuf-du-Pape. Aix-en-Provence e a cidade de Cézanne, e Arles, a vila de Van Gogh. Para os interessados em pinturas, essas paradas são um ‘must’. A cidade de Marseille e a maior da região, e tem bastante imigrante. La, encontra-se a Basilique Notre-Dame de la Garde. Como toda cidade grande, e necessária ter atenção com os ‘pickpockets’. Marseille, Aix-en-Provence e Arles foram nomeadas Capitais Europeias da Cultura em 2013.

O Sul-Oeste e a terceira maior região da Franca. Ela possui verões e invernos suaves, e eh lá onde fica a cidade de Bordeaux. Gastronomia: A região de Bordeaux é conhecida internacionalmente por seus excelentes vinho (principalmente os vermelhos). Seus bairros históricos Saint-Pierre e Saint-Michel também são bastante requisitados. Bordeaux e listada como Patrimônio mundial da UNESCO.

França - restaurantes

A verde região da Normandia faz fronteira ao norte e ao oeste com o Canal da Mancha. Ela tem um valor sentimental muito forte para os Americanos e desempenhou um papel fundamental na história Europeia.

França e o enorme Cemitério dos Americanos.O Dia-D (D-Day) ficou conhecido como o dia em que soldados americanos desembarcaram nas praias de Normandia para expulsar os Alemães que ocupavam a Franca durante a Segunda Guerra Mundial. A morte de milhares de jovens americanos foi o preço do sucesso dessa empreitada. E essencial visitar as praias do Dia-D por onde chegou o exército Americano. O enorme Cemitério dos Americanos, onde esses soldados foram enterrados, é simplesmente imperdível. Tendo dito isso, vamos para a parte gostosa: os ingredientes essenciais da culinária da Normandia são as maçãs, creme e frutos do mar, e seus pratos: mexilhão no creme e pato Norman de Rouen. Principais cidades:  Caen (praias do Dia-D e o Cemitério dos Americanos), Tours ( artesanatos e mercados), Deauville (na Côte Fleurie)e Rouen. Não podemos esquecer de jeito nenhum de mencionar o misterioso Mont Saint Michel que entre as suas variadas funções, podemos citar monteiro e prisão.

 Valley do Loire - FrançaO Valley do Loire e bem próximo  de Paris e sendo assim, e possível passar apenas um dia por lá conhecendo os principais Palácios. As centenas de Castelos dessa região mostram a mudança do gosto da arquitetura da alta sociedade Francesa ao longo do tempo. O  Loire criou vários pratos tipicamente Franceses como rillettes, coq au vin e torta tatin. Se tiver um bom Budget, recomendo se hospedar em um Castlehotels (Castelos que viraram Hotéis). No Castlehotel Domaine de Beauvois, a noite sai em torno de 126  Euros.

Reims, e a capital do Champanhe. FrançaSe prefere champanhe, claro que a região será a Champanhe! Sabia que, de acordo com a lei Francesa, somente os espumantes que são entregues aos estritos cuidados dessa região podem ser considerados Champanhe? A cidade de Epérney, 30 km ao sul de Reims, e a capital do Champanhe (a bebida) sendo sem dúvida, o melhor lugar para uma degustação.

O aluguel de um carro e aconselhável para explorar grandes distancia e ter mais liberdade, por exemplo, ir da Cote d’Azul para a Provença. Utiliza-se trem TGV de Paris e trem TER, TRAM e ônibus nas vilas e cidades menores.

Aproveite o que cada região tem para oferecer e debande-se pelas ruas ‘menos turísticas’ para conhecer os moradores e talvez ouvir histórias das mais variadas!

Celina Ponte

Morando na França há quase um ano, pude conhecer de perto a cultura desse pais através de um estagio em uma agencia de turismo em Paris. Já morei nos Estados Unidos, na fria Pennsylvania; na calorosa Florida trabalhei na Disney durante alguns meses. Trabalho e turismo sempre estiveram juntos nas minhas experiencias no exterior.

3 pensamentos sobre “As diferentes regiões da França

  • 28 de junho de 2011 às 08:35
    Permalink

    Estive na França, e Amei tudo q vi. Fiquei na regiao oeste num bairro chamado Clamant, muito acolhedor como se fosse uma cidadezinha do interior.

    Responder
  • 28 de junho de 2011 às 15:55
    Permalink

    QTO AQUILO QUE DIZEM DOS FRANCESES, CREIO QUE POR SEREM NACIONALISTAS DEMAIS,JA OUVI DIZER.POR TER A FAMA DE SER O BERÇO DA CULTURA;NÃO ME ABATO, AINDA IREI MORAR UMN TEMPO NA FRANÇA PELA BELEZA DA SUA GASTRONOMIA, A BELEZA DA SUA LINGUA. O RESTO, É O RESTO…………..QUERO FICAR LONGE DESTA VIOLENCIA DO MEU BRASIL……………..

    Responder
  • 15 de outubro de 2016 às 22:17
    Permalink

    Estou indo passar minha lua de mel na França em fev.
    Queria saber qual a melhor maneira de ir a Bordeaux e Champagne? E a região da Provença?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *