Página Inicial Estudar Bolsa de Estudos 85 Bolsas de estudos na Romênia

85 Bolsas de estudos na Romênia

Estudar fora é o sonho de muita gente e uma das formas mais fáceis de passar períodos maiores fora do Brasil, porém mesmo com uma bolsa de estudos muitas vezes é preciso abrir mão deste sonho por conta do custo de vida em alguns países. Na maioria dos países europeus e na América do Norte, brasileiros não podem trabalhar sob o visto de estudante, o que pode dificultar a estadia fora de casa, principalmente em países onde a moeda oficial é o dólar americano ou o euro. Com a alta destas moedas, cada vez mais brasileiros estão escolhendo países não tão visados para imigração, mas onde o custo de vida é mais acessível. Um deles é a Romênia.

A Romênia é um país situado no leste europeu e faz parte da União Europeia desde 2007. A moeda local é o leu romano, também representado por RON, uma moeda mais fraca comparada ao real (1 RON = R$0,75). Apesar de ter um salário mínimo baixo para os locais e ainda ser um país em desenvolvimento por conta de seu recente passado socialista, para os estrangeiros pode ser um ótimo investimento, além de uma imersão em uma cultura rica e cheia de história. Se comunicar no país também não é difícil, já que uma pesquisa da Comissão Europeia indica que mais de 30% da população fala inglês – estando a grande maioria dos falantes concentrados na capital, Bucareste, e na região da Transilvânia – e a própria língua romena, sendo uma língua romântica, é muito próxima do italiano, francês, espanhol e, claro, português.

Recentemente, o governo romeno abriu inscrições para bolsas de estudos para cidadãos de fora da União Europeia através do Ministério de Relações Exteriores. 85 bolsas de estudos serão distribuídas e anunciadas em junho deste ano para o ano acadêmico de 2017 a 2018 (na Europa, o ano letivo começa depois do verão, em setembro, e termina no começo dele no ano seguinte, em junho ou julho).

As bolsas  são para estudos de licenciatura, master e doutorado, para os seguintes campos: ciências políticas e administrativas, cultura e civilização Romena, jornalismo, petróleo e gás, estudos agrícolas, veterinária, arquitetura e artes visuais. No entanto, para promover a língua e cultura romena, o Ministério decidiu que todos os cursos serão oferecidos na língua oficial do país, sendo necessário um ano de estudo, também oferecido pelo governo, para os não falantes antes de iniciar o curso escolhido. Se um estudante declarar que já conhece a língua, deve passar numa prova para comprovar ao menos saber romeno em nível intermediário.

As inscrições para as bolsas de estudo começaram em Dezembro de 2016, mas seguem abertas até Março de 2017 e devem ser enviadas através das Missões Diplomáticas do país de origem dos estudantes, seguindo uma lista de documentos obrigatórios que está disponível no site do Ministério de Relações Exteriores (em inglês e romeno) sendo, entre eles, cópias registradas dos históricos escolares ou diplomas com suas traduções em romeno, francês ou inglês, cópia registrada de sua certidão de nascimento, cópia simples das três primeiras páginas do passaporte, um curriculum vitae, certificados médicos que comprovem que os estudantes não possuem doenças transmissíveis ou que interfiram em estudos futuros, além de 2 fotos similares às 3×4 e formulários do próprio Ministério disponíveis para download no site oficial.

Se interessou? Vale a pena pesquisar mais sobre o país e começar a preencher as fichas de inscrições para começar seus estudos por lá. É um país que cresce cada vez mais rápido, com ótimas oportunidades para estrangeiros e muito aberto à imigração.

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta