Pucon?

O que é isso? Onde fica? O que você vai fazer lá?

Essas foram às perguntas que precisei responder quando dizia pra alguém que uma das cidades do meu mochilão seria Pucon, no Chile.

O que me chamou a atenção na cidade foi a possibilidade da subida à cratera do vulcão Villarica, um dos mais ativos do Chile. Apesar de a última erupção ter ocorrido há trinta anos, é possível observar a fumaça saindo constantemente da cratera.

A cidade de Pucon está localizada a 780km da capital chilena, Santiago. Com uma população em torno dos 15 mil habitantes, Pucon mais parece um vilarejo. Na Avenida O’Higgins, principal e maior da cidade, é possível encontrar restaurantes, mercados, lojas, bares, centro de informações turísticas, agências para aluguel de equipamentos e roupas para a prática de esportes. No centro de informações existe um “semáforo de alerta vulcânica” que durante a minha estadia na cidade ficou o tempo todo no vermelho e também existem placas indicado a rota de fuga por toda a cidade, prevenção nunca é demais.

Existe um pequeno aeroporto na cidade, que funciona apenas no verão, por isso a melhor maneira de chegar à cidade é ir de avião até Temuco que fica a 112km de Pucon e seguir de ônibus ou carro. No meu caso, como eu estava em Bariloche e não existe um ônibus que vá direto até Pucon, optei por alugar um carro e fui dirigindo. Essa é uma ótima opção porque existem vários caminhos diferentes para ir de Bariloche a Pucon e cada caminho paisagens incríveis. Cuidado no inverno ao dirigir com neve na pista, se alugar um carro, certifique-se que venha com correntes para colocar nos pneus, por mais que você não as use, a imigração exige para que você entre no Chile.

Infelizmente o clima não ajudou muito quando estive na cidade, em julho de 2010, com muita chuva e neve as agências não estavam fazendo a subida até a cratera do vulcão Villarica e aquele que foi o principal motivo que me fez querer ir à cidade acabou nem fazendo falta, pois Pucon é uma cidade incrível e com muitas atrações. Juntando isso ao fato de que ainda quero subir aquele vulcão, com certeza voltarei para Pucon em um verão próximo.

Confira algumas informações da cidade:

Onde ficar

Etnico Eco-Hostel, localizado na Rua Colo Colo, número 36. Hostel muito agradável, onde o Gustavo e a Conny, responsáveis pelo albergue, fazem com que você se sinta em casa. O hostel conta com churrasqueira e piscina, os cômodos são muito confortáveis, fazem aluguel de bikes e também organizam as atividades. O preço não é alto e a qualidade é ótima.

Aonde ir

La Playa é uma balada em Pucon, onde se pode encontrar todo o tipo de pessoa. Abre todos os dias e toca os mais variados estilos musicais.

Casino de Pucón se quiser testar sua sorte ou simplesmente conhecer e beber alguma coisa.

Onde comer

El Fogon. Restaurante com uma carne incrivelmente boa. Está localizado na Avenida O’Higgins, é um lugar agradável com atendimento nota 10, até ganhamos uma rodada de Pisco por conta da casa. Pisco é a bebida símbolo do Chile, por isso ao visitar qualquer cidade chilena, experimente, apenas experimente. Não abuse!

O que fazer

Esquiar ou fazer snowboard em Pucon é barato. Você pode acertar tudo com alguma agência do centro da cidade, as roupas, os equipamentos e o transporte até o Centro de Ski Vilarrica-Pucón, que está localizado a 15 km da cidade. A estação fica aos pés do vulcão Villarica, o que rende uma vista incrível do vulcão e uma sensação inexplicável ao enxergar o topo do vulcão soltando aquela fumacinha. As pistas são ótimas para a prática de ski/snowboard.

Subida ao topo do vulcão: como dito anteriormente, a subida ao vulcão ficará para a próxima vez, pois o tempo não ajudou. Também se deve procurar uma agência para fazer a subida e deixar tudo reservado antecipadamente. Verifique as condições dos equipamentos, pois o menor preço nem sempre é o que mais vale a pena.

Por mais estranho que pareça, a alta temporada na cidade acontece no verão, onde o clima fica melhor para a subida ao vulcão e entram em cena esportes como rafting e mountain bike. Também é nessa estação que a Playa Grande, praia com areia escura devido às cinzas vulcânicas que fica no Lago Villarrica recebe maior quantidade de pessoas. Por isso a cidade vale à pena uma segunda visita.

Jonathan Ribeiro de Pádua

Tenho 24 anos, trabalho na área de TI, adoro viajar, praticar esportes, aventura e todo o tipo de atividade onde eu possa ter uma experiência enriquecedora, conhecer lugares novos e pessoas novas. Sou mochileiro, editor do blog Eu vou de mochila e agora colaborador do Sair do Brasil. Minha intenção com esses dois espaços é relatar minhas viagens e aventuras e também ajudar outros mochileiros com dicas, informações e sugestões.

21 pensamentos sobre “Pucon?

  • 9 de novembro de 2010 às 16:17
    Permalink

    Está aí uma cidade que merece muitas e muitas visitas… foi a melhor parte do meu mochilão pela Argentina e Chile em Janeiro sem sombra de dúvidas!

    Me arrependo amargamente de ter separado apenas 2 dias na cidade. Tem muita opção de passeios e prática de esportes radicais! Enquanto no inverno tudo se restringe bastante por conta da neve.

    Infelizmente não consegui subir no vulcão também… Foi o meu principal motivo de visitar a cidade, mas houve uma avalanche 3 dias antes que acabou ferindo inclusive um brasileiro e fecharam totalmente o acesso ao Villarrica. Nem mesmo o trecho feito de teleférico estava liberado.

    Como você mesmo falou, apesar de não ter feito a principal atividade da cidade, senti muita falta de ter ido não! É até mais uma desculpa pra voltar lá logo, logo… rsrs.

    No verão há muitas atividades, inclusive aquáticas, mas o frio que fazia não conseguiu me animar a não ser para entrar nas piscinas de uma das várias termas que existem no entorno da cidade. 🙂

    Também dá pra ir nos ônibus MEGA confortáveis que partem de Santiago da Pullman Bus (www.pullmanbus.cl) e Tur Bus (www.turbus.cl) para Pucón. Recomendo viajar num dos útimos horários saindo de Santiago onde se passa a noite viajando e chega em Pucón pouco depois do amanhecer. Viajei na classe premium da Pullman e recomendo! É o mesmo que viajar na 1ª classe/executiva de muitas aéreas por aí… até champagne é servido(!!!).

    Bem, eu poderia escrever por horas… mas como não sou egoísta, vou deixar espaço para outras pessoas que também conheceram a cidade comentar. Hehehe!

    Abraço e parabéns pelas fotos! (Sinta-se um pouco invejado por ter pisado na neve do Villarrica) ;P

    Responder
  • Pingback: Tweets that mention Pucon? | Sair do Brasil -- Topsy.com

  • 9 de novembro de 2010 às 21:00
    Permalink

    Diego,

    obrigado pelo comentário, ajudou a completar o post com outras maneiras de chegar a cidade e também a respeito das termas que não cheguei a citar.

    Podia ter escrito mais sim, a participação dos leitores é fundamental para o sucesso dos posts e do site.

    Obrigado.

    um abraço,
    Jonathan

    Responder
  • 9 de novembro de 2010 às 21:30
    Permalink

    Muito bom o post, quando sobrar o tempo das férias esse vai ser meu 1 destino e pode crer que as dicas serão de GRANDE VALIA..kkkk

    Abraço e que venha mais viagens!!!

    Responder
    • 10 de novembro de 2010 às 10:32
      Permalink

      Boa Juliano,

      não vai se arrepender se for pra la, pode ter certeza.

      Abraço

      Responder
  • 13 de novembro de 2010 às 15:24
    Permalink

    Olá!

    Ótima Postagem e Parabéns pelo Blog!

    Gostaria de convida-lo para conhecer o T3 – O Melhor lugar para Divulgar seus Links!

    Pois no T3 todos os Links são Folow, melhorando sua posição nas pesquisas, O T3 é feito para o publico, sendo assim, existem pessoas realmente interessadas no seu conteúdo, não apenas outros blogueiros curiosos.

    Você pode também adicionar amigos, enviar mensagens, votar nas notícias e muito mais, comece agora mesmo enviar seus Links para o T3:

    http://www.t3.tol3.net

    Grande Abraço, Sucesso!
    T3 – O Melhor da Internet Está Aqui!

    Responder
  • 16 de novembro de 2010 às 17:07
    Permalink

    Amo tanto Pucon que nem tenho palavras p/ dizer… Já estive lá 3 vezes, duas no verão e uma no inverno. No verão a cidade é completamente diferente, super animada, muita gente jovem nas ruas e nas praias sempre lotadas, foi amor à primeira vista, rsrs! No inverno a cidade gira mais em torno da pratica do esqui e por isso fica um pouco deserta – após conhecer Pucon no verão, estranhei muito quando cheguei na cidade no inverno. O esqui é legal, a neve é bem fofinha e ideal p/ principiantes, já para quem tem um nível mais avançado (vermelho p/ cima) não achei tão legal pq são poucas pistas – pelo menos na época que estive lá qdo o ultimo teleferico estava fechado. Eu consegui subir o Villarica no verão, como o teleferico estava fechado por causa do forte vento a subida acabou sendo mais cansativa, mas vale muito a pena!! Também fiz vários esportes aquaticos, embora a agua seja bem fria vc acaba acostumando em pouco tempo (meu namorado diz que seu corpo congela e vc para de sentir frio em 10 segundos, haha!). Ah, peguei a cidade bem quentinha nas duas vezes que fui em fevereiro, frio só tarde da noite! Enfim, recomendo demais a visita à cidade no verão, no inverno acho que Pucon perde um pouco seu charme de cidade de aventura.

    Responder
    • 16 de novembro de 2010 às 17:18
      Permalink

      Oi Ana,

      vc me deixou ainda com mais vontade voltar pra lá no verão.

      obrigado pelo seu comentário.

      Até mais,
      Jonathan

      Responder
    • 28 de agosto de 2011 às 12:14
      Permalink

      Tenho um filho de 6 anos que quer ver a neve e também um vulcão. Qual o mês que você indica? Não pretendemos fazer turismo de aventura, o final do inverno deve ser minha opção?

      Responder
      • 28 de agosto de 2011 às 22:44
        Permalink

        Oi Carlos,

        acho que entre o mês de julho e agosto dá pra vocês verem neve e ainda ter uma bela vista do vulcão.

        abs,
        Jonathan

        Responder
  • 21 de dezembro de 2010 às 19:10
    Permalink

    Muito bom o post, quando sobrar o tempo das férias esse vai ser meu 1 destino e pode crer que as dicas serão de GRANDE VALIA..kkkk Abraço e que venha mais viagens!!!

    Responder
    • 22 de dezembro de 2010 às 13:03
      Permalink

      Oi Sharron,

      espero que as dicas te ajude na viagem e pode ter certeza que não vai se arrepender de ir pra Pucon.

      um abraço,
      Jonathan

      Responder
  • 19 de janeiro de 2011 às 16:17
    Permalink

    Eu conheci Pucón e gostaria de voltar lá diversas vezes. Esquiei no pé do vulcão Villarica e foi demais. Tem para todos os níveis… Também visitei as Termas de Huífe que fica a poucos quilômetros da cidade (imperdível). Fica a sugestão de conhecer o restaurante “El Pato”, que fica no centro de Pucón e abriga os esquiadores de diversas partes do mundo (gente jovem, alberguistas etc…). Tem uma sopa de marisco que é fantástica…
    Gastei um pouquinho mais e fiquei no hotel Antumalal (www.antumalal.com), mas é o paraíso na terra…tem um chef argentino muito inspirado, lareira no quarto…VALE A PENA SE FOR PARA UM ROTEIRO ROMÂNTICO!

    Um abraço.

    Responder
    • 19 de janeiro de 2011 às 17:45
      Permalink

      Olá Guilherme,

      valew pelo comentário. Contribuição ótima para o post.

      Grande abraço,
      Jonathan Padua

      Responder
  • 21 de maio de 2011 às 14:06
    Permalink

    Pucón…..
    Gente adorei as dicas….Adoro Pucón e já estive lá duas vezes no inverno. Em julho-2011 irei novamente pra ficar uma semana e desta vez conhecerei as Termas, que não tive tempo das outras vezes. Ainda quero ir no verão pois, pelos relatos daqui, deve mais lindo ainda. Quando voltar atualizo as informações de lá…bjs

    Responder
    • 1 de julho de 2013 às 20:33
      Permalink

      Oi Regina, estou indo com a família agora no inverno, a idéia é alugar um carro em Temuco, e ficar numa cabana fora da cidade, pois vou levar as crianças, e preferimos esse tipo de turismo, mais contato com a natureza e menos comodidade. Vamos fazer snowboard e subir o vulcão. Você acha que dá pra fazer bons roteiros de bike e caminhadas, ou é neve pura? Isso é muito importante para nossa tomada de decisão, pois de que adiantaria ficar numa cabana sem poder sair e aproveitar o entorno… Dá pra subir o vulcão no inverno? Vale à pena ficar fora da cidade? Muito obrigado pelas dicas e desculpe a quantidade de perguntas…

      Responder
  • 3 de julho de 2012 às 05:22
    Permalink

    Jonathan,
    Muito maneiro todos os comentários.Amigo estou indo para Bariloche e depois para Pucon, vc dis que não tem como ir de ônibus, segundo me informaram no Hostel de Bariloche que tem ônibus.
    Fique preocupado porque estou prestes a cancelar o vôo de Bariloche para Santiago para poder ganhar tempo.
    Esta informação do Hostel será confiável ?
    Abs.

    Responder
    • 3 de julho de 2012 às 10:34
      Permalink

      Oi Marcelo,

      quando fui pra lá, não tinha um ônibus direto, mas era possível ir até San Martin de Los Andes de depois pegar outro ônibus até Pucon. O problema é que os horários não davam certo então eu teria que dormir na cidade e pegar o ônibus para Pucon no outro dia.

      Se você conseguiu essa informação com o pessoal do hostel, bem provável que seja confiável. Apenas certifique-se de pegar todas as informações corretamente.

      No mais, é só curtir a paisagem pelo caminho que é muito bonita.

      Boa viagem!

      Jonathan Padua

      Responder
  • 25 de junho de 2013 às 12:22
    Permalink

    Irmão, preciso alugar carro, ou dá pra fazer tudo através das operadoras? O custo com passeios aumenta muito, quando precisamos do transfer? Estamos indo agora no Inverno…. Será que dá pra dar rolé de bike pelos arredores ou é neve pura? Obrigado,
    Abraço

    Responder
    • 25 de junho de 2013 às 12:34
      Permalink

      Fala Cadu, na verdade eu usei o carro só pra ir de Bariloche até Pucon.

      Em Pucon dá pra fazer tudo com as operadoras e dá pra alugar bikes tbm

      abraço

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *